Conheça nossas Trilhas

22 de junho de 2024
23.81°C New York
marciamuller

Nomes da Arquitetura: Arquiteta Márcia Müller!

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Sempre dizemos que a decoração é considerada uma das partes mais importantes do projeto. Por isso, muitas pessoas ficam receosas quanto a quem escolher para este trabalho. Sendo assim, muitas dúvidas  acabam surgindo sobre o estilo de decoração que será escolhido.

Além disso, se você tem dúvidas sobre isso, confira nossa série de estilos de decoração, falamos sobre diferente tipos, como estilo asiático, estilo contemporâneo, estilo industrial ou até sobre os tipos de arquitetura, como clássica, contemporânea etc. Por fim, se ainda tiver interesse surgir dúvidas sobre um tipo que não citamos, confira nossa revista, possuímos diversos artigos sobre o tema.

Antes de mais nada, vamos falar sobre a arquiteta de hoje, saiba que possuímos mais artigos falando sobre outros grandes nomes da arquitetura, como Frank L. Wright, Paulo M. da Rocha e Brunete Fraccaroli.

Assim também, depois de falar um pouco sobre a decoração, vamos apresentar um dos grandes nomes atuais da arquitetura e decoração no Brasil. Conheça no artigo de hoje a arquiteta Marcia Malta Muller.


[ea-integra-form header= “true”]

Marcia Muller e Manu

Marcia e Manu Muller

A relação de Marcia Muller e a arquitetura

A arquiteta Marcia Muller é formada em arquitetura e urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e atua na área há mais de 30 anos. Além disso, ela é sócia proprietária do escritório Marcia Muller Arquitetura, onde cria projetos arquitetônicos e interiores ao lado de sua filha, Manu Muller.

Quando perguntada sobre quando começou seu amor pela decoração, Marcia Muller afirma que foi aos 13 anos quando visitou com seus pais uma casa de campo projetada por Sergio Rodrigues.

Após a faculdade, a arquiteta Marcia Muller iniciou sua carreira na arquitetura ao lado do arquiteto carioca Claudio Bernardes – que já atuava na área. Sua experiência com o escritório Claudio Bernardes se estendeu por 4 anos. Uma curiosidade sobre Claudio Bernardes, é que durante sua carreira, buscou valorizar materiais em seu estado natural, assim como Marcia.

Ao escrever um artigo cujo o tema é “Arquitetura não é decoração”, a arquiteta fala um pouco sobre a relação da arquitetura e decoração aprendidos na faculdade. Ainda, fala sobre a escola Bauhaus que trabalhava a arte, cores, músicas etc. e foi fechada quando o partido nazista de Hitler assumiu o poder.

Nesse artigo, uma frase é citada pela arquiteta e, diz muito sobre o que pensa: “arquitetura é muito mais que decoração – arquitetura é um mundo infinito de possibilidades criativas!”

Em uma de suas entrevistas, foi perguntada sobre sua forma de trabalho e a arquiteta diz “o estilo é de cada cliente. Tento interpretar o desejo dele com uma visão técnica e procuro fazer daquele sonho uma situação harmônica”, acrescentou ainda que “estamos numa era atemporal de estilos e o caminho é o da sustentabilidade. O objetivo é a espontaneidade, a sensação de que a casa não tenha sido produzida por outra pessoa”.

Projetos

Atualmente, a arquiteta conta com a parceria de sua filha – Manu Muller – em seus projetos. Além disso, possui trabalhos tanto em todo Brasil quanto no exterior quanto e, já trabalhou com grandes nomes, como o cantor Gilberto Gil.

Ainda possui experiência de trabalho com grandes empresas – como a TV Globo, construtoras e até a Som Livre. Ao lado de sua filha e parceira, as arquitetas possuem projetos para a Casa Cor, onde fazem um excelente trabalho combinando ambientes e cores.

Nas palavras de Marcia “o projeto é um mapa”. Ou seja, com o auxílio de um projeto arquitetônico, o custo de obra é reduzido. Lembrando que, a obra em si pode possuir alguns imprevistos. Porém, ao criar um projeto, definimos a finalidade de cada elemento da composição deste projeto de obra.

Contudo, uma característica que será apresentada nos projetos a seguir é a sustentabilidade. Assim como Claudio Bernardes, Marcia busca usar elementos, como madeira de demolição e materiais sustentáveis.

Agora, vamos mostrar alguns dos seus projetos, as imagens que vamos utilizar estão presente no site da própria arquiteta.

Projeto AL

Projeto AL

Projeto AL

Perceba que o ambiente possui cores, mas não é carregado delas. Isto é um ponto importante, pois o excesso de algumas cores pode gerar sentimentos incômodos, como estresse, por exemplo. Confira mais sobre esse assunto em nosso artigo sobre ‘Psicologia das cores’.

Apartamento Madrid

O projeto do apartamento Madrid é composto por tons de vermelho e marrom com móveis mais claros. Isso acompanha a ideia de um ambiente contemporâneo, confira:

Apartamento Madrid

Apartamento Madrid

Apartamento Madrid

Apartamento Madrid

Apartamento AK

Apartamento AK

Apartamento AK

Apartamento AK

O apartamento acima também possui características contemporâneas. Mas, diferente do anterior, o projeto busca uma decoração mais clean e monocromática.

Apartamento DB

Apartamento DB

Apartamento DB

Apartamento DB

Apartamento DB

Aqui temos outro projeto contemporâneo que cria um contraste entre cores mais escuras e mais claras. Por exemplo, a cozinha é decorada na cor preta, enquanto os quartos possuem cores mais claras.

