Conheça nossas Trilhas

10 de julho de 2024
30.36°C New York
Descubra os 5 fatores que a tornam a construção Steel Frame sustentável

Descubra os 5 fatores que tornam a construção Steel Frame sustentável

(Clique no vídeo para acompanhar visualmente esse artigo!)

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

A construção Steel Frame vem ganhando cada vez mais espaço no Brasil. No entanto, muitas pessoas ainda não sabem exatamente do que se trata esse sistema de construção de imóveis. Bem como desconhecem o que torna a construção Steel Frame sustentável; Assim como outras construções.

Sendo assim, nós da Entenda Antes elaboramos este post para falar um pouco mais sobre o Steel Frame, mas principalmente sobre o que o caracteriza como um método ambientalmente responsável, visto que achamos de suma importância divulgar este tipo de alternativa. Desse modo, continue acompanhando o conteúdo para saber mais sobre o assunto. Boa leitura!

Mas afinal, o que é Steel Frame?

Antes de falar os cinco fatores que tornam a construção Steel Frame um método construtivo extremamente sustentável, faz-se necessário refrescarmos a memória do  sobre o que é o Steel Frame. Certamente você que acompanha a nossa página com frequência lembrará do nosso post “Sistema construtivo a seco, conheça o Steel Frame!”, no qual abordamos de forma mais detalhada sobre o tema. 

Motivos que tornam a construção Steel Frame sustentável

Motivos que tornam a construção Steel Frame sustentável

Como destacado anteriormente, o método construtivo em Steel Frame apresenta inúmeras vantagens, sendo uma delas o fato de ser um sistema ambientalmente responsável. Desse modo, nós da Entenda Antes percebemos como fundamental divulgar amplamente este sistema de construção aqui no Brasil; onde ele ainda não é tão empregado, mas vem ganhando destaque.  

Nesse sentido, confira a seguir um conjunto de cinco motivos que tornam a Steel Frame sustentável.

  • Baixo consumo de água

A água é um importante recurso natural. Afinal, necessitamos dela em vários momentos em nosso dia a dia. Como para beber, comer, tomar banho, escovar os dentes…

Além disso, necessitamos da água em diversos processos. Como a produção de energia, criação de animais, agricultura, processos industriais e construção de casas. Dentre muitas outras atividades. 

Cientistas já apontam que precisamos mudar nossos hábitos, ou no futuro as próximas gerações enfrentarão problemas em relação a água. Atualmente, já é possível observar que em diversos locais. Inclusive no Brasil, já ocorrem muitos problemas em relação ao abastecimento de água.

Sendo assim, é necessário racionalizar o consumo e combater desperdícios no nosso dia a dia; principalmente nos processos que demandam alta quantidade de água. Nesse sentido, um dos principais fatores que tornam a construção Steel Frame sustentável é o fato dele demandar um baixo consumo de água. 

Para que você tenha uma noção, enquanto uma construção em alvenaria necessita de água na preparação do cimento, revestimentos internos e externos e fundações, no Steel Frame a água é utilizada apenas no radier, nas fundações e na limpeza das ferramentas, correspondendo a apenas um por cento do total de água que é consumida em uma construção tradicional em alvenaria. 

  • Baixo desperdício de produtos

Certamente você já reparou que na frente de qualquer obra há um container de entulho que não pude ser aproveitado. Isso mostra como a construção tradicional em alvenaria apresenta uma alta taxa de desperdício quando comparada com o método construtivo em Steel Frame

Como todo o material utilizado na construção já vem pronto de fábrica, o desperdício da construções não chega a 1%. Assim sendo, não há desperdício de material e não há geração de resíduos sólidos (lixo). Esse é um fator amplamente favorável para o meio ambiente. 

  • Baixa emissão de CO2

O sistema Steel Frame de construção também emite menos CO2 quando comparado aos métodos tradicionais em alvenaria. Isso porque os materiais empregados no método ambientalmente responsável geram baixa emissão de CO2 após a obra finalizada. 

Além disso, emite menos gases para a camada de ozônio quando comparado ao sistema tradicional de construção em alvenaria; O que contribui para evitar o efeito estufa. Esse é mais um motivo que torna a construção Steel Frame sustentável.

  • Economia de energia elétrica

Outro motivo que torna a construção Steel Frame sustentável, é que durante todo o processo de construção do imóvel, ele também garante maior economia de energia elétrica. Isso ocorre porque o sistema confere à construção um maior isolamento térmico. Isso diminui o uso de ar-condicionado, o qual utilizamos muito no Brasil. Sendo assim, o sistema Steel Frame ajuda no uso racional de energia elétrica e também no bolso de quem habita o imóvel. 

  • Utilização de produtos recicláveis

Por fim, outro importante fator do sistema de construção em Steel Frame que o torna uma alternativa sustentável é o fato dele empregar diversos produtos recicláveis. Um exemplo de material reciclável utilizado neste tipo de construção é a lã de PET; um isolante produzido a partir de garrafas PET recicladas. 

O aço galvanizado empregado na estrutura do sistema também é um material reciclável. Visto que pode ser reutilizado diversas vezes sem perder as suas propriedades. Há também como exemplo de produtos recicláveis as placas de OSB;o provenientes de madeira de reflorestamento, o que é outro fator que contribui para a preservação ambiental. 

Considerações finais

Como você pôde perceber, o método construtivo construtivo apresenta diversas vantagens, como a conclusão ágil da obra, mas também para o ambiente. O que além de fazer da construção Steel Frame sustentável, faz bem para o bolso de quem pretende construir um novo imóvel. 

Nesse sentido, a construção Steel Frame vem ganhando cada vez mais espaço em um mundo cada vez mais atento às questões ambientais e preocupado com o bem-estar das gerações futuras. 

E você, já conhecia o método de construção Steel Frame? Caso sim, compartilhe conosco a sua experiência. Do contrário, caso não conheça e tenha alguma outra dúvida, deixe nos comentários logo abaixo. Iremos adorar auxiliar você a compreender melhor este sistema de construção.

Até a próxima!

Continue lendo sobre o Steel Frame: Por que você deve considerar construir em sistema steel frame? Entenda Antes de fazer

O que é o Steel Frame para construção

Passo a passo de uma construção em Steel Frame

 

(Clique no vídeo para acompanhar visualmente esse artigo!)

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

O número de pessoas que buscam um modo de vida mais sustentável aumenta cada vez mais, o que também reflete na forma de construir. Portanto, é aqui que entra em cena a construção em Steel Frame para suprir tal demanda, através de um processo que envolve limpeza, rapidez. Bem com a sustentabilidade. 

O Steel Frame também é conhecido como construção seca, já que o uso de água está presente somente na etapa de fundação. Este e outros detalhes fazem com que esse tipo de construção ganhe o título de ecologicamente correto. Saiba mais sobre o steel frame.

Considerações gerais

É fundamental considerar os seguintes pontos antes de realizar uma construção em Steel Frame:

  • projetos: por ser um sistema feito sob medida, é fundamental contar com bons projetistas, arquitetos e engenheiros;
  • mão de obra especializada: tende a aumentar a procura por profissionais da construção civil e empresas do ramo para este tipo de construção. Vale ressaltar que qualquer erro de montagem em uma parte da estrutura interfere em todas as demais;
  • normas técnicas: como os demais tipos de construção, é necessário observar as indicações da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), através das normas de padronização, requisitos, características, procedimentos e métodos de ensaio (NBR 6355:2012, NBR 14715-1:2010, NBR 15217:2018, NBR 15498:2016, NBR 14762:2010, NBR 14715-2:2010 e NBR 15253:2014);
  • indicações dos fabricantes: para seguir o que foi estipulado nos projetos estruturais, é fundamental seguir as instruções e os detalhamentos de montagem de cada fabricante.


Passo a passo da construção em Steel Frame

Passo a passo da construção em sistema Steel Frame

Projetos de construção em Steel Frame

Este item já foi mencionado nas considerações gerais e voltamos a falar dele por ser um instrumento fundamental para orientar todos os passos. Os projetos a serem observados são:

  • projeto estrutural: aqui há a indicação do porte da estrutura, o que vai determinar, por exemplo, se a fundação será de tipo radier ou quando há necessidade de colocação de sapata;
  • projeto de instalação elétrica: para saber a necessidade de corte em determinada parte, entre outras  possibilidades;
  • projeto hidráulico: alguns processos, inclusive de testes, podem ser otimizados na própria fábrica. Um bom projeto neste sentido pode definir o mais indicado para cada tipo de construção.

Fundação da construção em Steel Frame

O primeiro passo é a total limpeza do terreno para a implementação do tipo de fundação mais adequada, conforme detalhado abaixo e determinado pelo projeto estrutural.

