Tipos de Arquitetura: Arquitetura Clássica – Se inspire e Entenda Antes!

servir como imagem destaque

Antes de tudo, a arquitetura clássica é um assunto que já foi comentado em um dos artigos do Entenda Antes. No entanto, o assunto principal foi decoração clássica. Sendo assim, nesse outro artigo falamos de uma forma mais aprofundada sobre essa decoração.

Outrossim, clique aqui para acessar nosso artigo sobre a decoração clássica.

Carregando o assistente...

Aguarde, nosso assistente ajudará você a realizar o seu sonho fechando o melhor negócio

Aguarde, carregando!

O Entenda Antes te ajuda a realizar o seu projeto.

Conte-nos o que você precisa e receba até 4 propostas de profissionais ou empresas próximos de você!

100% seguro
Cinco estrelas
Orçamento grátis e seguro
Profissionais avaliados

Iremos te ajudar a realizar o seu projeto fechando o melhor negócio!

Preencha algumas informações para realizarmos a indicação dos profissionais e empresas certas

Antiguidade Clássica

A antiguidade clássica aconteceu por volta do século VIII a.C. O centro da antiguidade clássica foram as antigas sociedades Gregas e Romanas ou também chamadas de sociedades greco-romanas. Aliás, nesse período essas sociedades começaram a exercer uma grande influência sobre a Europa, Ásia ocidental e norte da África.

O Classicismo

O classicismo surgiu em meados do século XVI e, foi se desenvolvendo junto ao contexto do Renascentismo. Esse movimento, usava as artes das antiguidades clássicas greco-romanas como uma inspiração.

Na arquitetura, o classicismo é a harmonia e concordância de todas as partes obtidas. Isto é, a harmonia seria proporcional entre as partes e, qualquer alteração poderia prejudicar a obra ao todo.

Contudo, o classicismo e a antiguidade têm uma forte relação entre si e isso é transmitido para a arquitetura. Ainda, os dois tipos, são muito semelhantes, devido a isso, suas construções, obras etc. também são.

edificação clássica

Exemplo da arquitetura clássica na Praça do Comércio em Portugal.

A Arquitetura Clássica

Agora que já falamos sobre os contextos da arquitetura clássica, iremos falar sobre ela em si. Como foi dito, os dois principais modelos de monumentos usados nela, são: os Gregos e Romanos.

Então, falaremos um pouco mais sobre esses tipos de arquitetura clássica abaixo:

Arquitetura Clássica Grega

Na Grécia Antiga, os gregos sempre procuravam a perfeição em tudo que faziam, seja em obras, artes e/ou construções. Certamente, suas construções passaram a ser usadas como exemplo para outros tipos de construções. Isto tudo era feito através das métricas, cálculos, proporções, geometria etc.

Além disso, os materiais mais usados em suas composições eram o mármore e calcário, além das madeiras e telhas que eram usadas na cobertura dos edifícios.

A geometria já foi citada anteriormente, mas a proporção na qual ela era usada não foi clara. Enfim, os arquitetos gregos usufruíram das formas geométricas em seus monumentos. A presença de círculos, triângulos e retângulos são evidentes quando se observado atentamente.

mostrar o arquitetura clássica

O templo Partenon criado por Ictinos e Calícrates e dedicado a deusa Atena, localizado na Grécia.

Por fim, as construções mais conhecidas e visitadas feitas pelos gregos são templos. Com a finalidade de proteger as esculturas de deuses e deusas contra a exposição do sol e chuva, foram criados os templos.

As três ordens clássicas gregas

Ademais, os gregos possuíam três tipos de ordens arquitetônicas clássicas. Essas ordens são representadas por colunas padronizadas que são colocadas em edifícios clássicos. São elas:

  • Ordem Dórica

 

mostrar uma coluna dórica

A ordem dórica surgiu por volta do século VII a.C., o que a torna a mais antiga das ordens clássicas gregas, ela ainda é considerada a mais simples entre elas. Sua estética faz analogia ao corpo masculino. Dessa forma, possui linhas rudimentares e, foi usada nos edifícios gregos em homenagem as divindades masculinas.

Além disso, a ordem dórica era usada em edifícios mais baixo, com cerca de 8 módulos de altura.

Ainda mais, o capitel possui duas partes, o equino e ábaco. Falando do primeiro, ele é uma espécie de almofada, já o segundo, um elemento que recebe as cargas do frontão.

De acordo com Vitrúvio, o dórico mostra “proporção, força e graça do corpo masculino”, isso denota um equilíbrio, e para Vitrúvio, o melhor lugar para ser usado são “igrejas dedicadas a santos mais extrovertidos”.