Mostra Casa Cor RJ – 2019

Casa Cor 2019

Casa Cor 2019

Casa Cor 2019

Percebemos que nessa obra, houve a combinação tons de azul, dourado a um ambiente branco. Essa combinação foi muito bem planejada por elas, pois apesar dos tons de azul e dourado,  o espaço não ficou sobrecarregado de elementos e cores. A mostra apresentada é o seu projeto da Casa Cor mais recente e também pode ser acessado no blog das arquitetas.

Mostra Casa Cor RJ – 2018

Deixamos este projeto por último porque além das imagens, as arquitetas gravaram uma entrevista sobre a mostra. Durante o vídeo, elas explicam a composição do ambiente e, a ideia de cada um. A entrevista também pode ser acessada através do site

Sendo assim, clique aqui para conferir o vídeo completo sobre a mostra.

Casa Cor 2018

Casa Cor 2018

Casa Cor 2018

Pessoalmente, nós admiramos os projetos de Marcia e Manu Muller. Mas, e você, o que achou? Tem interesse em conhecer mais projetos delas? Acesse a aba de projetos presente em seu site e confira mais obras.

Antes de encerrar, gostaríamos de dizer mais uma curiosidade sobre Marcia Muller e Manu. Todas as terças-feiras, as arquitetas escrevem artigos para o blog Lu Lacerda.

Nesses artigos, elas trazem sua visão sobre diversos assuntos, como a arquitetura, decoração e dicas sobre outros temas também.

Por fim, o que você achou do tema? Gostou de saber mais sobre a carreira e projetos de um dos grandes nomes da arquitetura e decoração brasileira atual? Quer ler mais artigos como esse?

Acesse nossa revista digital para estar por dentro do mundo da arquitetura, decoração, construção e mais.

servir como imagem destaque

Tipos de Arquitetura: Arquitetura Clássica – Se inspire e Entenda Antes!

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Antes de tudo, a arquitetura clássica é um assunto que já foi comentado em um dos artigos do Entenda Antes. No entanto, o assunto principal foi decoração clássica. Sendo assim, nesse outro artigo falamos de uma forma mais aprofundada sobre essa decoração.

Outrossim, clique aqui para acessar nosso artigo sobre a decoração clássica.

Antiguidade Clássica

A antiguidade clássica aconteceu por volta do século VIII a.C. O centro da antiguidade clássica foram as antigas sociedades Gregas e Romanas ou também chamadas de sociedades greco-romanas. Aliás, nesse período essas sociedades começaram a exercer uma grande influência sobre a Europa, Ásia ocidental e norte da África.

O Classicismo

O classicismo surgiu em meados do século XVI e, foi se desenvolvendo junto ao contexto do Renascentismo. Esse movimento, usava as artes das antiguidades clássicas greco-romanas como uma inspiração.

Na arquitetura, o classicismo é a harmonia e concordância de todas as partes obtidas. Isto é, a harmonia seria proporcional entre as partes e, qualquer alteração poderia prejudicar a obra ao todo.

Contudo, o classicismo e a antiguidade têm uma forte relação entre si e isso é transmitido para a arquitetura. Ainda, os dois tipos, são muito semelhantes, devido a isso, suas construções, obras etc. também são.

edificação clássica

Exemplo da arquitetura clássica na Praça do Comércio em Portugal.

A Arquitetura Clássica

Agora que já falamos sobre os contextos da arquitetura clássica, iremos falar sobre ela em si. Como foi dito, os dois principais modelos de monumentos usados nela, são: os Gregos e Romanos.

Então, falaremos um pouco mais sobre esses tipos de arquitetura clássica abaixo:

Arquitetura Clássica Grega

Na Grécia Antiga, os gregos sempre procuravam a perfeição em tudo que faziam, seja em obras, artes e/ou construções. Certamente, suas construções passaram a ser usadas como exemplo para outros tipos de construções. Isto tudo era feito através das métricas, cálculos, proporções, geometria etc.

Além disso, os materiais mais usados em suas composições eram o mármore e calcário, além das madeiras e telhas que eram usadas na cobertura dos edifícios.

A geometria já foi citada anteriormente, mas a proporção na qual ela era usada não foi clara. Enfim, os arquitetos gregos usufruíram das formas geométricas em seus monumentos. A presença de círculos, triângulos e retângulos são evidentes quando se observado atentamente.

mostrar o arquitetura clássica

O templo Partenon criado por Ictinos e Calícrates e dedicado a deusa Atena, localizado na Grécia.

Por fim, as construções mais conhecidas e visitadas feitas pelos gregos são templos. Com a finalidade de proteger as esculturas de deuses e deusas contra a exposição do sol e chuva, foram criados os templos.

As três ordens clássicas gregas

Ademais, os gregos possuíam três tipos de ordens arquitetônicas clássicas. Essas ordens são representadas por colunas padronizadas que são colocadas em edifícios clássicos. São elas:

  • Ordem Dórica

 

mostrar uma coluna dórica

A ordem dórica surgiu por volta do século VII a.C., o que a torna a mais antiga das ordens clássicas gregas, ela ainda é considerada a mais simples entre elas. Sua estética faz analogia ao corpo masculino. Dessa forma, possui linhas rudimentares e, foi usada nos edifícios gregos em homenagem as divindades masculinas.

Além disso, a ordem dórica era usada em edifícios mais baixo, com cerca de 8 módulos de altura.

Ainda mais, o capitel possui duas partes, o equino e ábaco. Falando do primeiro, ele é uma espécie de almofada, já o segundo, um elemento que recebe as cargas do frontão.