  • Radier

É uma laje que contempla toda a parte do terreno que comportará a construção e é importante saber se o terreno é compatível com a fundação radier. Algo complicado, por exemplo, é quando o terreno tem solos diferentes, porque cada tipo de solo suporta pesos diferentes. A inadequação pode levar a rachaduras e trazer situações complexas para a edificação.

É uma opção mais econômica, porém tem algumas limitações como a necessidade de ter um bom nivelamento e não estar muito abaixo do nível da rua. 

  • Sapata 

Algumas construções terão a indicação estrutural de sapatas para melhor distribuição do peso em função do porte da obra e das condições do terreno. O detalhamento necessário é dado através de cálculos estruturais feitos por engenheiros.

Perfis ou painéis

Uma vez realizada a fundação, vem a parte do posicionamento dos painéis. Ou seja, os painéis de aço galvanizado são montados, parafusados e muitas vezes já vêm cortados sob medida e até mesmo pré-montados. São compostos de guias também chamadas de montantes que são os esqueletos estruturais. 

O trabalho executado pela mão de obra consiste em montar e fixar os painéis com o auxílio de chumbadores mecânicos, martelinho de borracha e outras ferramentas. Após a montagem, é necessário aplicar alguns produtos para proteger, conservar e garantir a maior durabilidade dos materiais.

Para garantir um bom isolamento termoacústico, conta com placas para fechamento interno e externo. Além disso, tem as que servem para serem aplicadas no piso e em áreas molhadas como cozinha e banheiro. A aplicação e os tipos de placas estarão sinalizados no projeto.

Leia também: Veja 4 tipos de revestimento externo para casas em sistema steel frame

Para exemplificar, podemos imaginar as aplicações em camadas, da seguinte forma:

  • perfil de aço: que é a própria estrutura montada;
  • adesivo asfáltico no perfil: tem função impermeabilizante e protetora do contato com o concreto;
  • banda acústica: para facilitar o isolamento acústico;
  • painel de tiras de madeiras orientadas: são as placas de OSB (Oriented Strand Board) que têm a função de contraventamento, contribuindo para garantir a resistência mecânica;
  • membrana hidrófuga: permite a respiração do painel de aço e dos elementos que estão dentro dele, evitando a condensação decorrente do calor e da umidade, impedindo a reprodução de fungos. Além disso, atua como barreira contra ruído, vento e chuva;
  • placa cimentícia: mais comum para fechamentos externos, ajudando no controle da temperatura. Ao utilizá-la, é necessário a aplicação de uma massa especial para impermeabilização e cobertura de desníveis;
  • placa de gesso acartonado: utilizada para fechamentos internos e também necessita uma massa niveladora;
  • lã de vidro: possui função termoacústica e deve ser aplicada entre os painéis;
  • revestimento: conta com aplicações convencionais como texturas, pinturas e outras possibilidades, conforme indicação do projeto de arquitetura.

Laje

A próxima etapa é a colocação da laje.

A forma de fazer a laje pode variar de acordo com o uso. Pode ser só de cobertura, que precisa de impermeabilização porque ficará exposta ao tempo, Bem como a laje de piso para o segundo  ou terceiro pavimento. Aqui vamos considerar dois tipos: com concreto e seca. Seja qual for a opção, é necessário que os cálculos e dimensões sejam feitos por engenheiros.

Com concreto, segue a seguinte estrutura:

  • estrutura metálica (os mesmos perfis de aços galvanizados utilizados para as demais estruturas);
  • placa de OSB;
  • malha soldada;
  • camada de concreto;
  • camada de regularização (argamassa, por exemplo);
  • colocação do piso escolhido (porcelanato, cerâmico, vinílico, etc.).

Para a laje seca, temos:

  • estrutura metálica;
  • instalação de painel wall (feito com miolo de madeira e uma capa cimentícia);
  • colocação do piso (são mais indicados os que não são colados, como vinílico clicado em régua, tacos, etc.).

Telhado

Por fim, a definição do telhado.

A estrutura do telhado em Steel Frame pode seguir a mesma lógica da estrutura de um telhado tradicional dependendo do tipo de projeto para a construção. Mas, enquanto no método tradicional estão presentes elementos como tesouras, terças, caibros e ripas, na construção em Steel Frame é possível contar apenas com as tesouras e a estrutura metálica apoiada diretamente nelas.

Vale ressaltar que as tesouras também são constituídas de aço galvanizado. Além disso, em alguns casos, elas não são necessárias. Quando há a presença de laje, por exemplo, os perfis apoiam a laje sustentando caibros; há a colocação direta das ripas, com pequenos apoios que servem para sustentar a estrutura do telhado.

Já que, determinada a estrutura, é possível optar pelas telhas de fibrocimento, asfáltica, cerâmica, entre outras.

Instalações

Como as instalações são definidas de acordo com cada projeto, optamos por deixá-la nesta parte do nosso passo a passo. Embora pudéssemos indicá-las entre a fundação e a parte estrutural das armações galvanizadas.

As instalações elétricas e hidráulicas podem contar com a facilidade de serem feitas antes do fechamento dos painéis. Os quadros de distribuições podem ter o processo otimizado a partir da colocação feita diretamente na fábrica. No entanto, caso seja necessário realizar recortes para adaptações na instalação, basta seguir parte dos passos das aplicações em camadas.

Na parte hidráulica, a rede de água quente ou fria é feita por um sistema de tubulação flexível de Polietileno Reticulado (PEX), conectado e distribuído por material de bronze.

Concluindo…

Portanto, é possível notar como a construção em sistema Steel Frame supera a questão da sustentabilidade pelo fato de gerar outros benefícios. Como por exemplo: rapidez na execução, um canteiro de obra organizado e limpo e maior durabilidade e resistência estrutural. Por isso, a construção em sistema Steel Frame tem atraído cada vez mais clientes potenciais. Ampliando as oportunidades de negócios para os profissionais da construção civil. Esperamos que este post tenha sido útil para que você faça ótimos negócios!

Por que você deve considerar construir em sistema steel frame? Entenda Antes de fazer

Por que você deve considerar construir em sistema steel frame? Entenda Antes de fazer

(Clique no vídeo para acompanhar visualmente esse artigo!)

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

A cada dia que passa fica mais claro que o método construtivo Steel Frame veio para ficar no Brasil. Nesse sentido, construir em sistema Steel Frame é optar por um método inovador. Afinal, ele apresenta inúmeras vantagens quando comparado com os sistemas tradicionais.

Trata-se de um sistema que tem despertado a curiosidade de todos dentro do campo da construção civil. Porém, ainda é bem pouco discutido no Brasil. Foi pensando nisso que a Entenda Antes buscou os principais motivos que justificam construir em sistema Steel Frame.

O que é o sistema Steel Frame?

Trata-se de um método construtivo que foi exibido pela primeira vez em 1933 na Feira Mundial de Chicago. Nesse sentido, podemos compreender o sistema Steel Frame como uma resposta direta do campo da construção civil dos Estados Unidos da América. Principalmente, com as crescentes demandas por metodologias construtivas mais eficientes e céleres.

Assim, podemos compreender o Steel Frame como um verdadeiro filho da Segunda Revolução Industrial. Pois ele se configura como um método eficiente e com semelhanças profundas para com as linhas de montagem fordistas. Da mesma maneira que o fordismo, o sistema em Steel Frame foi uma verdadeira revolução no campo da construção civil mundial. Ademais, esse método adentrou a posição de personagem central no palco mundial. Pois, foi empregado em diversos eventos históricos notáveis. Tais como a reconstrução das cidades de Hiroshima e Nagasaki, a execução do Plano Marshall e a construção do Empire State Building.

A comparação com o Fordismo se torna plenamente válida quando olhamos para a totalidade do processo de construção em sistema Steel Frame. Primeiramente, os trabalhadores fazem uso de vigas de aço galvanizado para a construção. Fazendo assim uma espécie de “esqueleto” que servirá como um molde.

Leia também: 10 Curiosidades sobre o sistema steel frame para construção de casas

Uma vez erguido esse arcabouço, adentramos para a segunda etapa. Essa etapa consiste no preenchimento dos espaços entre as vigas por materiais especializados.  Comumente, esse revestimento é realizado com um tipo de painel de madeira diferenciado, denominado de OSB (Oriented Strand Board – Painel de Tiras de Madeira Orientada). Contudo, o uso de OSB não é um pré-requisito. É possível o emprego de outros materiais como placas cimentícias e Siding Vinílico.

Os nossos leitores do blog Entenda Antes sabem que essa pequena seção não foi o suficiente para esgotar a totalidade do conteúdo do debate sobre esse método, mas também que essa não é a primeira vez que dissertamos sobre a temática do sistema Steel Frame. Caso essa seja a primeira vez que você está nos acompanhando e deseje saber mais sobre a pauta, recomendamos que acesse o post  Sistema construtivo a seco, conheça o Steel Frame – Entenda Antes!.  