  • Ordem Jônica

 

uma coluna jônica

As colunas da ordem jônica possuem linhas orgânicas, fluídas e leves, isso faz alusão ao corpo feminino, que caracteriza a “esbelteza feminina”. É possível visualizar as influências orientais na composição do capitel, como os entalhes de folhas de palmeira, papiros e vegetais que, provavelmente foi inspirado nas construções egípcias.

Ainda em sua composição, ela possui uma base mais larga, isso contribui para que ela receba mais carga; abre-se levemente à medida que chega à base; e capitel com volutas. De acordo com Vitrúvio, os templos com essa composição devem se dedicado aos “santos tranquilos e homens do saber”.

As suas colunas chegam a cerca de nove módulos de altura – isso é um módolo maior que a ordem dórica.

  • Ordem Coríntia

 

uma coluna coríntia

Por último, a Coríntia é considerada a ordem mais requintada dos três modelos clássicos gregos. Em sua composição, são criados diversos detalhes e desenhos trabalhados para imitar a “figura delgada de uma menina”, como diz Vitrúvio. Os brotos e folhas de acanto definem o grafismo tridimensional pela pedra.

Com uma altura de dez módulos, ela é a coluna mais alta das três ordens clássicas gregas.

 Arquitetura Clássica Romana

Como já supracitado, a arquitetura clássica é composta por exemplos gregos e romanos que, se assemelham muito.

A arquitetura romana levou como inspiração a arquitetura grega que, por si só já era muito marcante – exemplo os templos gregos. Uma coisa que contribuiu muito para a composição e originalidade da arquitetura romana, foram os próprios romanos que tinham um espírito guerreiro e passavam isso para suas construções.

o panteão de roma

Projetado por Apolodoro de Damasco, o Panteão está localizado em Roma – ITA.

Além disso, os romanos se destacavam por suas estradas que era construídas em linhas retas – eram usadas para facilitar o deslocamento das legiões de guerreiros – e os aquedutos que tinham o intuito de conduzir água aos territórios romanos.

Os aquedutos possuíam grandes arcos – criados pelos etruscos – que eram usados para levar à água aos locais. No entanto, usando essa técnica e se aprimorando nela, os romanos passaram a construir monumentos maiores. Por exemplo, o famoso Coliseu possui essa técnica em sua composição.

o coliseu de roma

Coliseu, localizado em Roma – ITA.

Os romanos foram inovadores ao usar o concreto em suas construções, isso aumentava a durabilidade e solidez delas. Também, os romanos voltaram a usar o mármore, após o desuso dele.

As duas ordens clássicas Romanas

Assim como nos gregos, existem duas ordens clássicas romanas, são elas:

  • Ordem Toscana

 

coluna toscana

Esta ordem, é considerada uma reinterpretação da ordem dórica. Sua altura possui sete módulo, ela possui uma simplificação formal e estrutural. De acordo com Vitrúvio, ela é “adequada para fortificações e prisões”. Ao contrário das ordens gregas, o fuste da Toscana é liso, isso mostra essa simplificação.

  • Ordem Compósita

 

coluna da ordem compósita

Ela é considerada a união das ordens coríntia e jônica, é considerada a mais requintada das cinco ordens arquitetônicas. Possuí as volutas jônica, brotos e folhas de acanto coríntios, esses elementos são combinados. Sua altura é de dez módulo.

Exemplos de grandes edificações clássicas

Agora, já falamos o que é a arquitetura clássica, iremos mostrar alguns exemplos famosos de edificações clássicas. Claro, já citamos algumas, porém, abaixo mostraremos mais seis exemplos, onde os três primeiros são gregos e os três últimos romanos.

1- Templo de Poseidon (Sunião – GR)

templo de poseidon

2- Templo de Hera – Paestum (Salerno – ITA)

templo de hera

3- Erectéion (Atenas – GR)

Erectéion

4- Pont du Gard (França)

Ponte do Gard

5- Anfiteatro de El Jem (Tunísia)

o anfiteatro de El Jem

6- Arena de Pula (Croácia)

a Arena de Pula

Contudo, a arquitetura clássica é linda, você não acha!?

Mas e aí, o que achou desse artigos? Acesse nossa Revista Digital mais artigos como esse e muito mais.

Por fim, não se esqueça de acessar nosso artigo sobre Decoração Clássica e caso tenha interesse em aplicar essa decoração em seu imóvel faça um orçamento conosco.

Orçamento grátis e seguro
Profissionais avaliados

Iremos te ajudar a realizar o seu sonho fechando o melhor negócio!

Deixe seu comentário