De acordo com Vitrúvio, o dórico mostra “proporção, força e graça do corpo masculino”, isso denota um equilíbrio, e para Vitrúvio, o melhor lugar para ser usado são “igrejas dedicadas a santos mais extrovertidos”.

  • Ordem Jônica

 

uma coluna jônica

As colunas da ordem jônica possuem linhas orgânicas, fluídas e leves, isso faz alusão ao corpo feminino, que caracteriza a “esbelteza feminina”. É possível visualizar as influências orientais na composição do capitel, como os entalhes de folhas de palmeira, papiros e vegetais que, provavelmente foi inspirado nas construções egípcias.

Ainda em sua composição, ela possui uma base mais larga, isso contribui para que ela receba mais carga; abre-se levemente à medida que chega à base; e capitel com volutas. De acordo com Vitrúvio, os templos com essa composição devem se dedicado aos “santos tranquilos e homens do saber”.

As suas colunas chegam a cerca de nove módulos de altura – isso é um módolo maior que a ordem dórica.

  • Ordem Coríntia

 

uma coluna coríntia

Por último, a Coríntia é considerada a ordem mais requintada dos três modelos clássicos gregos. Em sua composição, são criados diversos detalhes e desenhos trabalhados para imitar a “figura delgada de uma menina”, como diz Vitrúvio. Os brotos e folhas de acanto definem o grafismo tridimensional pela pedra.

Com uma altura de dez módulos, ela é a coluna mais alta das três ordens clássicas gregas.

 Arquitetura Clássica Romana

Como já supracitado, a arquitetura clássica é composta por exemplos gregos e romanos que, se assemelham muito.

A arquitetura romana levou como inspiração a arquitetura grega que, por si só já era muito marcante – exemplo os templos gregos. Uma coisa que contribuiu muito para a composição e originalidade da arquitetura romana, foram os próprios romanos que tinham um espírito guerreiro e passavam isso para suas construções.

o panteão de roma

Projetado por Apolodoro de Damasco, o Panteão está localizado em Roma – ITA.

Além disso, os romanos se destacavam por suas estradas que era construídas em linhas retas – eram usadas para facilitar o deslocamento das legiões de guerreiros – e os aquedutos que tinham o intuito de conduzir água aos territórios romanos.

Os aquedutos possuíam grandes arcos – criados pelos etruscos – que eram usados para levar à água aos locais. No entanto, usando essa técnica e se aprimorando nela, os romanos passaram a construir monumentos maiores. Por exemplo, o famoso Coliseu possui essa técnica em sua composição.

o coliseu de roma

Coliseu, localizado em Roma – ITA.

Os romanos foram inovadores ao usar o concreto em suas construções, isso aumentava a durabilidade e solidez delas. Também, os romanos voltaram a usar o mármore, após o desuso dele.

As duas ordens clássicas Romanas

Assim como nos gregos, existem duas ordens clássicas romanas, são elas:

  • Ordem Toscana

 

coluna toscana

Esta ordem, é considerada uma reinterpretação da ordem dórica. Sua altura possui sete módulo, ela possui uma simplificação formal e estrutural. De acordo com Vitrúvio, ela é “adequada para fortificações e prisões”. Ao contrário das ordens gregas, o fuste da Toscana é liso, isso mostra essa simplificação.

  • Ordem Compósita

 

coluna da ordem compósita

Ela é considerada a união das ordens coríntia e jônica, é considerada a mais requintada das cinco ordens arquitetônicas. Possuí as volutas jônica, brotos e folhas de acanto coríntios, esses elementos são combinados. Sua altura é de dez módulo.

Exemplos de grandes edificações clássicas

Agora, já falamos o que é a arquitetura clássica, iremos mostrar alguns exemplos famosos de edificações clássicas. Claro, já citamos algumas, porém, abaixo mostraremos mais seis exemplos, onde os três primeiros são gregos e os três últimos romanos.

1- Templo de Poseidon (Sunião – GR)

templo de poseidon

2- Templo de Hera – Paestum (Salerno – ITA)

templo de hera

3- Erectéion (Atenas – GR)

Erectéion

4- Pont du Gard (França)

Ponte do Gard

5- Anfiteatro de El Jem (Tunísia)

o anfiteatro de El Jem

6- Arena de Pula (Croácia)

a Arena de Pula

Contudo, a arquitetura clássica é linda, você não acha!?

Mas e aí, o que achou desse artigos? Acesse nossa Revista Digital mais artigos como esse e muito mais.

Por fim, não se esqueça de acessar nosso artigo sobre Decoração Clássica e caso tenha interesse em aplicar essa decoração em seu imóvel faça um orçamento conosco.

Arquitetura Vernacular

Já ouviu falar sobre Arquitetura Vernacular?

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Você já ouviu falar em arquitetura vernacular? Eu aposto que sim, mas talvez não com esse nome. Por isso, elaboramos esta matéria para você entender um pouco mais sobre este assunto. Então acompanhe e dê uma volta ao mundo com a gente.

Boa leitura!

Arquitetura Vernacular

O que é Arquitetura Vernacular?

A arquitetura vernacular, representa a arquitetura construída com técnicas e materiais originários de uma região específica, um conhecimento geralmente passado de geração a geração.

Ela pode ser chamada de sustentável, já que geralmente utiliza técnicas bioclimáticas passivas e materiais com baixa energia incorporada. Entretanto, em toda arquitetura sustentável pode ser considerada vernacular.

Mas, é uma das mais ricas, com vários tipos diferentes de manifestações arquitetônicas.

No Brasil, esse tipo de arquitetura é mais facilmente reconhecida nas aldeias de povos indígenas. É lá que estão fortemente presentes todos os princípios que a caracterizam.