Mas afinal, por que devo construir em sistema Steel Frame?

Nesse momento, esperamos que nossa escrita tenha atiçado a curiosidade de nosso leitor, pelo menos o suficiente para que ele esteja se perguntando agora “Tá, mas afinal, por que devo construir em Steel Frame?”. Para responder essa pergunta que oferecemos quatro motivos que façam você considerar o uso do sistema em sua obra.

1 – A velocidade da obra

Na seção anterior mencionamos brevemente que o Steel Frame surgiu como uma resposta do campo da engenharia civil para a necessidade de sistemas construtivos mais ágeis. Mas não entramos em detalhes sobre essa qualidade. Nesse sentido, aqui discorreremos, brevemente, sobre essa característica do Steel Frame.

Podemos afirmar que a celeridade do Steel Frame se configura como uma consequência direta de sua “linha de montagem”. Como estamos nos referindo a um sistema que faz uso de materiais pré-moldados. Então, não existe quase nenhuma necessidade de se construir algo manualmente.  Todas as partes já se encontram prontas e apenas precisam serem “encaixadas”. Essa característica particular se traduz no incremento da velocidade de construção de uma obra em até 300 por cento. 

2 – Maior previsibilidade

Uma outra consequência direta de construções que fazem uso do método Steel Frame se configura em um aumento da previsibilidade de uma obra. Principalmente, quando comparada com as obras de alvenaria tradicionais. Logo no início do projeto é possível realizar uma previsão precisa sobre diversas facetas de uma obra. Tais como as quantidades totais de materiais que serão empregados, e sobre o dispêndio de tempo necessário para a realização desta.

3 – Menos desperdício

É possível prever com exatidão a quantidade de materiais que serão empregados. Isso deve despertar a curiosidade de profissionais de quem está construindo. Trata-se de um cálculo tradicionalmente difícil de ser realizado, pois obras de alvenaria sempre resultam em um grande desperdício.

É aqui que encontramos outra vantagem presente no sistema Steel Frame, uma diminuição considerável do desperdício de materiais. Essa é uma consequência direta do fato de que a metodologia não faz uso de água durante a edificação, um fato que aufere ao processo o nome de  construção a seco, e resulta em uma obra que, ao longo prazo, torna-se mais econômica que aquelas realizadas em alvenaria.

4 – Um método ecologicamente sustentável

Construir em sistema Steel Frame se configura em um método que emprega pouca água se traduz diretamente em outra qualidade; há uma diminuição considerável da agressão ao meio ambiente. A preocupação ambiental perpassa toda a estruturação de um projeto em Steel Frame. Inclusive quando nos referimos às edificações realizadas em materiais tradicionalmente agressivos com o meio ambiente. Basta observamos a composição das madeiras empregadas na produção de chapas OBS. O revestimento é produzido exclusivamente com madeira oriunda de árvores de reflorestamento.

Por fim, esperamos que tenha gostado deste post. Objetivamos aqui fomentar um pouco mais o debate desse método construtivo ao apresentar algumas de suas vantagens, esperamos que nossa escrita tenha instigado os nossos leitores a se aprofundarem nessa temática e a considerarem construir em sistema Steel Frame

Tipos de telhados para casa de steel frame

Tipos de telhados para casa de steel frame

(Clique no vídeo para acompanhar visualmente esse artigo!)

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Vamos compartilhar neste post os modelos de telhados para casa de steel frame, mas antes precisamos deixar claro alguns pontos necessários para evitar erros irreversíveis por se tratar de um processo industrial feito sob medida. 

O steel frame ou sistema de construção a seco é um tipo de solução que vem ganhando tendência quando o assunto é construção de casas, uma vez que oferece a otimização do espaço e do tempo, através de materiais pré-fabricados e do sistema de montagem que dispensa o uso de cimento. Além de estar disponível para erguer toda a estrutura do imóvel, os telhados para casa também podem contar com essa facilidade. Porém, como toda construção, é indispensável contar com profissionais qualificados para o total sucesso da meta traçada.

Projeto

Primeiramente, quatro projetos devem ser levados em consideração antes das construções:

  • projeto de arquitetura;
  • projeto de estrutura;
  • projeto de instalação;
  • projeto de proteção contra incêndio.

Tais projetos devem ser feitos por profissionais especializados. No momento da projeção é quando podemos definir o tipo de material a ser utilizado e harmonizado junto com a estrutura steel frame que está constituída em perfis de aço galvanizado. 

Os materiais complementares aos perfis podem ser vidro, madeira, drywall, placas de cimentos, forros, entre outros. A projeção também contempla o peso a ser arcado pela estrutura, o que inclui os tipos de telhados para casa. Um erro de cálculo, além de implicar em altos custos, pode resultar em graves riscos para quem vai ocupar os espaços.

Daí a impossibilidade de dispensar o acompanhamento do arquiteto e outros profissionais indicados conforme o porte da edificação.

Pós-projeto

Após a aprovação dos projetos, vem a parte de colocar a mão na massa, o que inclui:

  • fabricação;
  • transporte da estrutura;
  • montagem.

A mão de obra especializada é fundamental nessa etapa. Afinal, é importante contar com a fundação pronta. Bem como a ciência de como a montagem está pensada, como por exemplo, se será utilizado parafuso ou solda. Vale destacar que todos esses aspectos são decididos previamente no momento da realização do planejamento do projeto.

Tendo esclarecido estes pontos, é hora de saber os tipos de telhados de steel frame.

Modelos de telhados para casa

Modelos de telhados para casa

Conforme dito anteriormente, a decisão quanto ao modelo do telhado para casa deve estar contemplada no projeto. Porque deve haver, entre outros detalhes, a previsibilidade em relação às características da região de construção. É diferente determinar a estrutura para um local de praia, de muito vento ou de alta periodicidade de chuva.

Se é um local de muito vento, por exemplo, convém pensar em uma alternativa de contraventamento. Assim como, um sistema que ajude na resistência em relação à carga do vento.

Já para os ambientes chuvosos, pode ser necessário optar por sistemas de travamento ou bloqueadores. Similarmente, como tiras ou chapas de aço, pedaços de perfil, entre outras soluções que possam reforçar o telhado.

Nas regiões com alto potencial de oxidação, como as de praia, vale projetar elementos que possam retardar a ação do tempo, embora o próprio material de steel frame já seja potencialmente anticorrosivo. 

Outro fator relevante é a manutenção e os cuidados como limpeza. Bem como, a retirada de água e  fragmentos acumulados na estrutura.  Além disso, a recolocação caso alguma parte seja danificada.

Agora sim, vamos aos modelos!

  • Telhado Inclinado

Este tipo tem o mesmo padrão dos telhados para casa convencionais de madeira e quase sempre é feito com tesouras. Ao compararmos com os telhados de madeira, geralmente a estrutura está composta de quatro elementos básicos: 

  • tesouras: trabalhados com o propósito de sustentar os vãos mais espaçados que serão determinados na hora do cálculo do projeto estrutural;
  • terças: equilibram os vãos que ficam entre as tesouras;
  • caibros: ficam apoiados em cima das terças;
  • ripas: ficam apoiadas em cima dos caibros e a telha fica apoiada diretamente nas ripas.

No caso do steel frame, dependendo do projeto e do cálculo estrutural, pode haver um espaço mais reduzido entre as tesouras favorecendo o apoio das ripas sem a necessidade de incluir as terças e os caibros, resultando em maior economia e redução do tempo de instalação.

No caso das construções com lajes, os perfis são apoiados diretamente nelas sustentando os caibros. Com o propósito de ser colocação direta das ripas sem a necessidade da intervenção com tesouras.

  • Telhado plano

Este modelo na maioria das vezes é feito com treliças. Assim, formando um sistema de zig-zag com peças retas e várias diagonais. Por isso, o que vai determinar a forma das treliças é a tração. Bem como, a contração a que a construção estará exposta. Além do tipo diagonal, encontramos as seguintes opções:

  • triangular;
  • trapezoidal;
  • banzo paralelo;
  • diagonal cruzada;
  • tipo pratt.

Outra possibilidade para a opção plana é a utilização das seções dos perfis. Isso, através das alternativas de encaixes que podem ser:

  • simples: utilizando os perfis em forma de “T”, que seria um na posição horizontal e outro na vertical;
  • caixa ou box: em que os perfis são encaixados uns dentro dos outros simulando uma caixa “[]”;
  • duplo: onde os perfis ficam encostados com as respectivas aberturas para fora “][“.

Conclusões

As informações expostas servem de base para algumas conclusões. Ademais, no que diz respeito ao tempo de realização de uma construção, decoração e economia. No entanto tais vantagens só serão possíveis se as orientações dos profissionais e as indicações apontadas nos projetos.

O tempo de realização tem a ver com a recepção das estruturas devidamente calculadas e otimizadas para a montagem. No quesito decoração, poder contar com estruturas mistas é uma opção que pode trazer leveza e beleza para o imóvel. Quanto à economia, esta também depende de fatores como mão de obra muito especializada. Bem como, o transporte do material, dependendo da localização da construção. 

Além disso, é um tipo de solução considerada sustentável do ponto de vista ambiental. Já que evita a utilização de madeiras de grande porte, evitando o desflorestamento. Outro ponto a favor é a redução de resíduos ambientais, já que materiais como cimento e tijolos podem ser dispensados. A não utilização de madeiras também favorece ao não aparecimento de cupins e deformações físicas como o empenamento, somando mais um ponto para a escolha do steel frame

Esperamos que estas informações possam orientar da melhor forma possível as diversas decisões no momento de construir. Dentre elas a escolha entre os tipos de telhados para casa. Boas escolhas!

Leia também: Quais os modelos de telhados e tipos de telhas? Entenda Antes!

10 Curiosidades sobre o sistema steel frame para construção de casas

10 Curiosidades sobre o sistema steel frame para construção de casas

(Clique no vídeo para acompanhar visualmente esse artigo!)

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Apesar de se tratar de um sistema construtivo amplamente empregado nos Estados Unidos da América e na Europa, o Steel Frame para construção, também conhecido como construção a seco, não possuía grande visibilidade no Brasil. Trata-se de um cenário que vem se transformando aos poucos. Na medida em que ele vem despertando a curiosidade de todos no mundo da construção civil brasileira. 

 

Basicamente, o Steel Frame é um sistema construtivo industrializado e altamente racionalizado. Alicerçado em estruturas de perfis de aço galvanizado. Neste post iremos apresentar 10 curiosidades sobre o sistema Steel Frame com o intuito de fomentar mais o debate sobre essa nova tendência do campo da construção civil.

O que é o steel frame para construção?

Antes de começarmos a listar nossas curiosidades, é necessário discorrer de forma sucinta sobre o método Steel Frame para construção. Para darmos início a nossa explicação sobre esse sistema construtivo, optamos por iniciar nosso percurso explanativo através da introdução de um modelo mais conhecido que se assemelha ao sistema Steel Frame em forma e em função: o chamado Wood Frame

Você já viu aqueles programas de reformas estadunidenses? Já reparou como eles realizam as construções? Se sim, você já deve ter notado uma característica comum entre a estrutura das casas de lá. Esses shows raramente exibem projetos tradicionais de alvenaria. Trata-se de um fenômeno que ocorre devido a uma particularidade do mercado de construção civil estadunidense: a predominância do uso do o Wood Frame, um sistema de construção pré-pronto que é modelado por montantes e travessas de madeira e possui um fechamento composto por placas.

O primeiro passo que devemos tomar para entender as diferenças desse sistema consiste em trazer o nosso olhar para o próprio nome dele: Wood Frame.  Na língua inglesa, “Frame” é uma palavra que significa “armação”; “wood”,  por sua vez, quer dizer “madeira”. Nesse sentido, a tradução literal para o nome do método é “armação de madeira” .

Leia mais em: Casas pré fabricadas – O Guia completo para quem vai investir em construção

Esse nome nos oferece uma pista de como esse sistema funciona. Primeiramente, os trabalhadores fazem uso de materiais pré-moldados para erguer uma espécie de “esqueleto” da casa em madeira maciça.  Trata-se de um “molde” que irá delinear o contorno da casa e de todos os seus aposentos.

O que é o Steel Frame para construção

Em seguida, uma vez terminada a primeira etapa, basta revestir esse arcabouço com chapas especializadas e a construção está concluída. Assim, não há necessidade de erguer paredes com tijolo e cimento. É costumeiro que esses espaços sejam preenchidos usando um tipo de madeira particular, denominada de OSB (Oriented Strand Board – Painel de Tiras de Madeira Orientada). No entanto, faz-se necessário apontar que é possível utilizar outro material.

O Steel Frame segue o mesmo princípio, com uma pequena diferença: troca-se a estrutura de maneira por uma de aço galvanizado. Trata-se de uma substituição pequena, mas que resulta em um produto final muito mais resistente e sustentável do que aquele por Wood Frame.

Leia também: Sistema construtivo a seco, conheça o Wood Frame

Pode-se perceber que o processo inteiro é semelhante a uma linha de montagem do que uma construção civil. Pois, conta com um planejamento do início do projeto até o seu final.

Não é a primeira vez que escrevemos sobre esse assunto no nosso blog, um leitor atento deve ter percebido que já discorremos de forma aprofundada sobre as vantagens e desvantagens do sistema Steel Frame em nosso post Sistema construtivo a seco, conheça o Steel Frame – Entenda Antes!. Caso deseje uma leitura mais aprofundada, siga o link acima!

10 Curiosidades sobre o sistema Steel Frame para construção de casas

sistema Steel Frame para construção de casas

 

  • É um método que usa pouca água

Diferentemente dos métodos de alvenaria, muito próprios da construção civil brasileira, o Steel Frame não necessita de água para sua execução. Aqui encontramos uma das características principais desta metodologia responsável por auferir ao processo seu nome alternativo: construção a seco.

Como veremos de forma mais aprofundada em seguida, esse atributo resulta em múltiplos benefícios para o engenheiro que optar pela adoção do Steel Frame.

  •  A limpeza do canto de obras

De imediato, o primeiro impacto positivo consequente da adoção do método Steel Frame se encontra na própria qualidade do processo de construção. O fato do Steel Frame não fazer uso de água em sua execução se traduz diretamente na condição organizacional do canteiro de obras, resultando em um incremento das condições de trabalho de todos envolvidos.

  •   Um método ecologicamente sustentável

Seguindo na mesma esteira argumentativa que os pontos anteriores, trazemos outro benefício que construir a seco nos oferece: o Steel Frame para construção é um método ecologicamente consciente.

Para justificar esse argumento basta trazermos nosso olhar para dois fatos: primeiramente o Steel Frame se configura como uma metodologia extremamente eficiente no seu uso de água. Em segundo lugar, pode-se apontar que a construção a seco produz cerca de 400 por cento de resíduos a menos. Isto, quando comparada à alvenaria tradicional.

  •  Maior previsibilidade 

Os impactos positivos do Steel Frame para construção em produzir uma quantidade menor de resíduos não ficam apenas na dimensão ambiental. Trata-se de um benefício que tem impactos diretos no nível do planejamento estratégico. Pois resulta na possibilidade da execução de um cálculo mais preciso relativo à quantidade total de material necessário. 

  •  A velocidade da construção

Outro ponto a ser destacado sobre o sistema Steel Frame é relativo a sua velocidade. Basta realizarmos uma comparação de uma construção realizada em Steel Frame com uma elaborada em modelos tradicionais de alvenaria para que notemos que a adoção do sistema estrangeiro se configura como um incremento de celeridade de quase 300 por cento.  

Esse sistema torna possível finalizar uma casa em 60 dias ou até menos! Trata-se de uma consequência direta da natureza do Steel Frame como um sistema pautado no uso de materiais pré-fabricados.

  • Confiabilidade no processo

Por se tratar de um processo inteiramente industrializado, podemos afirmar que o Steel Frame se configura como um sistema construtivo altamente confiável e preciso. O segredo dessa precisão se encontra na produção industrial das vigas de aço. Assim, resultando em um projeto calculado em seus mínimos detalhes.

  • Redução do peso da estrutura

A leveza dos perfis de aço galvanizado utilizados no sistema Steel Frame para construção resultam em uma consequência curiosa: uma diminuição substancial do peso total da estrutura. Nesse sentido, podemos argumentar que a estrutura construída a seco não causa grandes esforços de carga para a estrutura. Portanto, necessitam apenas de fundações superficiais. 

  • A profundidade técnica do sistema Steel Frame para construção

A velocidade e a limpeza do sistema Steel Frame confere uma ilusão de aparente simplicidade ao processo. Trata-se de uma ilusão que esconde a grande profundidade técnica envolvida no sistema. O segredo para uma boa execução de Steel Frame é planejamento e mão de obra qualificada.

Podemos compreender o Steel Frame como um sistema que se sobressai por sua previsibilidade, pois o detalhamento industrial típico do modelo faz com que todas as questões fiquem claras no momento da elaboração do projeto. Com um Steel Frame não há gastos posteriores, pois não há desperdício.

  • Uma casa construída com Steel Frame apresenta alguma limitação?

Quando se observa a reação das pessoas sobre o Steel Frame, frequentemente se nota a indagação delas sobre questões relacionadas à qualidade proporcionada por suas paredes. Visando responder essas questões, optamos por agrupá-las numa mesma categoria. Sendo assim, iniciamos com a pergunta mais frequentemente levantada: “posso pendurar coisas numa parede de Steel Frame?”