Apesar da Arquitetura Vernacular sempre ter existido, ela só passou a ser estudada a partir do fim do século XIX. Então arquitetos como Frank Lloyd Wright e Le Corbusier pesquisaram o tema e criaram em seus trabalhos versões renovadas desses estilos típicos. Mas, já no Brasil, um grande apoiador desta arquitetura foi Lúcio Costa.

Arquitetura Vernacular

Características da Arquitetura Vernacular

  • Seu objetivo é atender as necessidades das pessoas e do grupo;
  • Não existe uma preocupação estética;
  • Trata-se de uma arquitetura mínima, onde não existem excessos, pensada para o tamanho da mão de obra disponível;
  • Fortemente ligada ao local de construção e aos costumes da comunidade;
  • Integrada ao meio ambiente e totalmente adaptada ao microclima;
  • É construída por meio de conhecimentos transmitidos como uma tradição e passados através de gerações.

Características específicas em regiões de clima frio:

  • Proximidade entre edificações;
  • Telhados de inclinação média;
  • Estruturas elevadas do chão;
  • Uso de materiais de baixa emissividade térmica;
  • Paredes espessas;
  • Fachadas com aberturas amplas somente nas faces que recebem mais luz solar.

Características específicas em regiões de clima quente e seco:

  • Proximidade entre edificações;
  • Telhados planos;
  • Estruturas construídas diretamente sobre o solo;
  • Uso de materiais pesados;
  • Paredes grossas;
  • Fachadas externas pintadas de cores claras e com pequenas aberturas;
  • Pátios internos com fontes ou espelhos d’água.

Características específicas em regiões de clima úmido:

  • Edificações afastadas umas das outras;
  • Telhado com grande inclinação;
  • Presença de varandas;
  • Estruturas elevadas do chão;
  • Uso de materiais leves;
  • Paredes finas;
  • Fachadas com aberturas que permitam ventilação cruzada.

Arquitetura Vernacular

Arquitetura Vernacular Brasileira

Para muitos estudiosos, a arquitetura vernacular brasileira se restringe apenas às construções indígenas.

No entanto, aos analisarmos as suas características desse tipo de arquitetura (permanência no tempo, o caráter local ou regional, e a prevalência das necessidades funcionais sobre a estéticas), veremos que outras arquiteturas brasileiras, principalmente de origem rural, podem ser destacadas.

Por todo o país encontramos casas construídas com uso de madeira, pedra, tijolo, taipa de mão, taipa de pilão e adobe que podem ser classificadas como vernáculas.

No norte, por exemplo, encontramos as casas sobre palafitas e as casas dos babaçuais.

Arquitetura Vernacular

Arquitetura Vernacular e Sustentabilidade

A arquitetura vernacular pode ser considerada sustentável porque utiliza técnicas bioclimáticas passivas e materiais com baixa energia incorporada.

E como a preocupação com a sustentabilidade se torna cada vez mais presente, é importante valorizar a sabedoria das técnica regionais. Pensar que essas técnicas são um entrave estético é um grande erro. A arquitetura vernacular é sempre bela e adequada para o local onde está inserida e, a exemplo das construções “nativas” da Amazônia, muitas delas estão em processo de tombamento.

Se você gostaria de incorporar técnicas sustentáveis na sua construção, vale a pena procurar saber mais sobre a arquitetura vernacular. É interessante perceber que as comunidades antigas já faziam algo que a sociedade contemporânea tem se esforçado para descobrir, que seja, como viver de forma sustentável.

Cada região do planeta possui suas características próprias e singulares. E essas diferenças, incluindo questões tecnológicas, econômicas, históricas e ambientais, acabam se refletindo na arquitetura.

Arquitetura Vernacular

Confira mais matérias como essa acessando a Revista do Entenda Antes!


Criamos o Entenda Antes porque acreditamos que a troca de conhecimento, informação e experiência é o único meio que realmente tem o poder de melhorar as pessoas, melhorar os negócios e o mundo como um todo.

Acreditamos que não precisa ser difícil e demorado encontrar bons profissionais e realizar orçamentos para fazer um bom negócio. Fazemos isso porque o mundo pede mais agilidade, facilidade e comodidade.

Solicite um orçamento do que você precisa sobre o mundo da construção e iremos te ajudar a realizar o melhor negócio!

70866-gustavo-conteudo-avancado-x-dicas-para-desenvolver-um-traco-autoral-em-projetos-de-arquitetura-1

Projetos para construção: tudo o que você precisa saber

Basicamente, uma obra é formada por tijolo, cimento, estrutura metálica e materiais de acabamento. Mas, na realidade, é muito mais do que isso! Será que você sabe quais são as etapas necessárias antes de iniciar uma obra? Uma dessas etapas envolve os projetos para construção. 

Como a palavra sugere, um projeto trata-se de um tipo de esboço com a descrição detalhada de algo que será construído. Nesse caso, pode ser uma casa, prédio ou qualquer outro edifício.

É por meio de um projeto de construção, por exemplo, que se define a aparência da fachada de um prédio, o layout do interior, os materiais de acabamento, os pontos de elétrica e hidráulica e todas as informações importantes para executar uma obra.

 

projetos para construção - entenda antes

 

Mais do que uma maneira de facilitar o trabalho de todos envolvidos em uma obra, os projetos para construção são elementos obrigatórios, tanto para quem vai começar uma construção do zero quanto para uma simples reforma. Então, não tem jeito de escapar dessa etapa! 

Logo, o melhor a se fazer é conhecer todos os tipos de projetos de construção, para que eles servem, como eles são elaborados e os pontos importantes de cada um. Pensando nisso, elaboramos este guia completo sobre os projetos para construção. Confira!