A resposta é sim! Frequentemente se imagina que paredes de madeira são menos resistentes que de concreto e tijolo. Contudo, o OSB é um material extremamente moderno e eficiente. Podemos averiguar essa eficiência no fato de que essas paredes apresentam maior resistência que aquelas de tijolos. 

Assim, afirmamos categoricamente que furar uma parede é uma ação perfeitamente possível em uma casa de Steel Frame. A única restrição é que você precisará provavelmente de uma broca maior!

“Como é a temperatura da casa?”

Uma parede de madeira parece extremamente desconfortável quando nos referimos à questões pertinentes à temperatura. Portanto, é um prazer poder tranquilizar vocês sobre essa preocupação. Devido a sua composição física, o OSB age como um excelente controlador térmico, sendo capaz de proteger de forma extremamente eficiente o morador de temperaturas extremas. 

  • Investimento

Imagino que você possa estar olhando para esse texto e pensando, “Será que é caro fazer um Steel Frame?”

Felizmente a resposta para isso é não! Apesar de fazer uso de mão de obra altamente qualificada e de tecnologia de ponta, o Steel Frame ainda sai mais em conta que a maioria das construções tradicionais. Nesse sentido, podemos argumentar que a própria eficiência do sistema construtivo em questões de material. Bem como, água e tempo se traduz diretamente para o preço do produto final.

Por fim, esperamos que este post tenha tido utilidade para vocês. E como resultado, que tenham aprendido um pouco sobre esse novo sistema. Afinal, ele chegou para revolucionar a área da construção civil. Sabemos que a alvenaria ainda se encontra enraizada no imaginário popular, mas esperamos que vocês se mantenham abertos para conhecer o Steel Frame para construção de casas.

Obra com casa pré-fabricada

Descubra o que são as casas pré-fabricadas!

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Você já ouviu falar de casas pré-fabricadas? Elas já são bem conhecidas em lugares, como China, Estados Unidos e, em alguns países da Europa.

Agora, esse tipo de construção está crescendo cada vez mais e, sendo mais utilizado no mercado brasileiro. Isto acontece porque os pré-fabricados ganham em economia de tempo e custo de obra quando comparados com o sistema de construção convencional.


A utilização dos pré-fabricados começou em meados dos anos de 1950. Nesse período, ocorreu guerras e, por conta delas, diversos edifícios ficaram danificados. Então, começou a ser usado pré-fabricados na construção de edificações nesta época. Entre os tipos de construções, encontrávamos edifícios escolares, habitacionais, industriais e hospitais.

Os destroços de guerra

A destruição causada pela segunda guerra mundial. // Foto: Pré-fabricar

O sistema pré-fabricado não é novidade em nossos artigos também. Em algumas matérias, como Steel Frame, Wood Frame e a diferença entre pré-moldados e pré-fabricados esse sistema é citado. Entretanto, neste artigo, falaremos nos aprofundaremos um pouco mais nas casas pré-fabricadas.

O que são casas pré-fabricadas?

Primeiramente, os componentes que compõem as casas pré-fabricadas, são produzidos industrialmente. Esses componentes podem ser chamados de estruturas, peças ou módulos.

Logo após serem produzidos, as peças são transportadas para o canteiro de obras. Logo após, seguindo o projeto e as orientações do fabricante, elas são montadas pela mão de obra especializada.

Além disso, os pré-fabricados não são só usados na construção de casas, também há exemplos de prédios – tanto de pequeno quanto de grande porte –, shoppings centers, hotéis e galpões que, utilizam esse sistema.

Shopping Parque da Cidade

Shopping Parque da Cidade – obra pré-fabricada de 2017.

Apesar de ser mais fácil de construir, o processo burocrático da casa pré-fabricada não é tão diferente do processo das casas de alvenaria comum. Sendo assim, considere os documentos pedidos pela prefeitura local e os cartórios e, não esqueça dos estudos topográficos.

Portanto, busque um bom profissional técnico (arquiteto, engenheiro etc.) para assinar a responsabilidade pelo acompanhamento da obra.

Tipos de estruturas com pré-fabricados

As casas pré-fabricadas são mais populares em outros lugares do mundo, tais como Estados Unidos, China e alguns países da Europa. Por isso, mais de um tipo de componente é usado na produção dessas peças. Dessa forma, no mercado, é possível encontrar diferentes tipos de módulos, indo de madeira ao concreto, podendo ser aço ou ainda com materiais plásticos.

Inclusive, é possível que essas matérias-primas sejam combinadas para garantir uma maior estabilidade. Sendo assim, confira esses tipos:

Metálica

A estrutura metálica está cada vez mais conhecida, em sua composição temos perfis metálicos, como o aço. Além do mais, também é conhecida pelo seu nome em inglês, o “Steel Frame”.

Ainda, essa tecnologia utiliza perfis de aço formados a frio como elemento estrutural. Na hora de fazer o fechamento da obra utiliza-se placas de cimento, madeira, drywall etc.

Casa pré-fabricada em steel frame

Concreto

Nesse sistema, existe a possibilidade de mais de uma solução com concreto. A parede de concreto pode ser considerada uma dessas soluções, sua estrutura e a vedação dão formadas por um único elemento. Confira aqui para conhecê-la melhor.

Além disso, o concreto ainda pode ser combinado com o plástico. Para isso, usa-se perfis de PVC preenchidos com concreto. Suas lajes são de entrepiso e a cobertura de concreto armado.

Contudo, as estruturas pré-fabricadas de concreto utilizam materiais, como concreto de alto desempenho (CAD), concreto auto adensável, concreto de pós-reativos (CPR) etc.

Casa pré-fabricada de concreto

Madeira

Assim como a estrutura de metal, a estrutura de madeira também é conhecida pelo seu nome em inglês, o “Wood Frame”.

Esse sistema, utiliza placas estruturais e perfis de madeira de reflorestamento em sua composição. Os tipos de madeira utilizados mais comuns no Brasil, são a pinus e o eucalipto.

Outrossim, a madeira maciça e chapas de revestimento em OSB são usadas em sua parte estrutural.

Casa pré-fabricada de madeira

Os pré-fabricadas e pré-moldadas

Constantemente, vemos as palavras pré-fabricado e pré-moldado como sinônimos. Porém, isso não está certo.

Os dois sistemas possuem sim semelhanças, mas, também diferenças, tais como:

  • Pré-moldados: os elementos pré-moldados são feitos fora do local onde será aplicado. Sem se esquecer que, sua produção segue os procedimentos de controle de qualidade prescritos pela NBR 14.931/2004 e NBR 12.655/2015.
  • Pré-fabricados: já as estruturas pré-fabricadas, primeiramente são moldadas fora do local que será usada. A produção delas é industrial, ou em uma fábrica, em instalações fixas de uma empresa focada nesse tipo de trabalho.

Por mais que falamos sobre os materiais, essas definições também servem para as casas pré-fabricadas. Quer saber mais sobre pré-moldados e pré-fabricados? Clique aqui e confira!

Vantagens e desvantagens das casas pré-fabricadas

Agora que já sabemos o que são as casas pré-fabricadas, os diferentes tipos de matérias-primas que as compõem e as suas diferenças com as pré-moldadas, vamos analisar suas vantagens e desvantagens.

Vantagens

Controle de gastos

Quando construímos com os pré-fabricados, o seu custo já é determinado no início do projeto.  Definimos o valor ao calcular a quantidade, layout, dimensões e tipos de moldes necessários. Ou seja, por conta da definição antecipada dos gastos com as peças somada ao valor da mão de obra, você já sabe quanto precisará desembolsar com a obra.

Conforto térmico e acústico

As casas pré-fabricadas passam por um severo controle de qualidade, isso garante um maior conforto acústico e térmico em seu interior quando comparado as de alvenaria comum.

Redução do tempo da obra

Já sabemos que essas casas são feitas com moldes já prontos, certo!? Mas, o término da obra é mais rápido por conta disso?

A reposta é sim, existem exemplos de casas com este sistema que ficam prontas em questão de três meses. Ademais, estima-se que o prazo de entrega das casas pré-fabricadas sejam 40% menor que as tradicionais de alvenaria.

Sustentabilidade na obra

Em primeiro lugar, como era de se esperar, por contas das peças sob medida, estas casas não geram tanto entulho na obra e o consumo de energia também diminui. Junto a isso, a segurança dos trabalhadores no canteiro de obras também aumenta.

A reutilização de materiais também agrega a sustentabilidade. Enquanto na alvenaria convencional é necessária a demolição para desconstruir, nas casas pré-fabricadas os elementos podem ser removidos inteiros – e muitas vezes são.

Desvantagens

Personalização

As casas pré-fabricadas possuem alguns diferentes tipos de layouts, mas, não são tão flexíveis nesse assunto quanto as construções convencionais. Nos projetos convencionais, você tem total liberdade para decorar e construir o imóvel do seu jeito, basta só mostrar as ideias à um arquiteto e ele as tornará em um lar.

Contudo, você pode criar um projeto mais convencional e adicionar alguns moldados de pré-fabricados. Desse modo, as possíveis personalizações deste projeto serão maiores.

Mão de obra

Essa desvantagem é muito presente no Brasil. A mão de obra desse sistema precisa ser mais treinada e especializada que a de uma construção convencional. O motivo disso são as técnicas específicas de construção que garantem o funcionamento dos pré-fabricados.

O transporte das peças

Quanto mais próximo da obra melhor!

Grande parte das peças são levadas de caminhão até o local da construção e, o valor do transporte dos moldados costumam a ser elevados. Por isso, recomendamos que as peças sejam compradas o mais próximo possível da obra.

Por fim, lembre-se sempre de procurar um arquiteto que entenda do assunto na hora de projetar sua casa pré-fabricada.

O que achou do artigo? Comente sua opinião aqui nos comentários e, também, caso surjam dúvidas, pode registrá-las! Acesse mais artigos como esse na revista digital do Entenda Antes.

Leia também: Casas pré fabricadas – O Guia completo para quem vai investir em construção

Casa em wood frame

Sistema construtivo a seco, conheça o Wood Frame

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Os sistemas construtivos não são novidade na construção civil e, nem na nossa revista. Em alguns artigos anteriores, falamos sobre grandes sistemas, como: alvenaria, parede de concreto, steel frame etc.

Eles podem ser descritos como um conjunto de técnicas e tecnologias utilizadas para a construção de um edifício. Como supracitado, existem diversos tipos  sistemas e técnicas usadas na atualidade. No entanto, neste artigo focaremos em uma técnica – o wood frame. Clique aqui para saber mais sobre os sistemas construtivos.

O wood frame

Por volta do século XIX, surge na América do Norte – mais especificamente nos EUA – o wood frame. Por isso, o termo “wood frame” é originado do inglês, que significa “estrutura de madeira”.

casa construida com wood frame

Além dos EUA, o wood frame é aplicado em outros lugares do mundo, como no Canadá, alguns países sul-americanos (Chile, Venezuela etc.) e na Europa.

Afinal, o que é wood frame?

É um sistema construtivo que usa placas estruturais e perfis de madeiras na composição de casas e/ou edificações de até cinco pavimentos.

A técnica é considerada sustentável, já que utiliza madeira de reflorestamento em sua composição.

Quando falamos de wood frame, lembramos de outra técnica, o steel frame (estrutura de aço). Isto não é por acaso, ambas as técnicas fazem parte do Sistema CES (Construção Energética Sustentável).

Características e construção em wood frame

Relembrando, as madeiras usadas no wood frame são de reflorestamento, elas precisam estar secas e sem imperfeições para serem usadas. Além disso, a madeira mais utilizada nas obras de wood frame nos Estados Unidos é a Pinus, mas o eucalipto também pode ser utilizado.

Sua parte estrutural é composta por madeira maciça, já as chapas de revestimento são em OSB (Oriented Strand Board).

uma chapa de osb, usada na construção das casas em wood frame

O OSB é uma placa composta por tiras de madeira de reflorestamento, que são organizadas na mesma direção. O produto conta com uma grande resistência, estabilidade e versatilidade, também pode ser usado de diversas maneiras nas obras.

Processo de construção

  1. É necessário que já no projeto as medidas da parede estejam detalhadas. Dessa forma, os painéis que serão comprados, são transportados para o local da obra com as medidas corretas para o uso;
  2. Após a compra dos painéis, é iniciada a instalação da estrutura de madeira – ela é responsável pela sustentação da obra;
  3. Nesta etapa, as placas de madeira OSB são colocadas e, junto a ela, uma placa cimentícia e gesso cartonado;
  4. Não pode se esquecer das aberturas que serão criadas para depois incluir as instalações hidráulicas e elétricas. Nas instalações hidráulicas, são usados canos de PVC ou PEX, já nas elétricas, fios e conduítes;
  5. Logo após, é feito o preenchimento para garantir um conforto térmico, pode-se usar mantas de lã de rocha ou de vidro;
  6. Nesta fase, inicia-se a cobertura e vedação do projeto;
  7. Por último, são feitos os acabamentos externos na obra

Uma imagem mostrando a composição da parede em wood frame

Foto: Archdaily

Vale ressaltar que, são utilizadas placas cimentícias com selador anti fungo e pintura de resina acrílica pura nas áreas expostas a água (cozinha e banheiro).

Não se engane, a técnica do wood frame, pode ser tão resistente quanto a alvenaria convencional. Para isto, é necessário que os materiais passem por um processo de tratamento contra brocas, cupins e fungos.

Vantagens do wood frame

Algumas das vantagens que este sistema possui, são:

  • Conforto térmico e acústico: o isolamento acústico dessa técnica é maior que o da alvenaria convencional. Ainda, a madeira trás uma sensação mais agradável aos moradores, seja em localidade mais frias ou quentes, chegando a absorver 40 vezes menos calor que a construção de alvenaria.
  • Prazo de entrega menor: devido a utilização de madeiras com tamanhos específicos, o prazo de entrega dos projetos é mais rápido, podendo ser em torno de dois meses.
  • Economia: como já citamos, a economia de tempo é uma das economias que esse sistema garante, a outra é em materiais – pois, a madeira usada nas obras é mais econômica se comparada com a alvenaria. Além disso, é possível fazer o controle de gastos da obra já na fase do projeto.
  • Possibilidade de usar vários acabamentos: não pense que só porque a matéria-prima é madeira que significa que o revestimento é limitado, muito pelo contrário. No acabamento, pode-se usar vários revestimentos diferentes, como: cerâmica, porcelanato, tinta, azulejo etc.
  • Sustentabilidade: por último, mas nem por isso menos importante. A sustentabilidade é uma das maiores vantagens desse sistema, entre os aspectos presente nela estão: redução de resíduos gerados da obra e o uso de um material renovável – a madeira.

Desvantagens do wood frame

Em contrapartida, possui algumas desvantagens, como:

  • Mão de obra: essa é uma desvantagem maior para os brasileiros. O sistema exige uma mão de obra especializada e, como no Brasil é pouco conhecido, ou seja, isso pode demorar um pouco.
  • Concreto armado: o uso do concreto ainda é necessário em algumas partes da obra, como nas sapatas, laje mista ou blocos.
  • Limite de pavimentos: as construções de wood frame são limitadas à 5 andares no máximo.
  • Correções: o sistema pode exigir mais correções no final da obra. Isto por conta da utilização das chapas de OSB, que por sua vez, possuem uma superfície rugosa.
  • Falta de cuidados: essa desvantagem é causada pelo cliente final. Como não é tão conhecida em todos os locais, alguns moradores tendem a não tomar os cuidados necessários.

Wood frame no Brasil

Ao longo desse artigo, já citamos o wood frame no Brasil e, agora, falaremos especificamente sobre o assunto.

O sistema chegou no Brasil já no ano de 2009. Apesar de se encontrar há algum tempo no mercado brasileiro, ele ainda é pouco utilizado.

Em primeiro lugar, como já possuímos a tradição de usar a alvenaria, a madeira acaba sendo considerada um elemento secundário da construção.

Ainda, algumas pessoas tem a visão que esta técnica contribui para o desmatamento das árvores nativas brasileiras. No entanto, sabe-se que a madeira usada nas obras são o eucalipto e pinus, estes tipos de madeira crescem com rapidez e estão presentes grande quantidade em nosso país.

A falta de uso do sistema contribui para que não tenha uma norma regulamentadora do específica para o wood frame. Outrossim, a ABNT já notou o wood frame e, estão desenvolvimento uma norma para o mesmo.

Apesar de ser novidade no Brasil, em 2016, na cidade de Araucária – PR, o primeiro prédio construído com tecnologia sustentável wood frame foi finalizado.

Prédio construído em wood frame

Prédio construído em Araucária – PR com wood frame.

Gostou de conhecer o wood frame? Já conhece o outo sistema conhecido como steel frame? Confira mais artigo como esse em nossa revista digital e, deixe um comentário sobre o que achou desse sistema.

Sistemas Construtivos - Entenda Antes

Sistemas construtivos: tudo o que você precisa saber

Construir uma casa é a oportunidade de criar um imóvel adaptado ao seu estilo de vida e do jeito que você sempre sonhou. Mas, o que muitas pessoas que estão pensando em começar uma obra não dão a devida atenção é a escolha dos sistemas construtivos. 

Isso é essencial em qualquer obra, já que uma construção é muito mais do que centenas de tijolos empilhados. Na realidade, os tijolos cerâmicos que são utilizados na maioria dos edifícios brasileiros fazem parte de apenas um dos vários sistemas construtivos disponíveis na área da construção civil. 