Para que serve um projeto?

Antes de explicar quais são os tipos de projetos para construção, é preciso deixar claro qual a utilidade desses documentos. Primeiramente, todo projeto de construção serve para proporcionar conforto aos usuários daquele espaço. Assim, o projeto deve contemplar as principais necessidades dos indivíduos, bem como a utilidade do ambiente. 

 

Projetos para construção: tudo o que você precisa saber
Orçamentos de obra: o que é e como fazer? | Clique para ver Projeto completo EA-138.

 

Além disso, os projetos de construção servem para organizar a obra e facilitar a sua execução. Uma vez que os documentos especificam a quantidade de materiais, necessidade de mão de obra e outras informações, é possível prever problemas comuns nas obras. Consequentemente, gastos desnecessários e desperdícios são evitados, ao mesmo tempo que a eficiência no canteiro de obras aumenta.

Tudo isso só é possível graças ao estudos e análises detalhadas que são feitos pelos profissionais habilitados, como arquitetos e engenheiros. 

 

Tipos de projetos para construção

Agora vamos para a parte prática e descobrir quais são os projetos para construção que você precisa ter antes de começar uma obra?

Projeto arquitetônico

 

projetos para construção - entenda antes

 

O projeto arquitetônico é um dos documentos obrigatórios em qualquer obra. Ele pode ser definido como a representação da obra. Dessa forma, o projeto arquitetônico contempla o design de uma construção e a funcionalidade de cada espaço. Tudo isso é pensado para atender às necessidades do cliente e respeitar as normas dos órgãos competentes.

Assim, o projeto arquitetônico é um dos primeiros passos de uma construção. Esta é uma das etapas mais importantes para evitar erros durante a obra e garantir que tudo fique conforme o planejado. 

É importante saber que o projeto arquitetônico pode ser elaborado por um arquiteto ou engenheiro civil. Embora os profissionais tenham competências diferentes, a legislação atual garante que ambos realizem o trabalho. 

Na prática, o projeto de arquitetura é formado por um conjunto de desenhos técnicos, sendo que a planta baixa é o principal deles. 

A planta baixa é uma representação do ambiente a partir de um corte horizontal a 1,5m da base. Em outras palavras, é como se pudéssemos visualizar o espaço de cima, sem o telhado. Dessa forma, a planta baixa apresenta a dimensão da área construída, a disposição dos cômodos, além de elementos da construção, como portas, janelas, escadas etc. 

planta com 2 quartos projeto EA-114

Vale ressaltar que cada andar possui uma planta baixa. Assim, em um sobrado, por exemplo, é necessário criar um projeto para o térreo e outro para a parte superior. 

Além da planta baixa, um projeto arquitetônico geralmente é composto pelos seguintes desenhos: 

  • Planta de implantação;
  • Planta humanizada;
  • Planta de cobertura;
  • Fachada;
  • Cortes e elevações superiores;
  • Esquadrias;
  • Pontos de elétrica;
  • Pontos hidráulicos. 

planta humanizada - entenda antes

A elaboração de um projeto arquitetônico exige bastante atenção do profissional. Para isso, é necessário seguir algumas etapas básicas, como: 

Levantamento de dados

A primeira etapa do projeto arquitetônico é o levantamento de dados. É neste momento em que o cliente explica suas necessidades e fornece o maior número de informações ao arquiteto. Por exemplo, a utilidade do edifício, elementos essenciais, orçamento e data de conclusão desejada. 

Outras informações técnicas também fazem parte do levantamento de dados, como características do terreno e infraestrutura do entorno. 

 

projetos para construção - entenda antes

 

 

Estudo preliminar

A partir das informações coletadas, o profissional elabora um estudo preliminar para avaliar a viabilidade da obra, bem como um esboço dos projetos para construção. Esse esboço serve para o cliente ter uma ideia de como será a construção, levando em conta as restrições técnicas, financeiras e as necessidades indicadas. 

Este é o momento ideal para alinhar as ideias e solicitar modificações que possam ser incorporadas ao projeto. A partir de então, o arquiteto poderá iniciar a elaboração da planta baixa. 

 

projetos para construção - entenda antes

Anteprojeto

Após fazer os ajustes e mudanças solicitadas pelo cliente, o arquiteto elabora o anteprojeto. A partir de uma planta baixa, o documento apresenta todas as dimensões e características da obra. 

 

projetos para construção - entenda antes

Projeto legal

Todos os projetos para construção precisam ser aprovados pela prefeitura do município. Por isso, o arquiteto ou engenheiro também elabora um projeto legal que cumpre todas as normas exigidas pelos órgãos competentes. Somente depois de aprovado, que é possível prosseguir com a construção.

 

projetos para construção - entenda antes

 

Projeto executivo

O projeto executivo pode ser considerado o guia da construção. Nele, devem constar todos os elementos necessários para executar a obra, tais como: descrição de materiais, cálculos estruturais, projetos complementares (elétrico, hidráulico, estrutural etc), especificações técnicas, cronograma de obra e planilhas de orçamento. 

 

projetos para construção - entenda antes

 

Além disso, o projeto executivo deve deixar claro quais são equipamentos necessários para a obra.

Projeto estrutural

Projetos para construção - Projeto Estrutural

Enquanto o projeto arquitetônico normalmente contempla os recursos visualmente atraentes de uma obra, o projeto estrutural concentra-se na resistência, segurança e durabilidade ao projetar um edifício. 

A parte estrutural é um dos projetos para construção mais importantes. Afinal, é a partir de técnicas e ferramentas precisas que o engenheiro civil pode garantir que a estrutura seja forte o suficiente para resistir ao peso e ao tempo. 