Concreto, container, perfis de aço, madeira e PVC são apenas alguns exemplos de materiais alternativos utilizados para construir uma nova casa.


Escolher o sistema construtivo é uma decisão importante e que precisa da sua atenção ainda na fase de planejamento de obras. Isso porque o sistema construtivo interfere no custo da construção, no tempo de obra e na aparência da edificação.

Está perdido e não sabe quais são os sistemas construtivos existentes? Não tem problema! Criamos este guia completo para apresentar os principais métodos de construção, as vantagens e desvantagens de cada um e o que você precisa considerar antes de escolher a melhor técnica para o seu caso. Acompanhe! 

O que são os sistemas construtivos?

Em primeiro lugar, podemos definir um sistema construtivo como o conjunto de técnicas e tecnologias utilizadas para a construção de um edifício. Dessa maneira, os métodos construtivos correspondem à estrutura de uma casa ou prédio e servem para dar sustentação ao mesmo. 

As principais técnicas utilizadas atualmente são: alvenaria tradicional, alvenaria estrutural, wood frame, steel frame, concreto pré-moldado, paredes de concreto, container e concreto PVC. 

Mas não precisa se preocupar com o que cada um significa – pelo menos por enquanto. Mais adiante, explicaremos as características de todos.

A escolha do melhor sistema construtivo não é aleatória. Na verdade, é recomendado que o engenheiro civil ou arquiteto responsável pela obra realize um estudo preliminar para determinar qual o método ideal para cada caso. 

Para isso, o profissional precisa considerar as necessidades dos clientes, o tipo de construção, questões ambientais, orçamento, tempo de obra, materiais, mão de obra disponível etc. 

Optar pelo sistema construtivo adequado tem muitas vantagens, incluindo um processo de construção mais simples, melhor controle de qualidade e redução de desperdício. Além disso, ainda é possível reduzir custos e tornar um edifício de alta qualidade mais acessível. 

Veja também: Casas pré fabricadas – O Guia completo para quem vai investir em construção

Tipos de sistemas construtivos

Alvenaria convencional

Sistemas Construtivos - Entenda Antes

André Sell Arquitetura

A alvenaria convencional ou de vedação é um dos sistemas construtivos mais comuns no Brasil. 

É provável que o principal motivo para a sua popularidade seja o fato de não exigir uma mão de obra muito especializada. Assim, praticamente qualquer profissional da construção civil está familiarizado com as construções em alvenaria. 

Basicamente, a construção de uma casa em alvenaria convencional é composta por tijolos cerâmicos que funcionam como divisórias para os ambientes. Já a parte estrutural da edificação fica por conta de vigas, pilares e lajes de concreto, que criam uma estrutura de sustentação. 

Sistemas Construtivos - Entenda Antes

Freitas Arquitetura e Interiores

Sistemas Construtivos - Entenda Antes

Bruna Alvim Campos

A alvenaria convencional é um dos sistemas construtivos mais tradicionais em qualquer lugar do país. Contudo, existem pontos positivos e negativos que precisam ser considerados.

As principais vantagens deste método são: 

  • facilidade para encontrar os materiais de construção;
  • custo mais baixo em comparação com outros métodos;
  • disponibilidade de mão de obra;
  • a estrutura suporta vãos grandes e médios;
  • maior facilidade para futuras reformas e/ou alterações no projeto.

Já as desvantagens da construção em alvenaria são as seguintes: 

  • o tempo de execução da obra é longo;
  • gera muitos entulhos e resíduos;
  • desperdício de  15 a 30% de materiais durante a obra;
  • existe a possibilidade de surgir trincas, fissuras e outros problemas no futuro.

Alvenaria estrutural

Sistemas Construtivos - Entenda Antes

É provável que você já conheça algumas construções feitas em alvenaria estrutural. Este método construtivo também é bastante utilizado em diversos tipos de edificações, principalmente residenciais e comerciais.

As construções de alvenaria estrutural utilizam blocos de concreto ou cerâmicos fabricados especialmente para esse fim. Para tanto, os materiais possuem propriedades específicas que ajudam na estruturação do edifício.

Dessa maneira, os vigamentos, vergalhões e pilares são embutidos nos tijolos nos locais determinados no projeto elaborado pelo engenheiro civil. Isso ajuda a reduzir significativamente a quantidade de concreto, ferro e madeira para a obra.  

Diferentemente da alvenaria convencional, neste sistema construtivo, há a necessidade de mão de obra mais especializada. Afinal, há um grande risco de acidentes no local se as paredes que sustentam a construção não forem niveladas adequadamente. 

Para as construções com mais que quatro pavimentos, é recomendado que o engenheiro indique a utilização de barras de aço para deixar a estrutura mais resistente. 

Dentre as vantagens das construções em alvenaria estrutural, podemos destacar: 

  • maior agilidade na construção;
  • redução da quantidade de pessoas trabalhando na obra;
  • mais econômico financeiramente;
  • reduz gastos com reboco;
  • maior durabilidade do material, reduzindo a necessidade de manutenção;
  • menos desperdício de materiais;
  • facilita o planejamento da obra;
  • menor grau de dificuldade para a construção. 

Em contrapartida, os pontos negativos incluem:

  • limitação nos vãos livres;
  • não é possível remover as paredes sem colocar algum elemento estrutural para substituí-las;
  • não oferece muita liberdade estética para os projetos arquitetônicos, já que a estrutura não pode ser alterada.

Wood Frame

Sistemas Construtivos - Entenda Antes

O wood frame é um dos sistemas construtivos mais populares em outros países, como Estados Unidos e Canadá. Aqui no Brasil, a técnica ainda é pouco utilizada, mas vem crescendo nos últimos anos. Por isso, é importante entender como funciona. 

De maneira geral, o método construtivo wood frame é composto por perfis de madeira – geralmente de reflorestamento, como o pinus. A madeira maçica é coberta por um sistema de proteção contra o vento que, normalmente, é feito com drywall (ou gesso acartonado), placas cimentícias ou chapas de OSB (um painel com tiras de madeira). 

Para garantir maior durabilidade e proteger contra cupins e umidade, é importante que a estrutura de madeira seja autoclavada. Além disso, os componentes da construção devem receber um tratamento específico para garantir que estrutura resista ao fogo. 

Normalmente, os edifícios de wood frame são relativamente leves e peso é distribuído igualmente entre das paredes. Por isso, a fundação radier – que é semelhante a uma laje de concreto armado – é bastante utilizada. 

Além disso, a sapata corrida – uma estrutura de concreto armado que fica logo abaixo das paredes – também pode ser utilizada para reforçar a estrutura. 

Mas não precisa se preocupar com esses termos técnicos por enquanto. Caso opte por este sistema construtivo, o engenheiro responsável deverá fazer um estudo do solo e indicar as principais recomendações antes de iniciar a obra. 

As construções com o método wood frame têm as seguintes vantagens: 

  • menor tempo de construção;
  • maior precisão ao executar a obra;
  • alto isolamento térmico e acústico;
  • pouco desperdício de materiais;
  • possibilidade de criar vãos espaçosos;
  • pequena quantidade de resíduos. 

Como todo sistema construtivo, também existem alguns desafios, como:

  • necessidade de mão de obra especializada;
  • limitação na quantidade de pavimentos;
  • necessidade de cuidados para proteger a madeira.

Steel Frame

Sistemas Construtivos - Entenda Antes

O sistema construtivo steel frame, também conhecido como light steel frame é parecido com o wood frame. Basicamente, a estrutura da edificação é feita da mesma maneira que o método com madeira. Entretanto, o material utilizado no steel frame é o aço.

Com esta técnica, os perfis de aço galvanizado compõem o esqueleto da estrutura e o fechamento fica por conta de placas de madeira, cimentícias ou de drywall. 

Uma característica que chama a atenção é montagem relativamente simples. Para uma construção deste tipo, a fundação é simples e boa parte da estrutura já chega ao canteiro de obras pré-executada. 

A forma de montagem mais utilizada consiste em cortar os perfis de aço nas medidas do projeto e montar os painéis estruturais no canteiro de obras. 

Além disso, é possível comprar os painéis nas medidas certas e levar para o local apenas para a montagem. Essa técnica de montagem garante mais agilidade e reduz os gastos com mão de obra. 

As instalações elétricas e hidráulicas ficam no interior dos painéis e podem ser instaladas facilmente, sem muita bagunça.