Sem este documento, sua construção corre sérios riscos. Uma possibilidade é a obra superdimensionada, ou seja, a construção tem uma estrutura maior do que o necessário. Consequentemente, isso resulta em gastos desnecessários. E, cá entre nós, quando o assunto é construção, todo desperdício em uma etapa significa que o orçamento ficará mais apertado em outra parte. 

Um problema ainda mais grave é o subdimensionamento, isto é, quando a estrutura construída não é suficiente para sustentar o edifício. Nesse caso, é comum surgir trincas, fissuras, rachaduras ou, na pior das hipóteses, o desabamento da construção. 

 

projetos para construção - entenda antes

 

Para a criação do projeto estrutural, o profissional realiza uma análise da estrutura para determinar quais forças internas e externas podem afetar a construção. Em seguida, eles projetam uma estrutura com os materiais e reforços necessários para atender aos requisitos. 

Um projeto estrutural deve detalhar a as dimensões, formas e amarração de todos os itens estruturais da edificação. Os mais comuns são: fundação, vigas, lajes, pilares e alvenaria estrutural.

Projeto elétrico

Projetos para construção - Projeto elétrico

A instalação de tomadas, pontos de iluminação e outros pontos de energia não é feita ao acaso. Na realidade, existe bastante planejamento, cálculos e normas e serem seguidas. 

Por isso, o projeto elétrico é um dos projetos complementares para uma construção. O profissional habilitado para elaborar o documento varia de acordo com a complexidade da obra. Engenheiros civis e técnicos em elétrica estão aptos a realizar projetos mais simples, como a maioria das construções residenciais. Já as obras mais complexas devem ser projetadas por engenheiros eletricistas. 

O documento deve relacionar todos os pontos de eletricidade, local dos comandos, trajeto dos fios e a potência elétrica necessária para atender à demanda do local. 

Assim como nos outros projetos para construção, o projeto elétrico também possui algumas etapas pré-estabelecidas. 

Primeiramente, o profissional determina a qualidade e os tipos de materiais utilizados. Para isso, é necessário analisar a planta baixa e conferir os locais que exigem pontos de elétrica. A quantidade de lâmpadas, por exemplo, deve seguir a norma da ABNT NBR 5410, que determina a iluminação mínima de acordo com o tamanho do ambiente.  

projetos para construção - entenda antes

Em seguida, o engenheiro precisa projetar a instalação elétrica para cada cômodo do imóvel. Aqui, o profissional considera aspectos técnicos e práticos, como dimensões do local, funcionalidade, quantidade de tomadas e luminárias, além da movimentação de pessoas.

É importante ressaltar que um projeto elétrico bem feito é fundamental para a segurança da construção, prevenindo problemas comuns, como curto-circuito e sobrecarga da rede elétrica

Além disso, o documento contribui para reduzir gastos na obra. Isso porque o projeto possui uma relação exata dos materiais necessários o que, consequentemente, evita sobras e desperdícios durante a construção. 

Projeto hidrossanitário

O projeto hidrossanitário envolve todos os sistemas de distribuição de água e esgoto da construção. É a partir desse projeto que a água sai da concessionária e chega até as torneiras e chuveiro, por exemplo. Além disso, o projeto hidrossanitário é essencial para que os dejetos saiam pelos ralos e vasos sanitários, chegando até a tubulação de esgoto. 

projetos para construção - entenda antes

 

Assim, o profissional que elabora o projeto hidrossanitário precisa separar os elementos para evitar que, por exemplo, a água seja contaminada pelo esgoto

O projeto hidrossanitário é bem completo e envolve os seguintes projetos menores: 

Instalações de água fria

As instalações de água fria servem para que a água entre na residência e chegue até os pontos de distribuição onde ela será utilizada. Assim, o projeto de água fria é composto pelos pontos de entrada de água (hidrômetro e registro), reservatórios, colunas de distribuição, ramais de distribuição e pontos de saída.

Tais instalações precisam ser projetadas para que o fornecimento de água seja constante, com qualidade e em quantidade suficiente para atender à demanda dos moradores. 

 

projetos para construção - entenda antes

 

Instalações de água quente

As instalações de água quente precisam de atenção especial no projeto hidrossanitário. Assim, o profissional precisa definir os pontos de água quente (chuveiros, banheira, torneiras etc) e projetar as tubulações responsáveis por levar a água do reservatório até esses pontos. 

É importante saber que a água quente percorre um caminho diferente da água fria e, na verdade, elas se unem pouco antes de serem utilizadas, onde há um misturador.

 

projetos para construção - entenda antes

 

Instalações sanitárias

As instalações sanitárias são partes essenciais nos projetos para construção. Elas são formadas pelas tubulações que transportam os dejetos do imóvel até a rede de esgoto pública para passar pelo tratamento. Em locais onde não há rede de esgoto, é necessário contar com uma estação de tratamento particular, formada por fossa e filtro. Só então, os dejetos poderão ser descartados.  

 

projetos para construção - entenda antes

 

O projeto de esgoto sanitário precisa considerar detalhes importantes, como a inclinação das tubulações para que os dejetos possam escoar de forma adequada. Além disso, o planejamento deve incluir a posição dos ralos, caixas de gordura, passagem, dentre outros aspectos. 

Instalações de águas pluviais

A água que vem da chuva também precisa ser eliminada de forma correta para evitar danos na estrutura da construção. As instalações de águas pluviais são compostas por calhas, condutores, canaletas e ralos. Essas estrutura servem para captar toda a água da chuva em telhados, terraços e pisos e direcionar para a rede pública. 

É importante saber que as águas pluviais  não devem ser descartadas na tubulação de esgoto sanitário. Isso porque existe um alto investimento para a coleta e tratamento do esgoto e, ao jogar a água da chuva (que é praticamente limpa), muito dinheiro público é desperdiçado. 

projetos para construção - entenda antes

 

Além disso, é possível incluir um sistema de reutilização. Assim, a água é armazenada em reservatórios específicos e pode ser usada na limpeza da casa, irrigação de plantas ou até para abastecer as descargas sanitárias. 

Projeto paisagístico

Existem alguns projetos para construção que são opcionais. Assim, o cliente decide se deseja ou não solicitar a elaboração. Um deles é o projeto paisagístico, que refere-se à implementação do jardim. 

 

projetos para construção - entenda antes

 

Esse tipo de projeto pode ser realizado por arquitetos e/ou paisagistas, que detalham as espécies de plantas utilizadas, onde elas serão localizadas, além de definir itens decorativos, iluminação para jardim e sistema de irrigação. 

Um bom projeto paisagístico é capaz de aumentar o valor da propriedade em até 20%. Afinal, uma paisagem bem planejada é capaz de tornar uma área monótona e sem funcionalidade em um local aconchegante e que complementa a arquitetura da casa. Além disso, os moradores do imóvel podem desfrutar de um espaço verde e com área de lazer, ideal para praticar esportes, meditar e até para o entretenimento. 

Mesmo que você seja um entusiasta no mundo da jardinagem, é interessante procurar um profissional para planejar o ambiente. Um paisagista pode encontrar algumas soluções que você nunca imaginou, além de ajudá-lo a evitar erros desastrosos.

O projeto de paisagismo pode ser utilizado em vários ambientes da casa, incluindo: 

  • Jardins
  • Hall de entrada
  • Muros
  • Jardins de inverno
  • Decks
  • Piscina
  • Varanda
  • Pergolados
  • Jardins verticais
  • Telhados verdes  

 

paisagismo - entenda antes

Projeto de interiores

Um dos projetos para construção mais empolgantes para os proprietários é a parte do design de interiores. Nesse tipo de projeto, o arquiteto ou designer de interiores planeja todas as características do interior do imóvel, como tipos de móveis, cores, texturas e elementos decorativos. Em outras palavras, é o momento de dar vida ao espaço! 

Um bom projeto de interiores deve equilibrar praticidade, funcionalidade e, claro, a estética do ambiente. Para isso, o profissional considera as necessidades, desejos, gosto pessoal do cliente e orçamento disponível. 

 

projetos para construção - entenda antes

 

Diversos elementos compõem o projeto de interiores, variando de acordo com as habilidades do profissional e o que o cliente deseja contratar. Alguns desses elementos são: 

 

Veja também: Você NÃO precisa perder tempo com projeto para construir sua casa. Entenda o porquê!

 

Layout

É a maneira como os móveis e outros elementos ficarão distribuídos em cada um dos ambientes da casa. Isso é pensado de acordo com as necessidades dos moradores, juntamente com os conhecimentos técnicos do profissional. 

 

projetos para construção - entenda antes

 

Projeto luminotécnico

esse tipo de projeto inclui todos os detalhes da iluminação do ambiente. Isto é, os pontos de iluminação, quantidade de luzes necessárias para garantir o conforto visual, tipos de lâmpadas, luminárias e até o posicionamento ideal para os interruptores. 

 

projetos para construção - entenda antes

 

Projeto de revestimentos

O projeto de interiores também pode incluir a relação de revestimentos que serão utilizados no imóvel. Dessa maneira, são escolhidos os tipos de materiais, como será a paginação das peças e aplicação. Assim, os revestimentos de pisos e paredes ficam em harmonia com o restante da decoração.

 

projetos para construção - entenda antes

 

Mobiliário

Os móveis planejados fazem toda a diferença em um ambiente, concorda? Isso só é possível com um bom projeto de mobiliário que especifica desde a aparência dos móveis, até a parte interna com todas as divisórias. Cada projeto de mobiliário é único, respeitando alguns critérios de funcionalidade e estética para aproveitar melhor cada espaço.

 

projetos para construção - entenda antes

 

Ufa! Percebeu como existem vários projetos para construção? Pelo menos agora você já conhece sobre cada um deles e, com certeza, está mais preparado para iniciar uma obra.

Pensando em como conseguir o melhor projeto? Podemos te ajudar, veja 3 opções para você adquirir o seu projeto, cada uma delas com suas vantagens e desvantagens, como tudo na vida, clique aqui.

Você deseja saber como fazer o planejamento de obras completo? Confira nossa matéria que vem falando do assunto! Clique aqui e confira.

Ficou alguma dúvida? Deixe sua pergunta e opinião nos comentários.

Gostou do artigo? Compartilhe com as pessoas, isso pode ajudar quem está pensando em comprar um projeto para sua casa!

Quais os tipos de projetos na arquitetura?

Descubra quais são os tipos de projetos na arquitetura!

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Assim como na maioria das profissões, na arquitetura os profissionais também podem optar por trabalhar em diferentes áreas ou com diferentes tipos de projetos.

O arquiteto pode se especializar em um determinado tipo de projeto ou trabalhar com diversos tipos e atender diferentes demandas. 

De projetos residenciais a shopping centers, a arquitetura pode assumir muitas formas. Por isso, confira a seguir alguns tipos de projetos arquitetônicos.

Boa leitura!

Os tipos de projetos na arquitetura:

Projeto residencial

Esse tipo de projeto é aquele em que o arquiteto é contratado por um cliente para construir ou reformar uma residência. Entre os tipos de projetos de arquitetura, este é o mais comum. 