O grande diferencial do steel frame em comparação a outros sistemas construtivos é que ele proporciona uma obra “limpa”. Ou seja, os resíduos gerados durante a construção são mínimos e o consumo de água é praticamente inexistente. Outras vantagens incluem: 

  • reduz o tempo de obra em até ⅓ em comparação à alvenaria convencional;
  • bom desempenho acústico e térmico com a instalação de lã de vidro entre as paredes e forro;
  • mínimo desperdício de materiais;
  • maior resistência;
  • maior flexibilidade para os projetos arquitetônicos;
  • manutenção da estrutura facilitada;
  • não apresenta riscos, como fissuras, rachaduras e trincas;

Em contrapartida, as principais desvantagens são: 

  • dificuldade para encontrar mão de obra especializada;
  • custo mais alto em comparação com outros sistemas construtivos;
  • limitação na quantidade de pavimentos. 

Paredes de concreto

Sistemas Construtivos - Entenda Antes

Você já ouviu falar em construções com paredes de concreto? Este método construtivo é relativamente recente e passou a ser mais utilizado em obras residenciais principalmente com o aumento da demanda das casas populares. 

A tecnologia das paredes de concreto permite construir edifícios de até cinco pavimentos. Além disso, as construções podem ter até trinta pavimentos em alguns casos mais específicos.

De maneira simples, a técnica consiste em paredes estruturais maciças feitas com concreto armado. Para fazer as paredes, utiliza-se moldes metálicos, de madeira ou de plástico que, posteriormente, são preenchidos com concreto. 

Esse processo é feito in loco, ou seja, no canteiro de obras e as instalações elétricas e hidráulicas ficam embutidas no concreto. Assim, as medidas podem ser adaptadas de acordo com o projeto arquitetônico.

Como os moldes de concreto são personalizáveis e caros, este tipo de sistema construtivo pode ser inviável para a construção de apenas uma residência, por exemplo. 

Já as construções de larga escala, como condomínios e edifícios residenciais, podem se beneficiar deste processo, já que as formas podem ser reutilizadas várias vezes. 

Nesses casos, as paredes de concreto apresentam várias vantagens, incluindo: 

  • rápida execução da obra;
  • maior controle do prazo de construção;
  • baixa geração de resíduos;
  • alta durabilidade;
  • maior segurança estrutural;
  • resistência a altas temperaturas.

Dentre os pontos negativos, podemos destacar: 

  • baixo isolamento térmico e acústico;
  • não é possível fazer alterações após a construção;
  • não há possibilidade de improvisar durante a obra;
  • preço elevado para construções em pequena escala.

Só para exemplificar, o vídeo abaixo mostra de maneira bem simples como funciona o método construtivo de paredes de concreto moldadas in loco: 

Concreto pré-moldado

Sistemas Construtivos - Entenda Antes

Apesar de utilizar a mesma matéria-prima, o sistema construtivo de concreto pré-moldado é diferente do anterior. A principal diferença está na maneira como as peças de concreto são fabricadas. 

No método do concreto pré-moldado, a estrutura de concreto é moldada na fábrica em um processo industrial de grande escala. Em seguida, o material é transportado até a obra e instalado no local adequado. 

O concreto pré-moldado é bastante utilizado, especialmente em galpões e empresas de grande porte. Nesses casos, a estrutura de concreto costuma ficar aparente. Mas, para garantir uma aparência menos grosseira, é possível utilizar placas cimentícias ou drywall. 

Em algumas construções, este método pode apresentar um bom custo benefício. Porém, é preciso analisar o tipo de construção e as limitações, já que o transporte das peças pode ser complicado. 

As principais vantagens de construir com o concreto pré-moldado são: 

  • maior velocidade na execução da obra;
  • economiza espaço no canteiro de obras;
  • pouca geração de resíduos;
  • sustenta vários pavimentos; 
  • possibilidade de criação de grandes vãos: de acordo com o projeto, é possível ter áreas de 30 até 60 metros de altura. 

Por outro lado, o concreto pré-moldado apresenta os seguintes desafios: 

  • pouca flexibilidade para os projetos;
  • alterações no projeto pode desperdiçar peças inteiras;
  • necessidade de mão de obra e equipamentos especializados.

Concreto PVC

Sistemas Construtivos - Entenda Antes

O concreto PVC é um sistema construtivo modular composto por painéis de PVC que dão forma às paredes (internas e externas). Eles servem tanto para a função estrutural quanto para dar acabamento aos ambientes. 

A instalação é prática: os painéis são fabricados nas medidas de cada projeto e chegam prontos ao canteiro de obras. Então, eles são encaixados uns aos outros, funcionando como o esqueleto da edificação. 

Depois da montagem, é hora de instalar os componentes elétricos e hidráulicos dentro dos perfis de PVC. Em seguida, os painéis são  preenchidos por concreto para garantir que a estrutura fique firme. 

Além disso, em alguns projetos, pode ser necessário utilizar o aço estrutural para reforçar a resistência. 

Assim como em outros sistemas construtivos, como o steel frame, as fundações para esse tipo de obra são bem simples. Em construções com apenas um pavimento, uma laje radier é suficiente para suportar a estrutura. 

É válido citar que o PVC é lavável e pode ser encontrado em diversas cores. Por isso, os painéis também podem servir como acabamento, dispensando outros gastos.

Mas, quem pretende aplicar tinta, pisos ou papel de parede, por exemplo,não precisa se preocupar. O material também permite a aplicação de diversos tipos de revestimentos. 

O esquema abaixo ilustra como uma casa pode ser construída com este método:  

Sistemas Construtivos - Entenda Antes

As vantagens de construir utilizando o Concreto PVC são:

  • mínimo desperdício de materiais;
  • canteiro de obras limpo e organizado;
  • maior agilidade na construção, podendo ser 3 vezes mais rápido do que uma construção em alvenaria;
  • bom isolamento térmico e acústico;
  • permite alterações após a construção;
  • menos pessoas trabalhando na obra.

Por outro lado, as desvantagens são:

  • custo elevado;
  • dificuldade para encontrar fornecedores;
  • baixa disponibilidade de mão de obra especializada;
  • apresenta pequenas vibrações na estrutura, por isso, não é recomendável para locais com ventos intensos.

Container 

Sistemas Construtivos - Entenda Antes

Por fim, já pensou em construir uma casa container? De uns tempos para cá, as construções em container estão se popularizando no país, especialmente entre aqueles que buscam uma solução econômica e sustentável. 

Assim, o material que era utilizado de forma mais grosseira, principalmente em escritórios e depósitos nos canteiros de obras, ganhou destaque na arquitetura e construção civil. 

Não é difícil entender as razões, já que as construções em container possuem uma aparência moderna e industrial que está em alta no momento. Mas, quem pretender construir com esta técnica precisa ir além do aspecto visual. 

Primeiramente, a estrutura do container precisa passar um processo de preparação que inclui: serralheria, funilaria e pintura. A fase de preparação pode ser feita na fábrica ou mesmo no canteiro de obras, dependendo das características do projeto. 

Este tipo de construção também possui algumas regras específicas para ser legalizado. Por exemplo, o laudo de habitabilidade certifica que a estrutura é segura e não está contaminada com agentes químicos, biológicos e radioativos.

Uma das principais vantagens de utilizar o container na construção civil é a sustentabilidade pois o material é reutilizado. Por isso, o container pode ser considerado um dos principais métodos construtivos alternativos. 

Além disso, existem outras vantagens:

  • redução de entulho no canteiro de obras;
  • rapidez na execução do projeto;
  • flexibilidade/mobilidade, pois a estrutura pode ser desmontada e montada novamente em outro local;
  • baixo custo;
  • economia de materiais de construção como areia, cimento, tijolo etc;
  • não precisa de fundação e terraplanagem;
  • durabilidade.

Por outro lado, as construções em container apresentam alguns desafios e cuidados, como: 

  • necessidade de espaço amplo  para manobra de guindastes;
  • exige cuidados específicos para garantir isolamento térmico e acústico;
  • necessidade de tratamento adequado para evitar ferrugem.

Conclusão

Em síntese, esses foram os sistemas construtivos mais utilizados na construção civil atualmente. Portanto, para encontrar o método mais adequado para sua construção, considere as características de cada um, a mão de obra disponível em sua região e a funcionalidade da edificação. 

Além disso, é essencial contar com o auxílio de profissionais, como engenheiros e arquitetos antes de tomar uma decisão. Os especialistas conhecem os sistemas construtivos a fundo e, certamente, poderão recomendar a melhor opção para o seu caso. 

Por fim, é a nossa vez de saber: qual dos sistemas construtivos acima você mais se identificou?

Revestimento externo para construções em sistema Steel Frame

Sistema construtivo a seco, conheça o Steel Frame – Entenda Antes!

O Steel Frame, é uma estrura formada por peças de aço galvanizado, e se configura como um sistema construtivo que tem despertado cada vez mais curiosidade dos profissionais do ramo da construção civil brasileira. Pois trata-se de um método que, tem crescido muito cada vez mais no Brasil. Nós escrevemos este post com o objetivo […]

Shopping Basket
1