Inicialmente, o arquiteto vai ajudar o cliente a determinar suas necessidades, seu orçamento, tamanho, tipo e estilo da residência. 

Alguns, projetam a residência a partir do zero, idealizando a forma, a estética, acabamentos e, por vezes, até mobiliário. No mais, podem ainda ajudar durante a construção e na contratação dos profissionais que irão executar o projeto.

Por sua vez, outros arquitetos trabalham com projetos de remodelação de interiores de residências, sendo que esses serviços podem ser simples remodelagens ou até complexas modificações.

Segue 3 modelos de projetos residenciais:

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Clique para ver Projeto completo EA-100.

 

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Clique para ver Projeto completo EA-101.

 

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Clique para ver Projeto completo EA-151.

Projeto multifamiliar

Como o nome já sugere, é um projeto pensado para várias famílias. Ou seja, são aqueles projetos de prédios, condomínios e complexos residenciais. 

Dessa forma, sua elaboração é mais complexa do que aquela de uma residência única. Aqui, existem muitos fatores que devem ser levados em consideração , como por exemplo:

  • Taxa de ruídos;
  • Quantidade de pisos;
  • Vagas de estacionamento;
  • Plano diretor da cidade onde será erguida a construção. 
  • Áreas comuns (salão de festas, piscinas, quadras esportivas, portaria etc.);

 

Portanto, esses projetos vão exigir do profissional de arquitetura maiores conhecimentos e habilidades para coordenar outros profissionais.

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Clique para ver Projeto completo EA-134.

 

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Entenda Antes!

Varejo comercial

Neste tipo de projeto o objetivo é a construção de edificações como lojas, centros comerciais ou grandes shopping centers. Portanto, são projetos que precisam de atenção com alguns fatores complexos como estacionamento, fluxo local, áreas de armazenamento, pontos de carga e descarga etc.

Alguns escritórios de arquitetura são especialistas em projetos arquitetônicos varejistas. E, dessa forma, são contratados por grandes franquias e administradoras de shoppings. 

Podem ser projetos únicos ou múltiplos, como no caso de redes de shopping que mantém a mesma estrutura básica em todos os seus empreendimentos.

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Entenda Antes!

 

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Entenda Antes!

 

Projetos comerciais

Diversos tipos de projetos se enquadram aqui, desde prédios de escritórios, hotéis, galerias, espaços recreativos, museus, entre outros. Assim, é importante que o arquiteto fique atento aos detalhes necessários para cada diferente tipo de projeto.

Pode ser que um precise de estacionamento, o outro de salas que possam ser integradas, ou ainda um que necessite de certa quantidade de elevadores. No mais, neste tipo de projeto de arquitetura é preciso verificar as condições de acessibilidades, como rampa para cadeirantes e banheiro de uso comum, por exemplo.

 

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Entenda Antes!

 

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Entenda Antes!

 

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Entenda Antes!

Projetos educacionais

Neste tipo de projeto os arquitetos trabalham criando prédios para instituições de ensino, da pré-escola até o ensino o superior.  

Portanto, para trabalhar com este tipo de projeto, os profissionais devem ser especialistas em projetar os espaços certos para os alunos de acordo com suas necessidades específicas.

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Entenda Antes!

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Entenda Antes!

Projetos na área da saúde

Edificações relacionadas a saúde possuem regulamentos e necessidades especiais. Por isso, os arquitetos que trabalham com esse tipo de projeto devem ter conhecimentos, entre outras coisas, sobre:

  • Quantidade de leitos;
  • Condições de acessibilidade.
  • Equipamentos especializados;
  • Necessidades de segurança da edificação;

 

Entre projetos na área de saúde podemos citar os consultórios, centros médicos, hospitais, clínicas, laboratórios etc.

 

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Entenda Antes!

 

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Entenda Antes!

 

Projetos estatais

Geralmente contratados por licitação, este tipo de projeto de arquitetura costuma ter regras e especificações estabelecidas antes mesmo da assinatura do contrato. 

Aqui, o objeto do contrato pode ser bem diverso: escolas, prédios administrativos, bibliotecas, museus, hospitais etc.

 

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Museu Oscar Niemeyer.

 

Quais os tipos de projetos na arquitetura?
Quais os tipos de projetos na arquitetura? | Entenda Antes!

Outros tipos de projetos

Existem ainda diversos outros tipos de projetos de arquitetura, cada qual com suas características específicas. 

Dessa forma, o arquiteto pode escolher os tipos de projeto que mais gosta para se especializar e assim, apresentar um trabalho de maior valor para seus clientes.

Nós do Entenda Antes – O Mundo da Construção, temos um portfólio repleto de projetos arquitetônicos prontos, você pode deixar seu contato abaixo para nós personalizarmos um modelo, ou acessar agora os nossos projetos prontos: clicando aqui!

 


Criamos o Entenda Antes porque acreditamos que a troca de conhecimento, informação e experiência é o único meio que realmente tem o poder de melhorar as pessoas, melhorar os negócios e o mundo como um todo.

Acreditamos que não precisa ser difícil e demorado encontrar bons profissionais e realizar orçamentos para fazer um bom negócio. Fazemos isso porque o mundo pede mais agilidade, facilidade e comodidade.

Solicite um contato para o que você precisa sobre o mundo da construção e iremos te ajudar a realizar o melhor negócio, seja com projetos arquitetônicos prontos ou personalizados, deixe seu WhatsApp e e-mail para nós e aproveite para receber uma revista de projetos prontos!

 

Shopping Basket
1