Passo a passo de uma construção em Steel Frame

O que é o Steel Frame para construção

O número de pessoas que buscam um modo de vida mais sustentável aumenta cada vez mais, o que também reflete na forma de construir. Portanto, é aqui que entra em cena a construção em Steel Frame para suprir tal demanda, através de um processo que envolve limpeza, rapidez. Bem com a sustentabilidade. 

O Steel Frame também é conhecido como construção seca, já que o uso de água está presente somente na etapa de fundação. Este e outros detalhes fazem com que esse tipo de construção ganhe o título de ecologicamente correto. Saiba mais sobre o steel frame.

Considerações gerais

É fundamental considerar os seguintes pontos antes de realizar uma construção em Steel Frame:

  • projetos: por ser um sistema feito sob medida, é fundamental contar com bons projetistas, arquitetos e engenheiros;
  • mão de obra especializada: tende a aumentar a procura por profissionais da construção civil e empresas do ramo para este tipo de construção. Vale ressaltar que qualquer erro de montagem em uma parte da estrutura interfere em todas as demais;
  • normas técnicas: como os demais tipos de construção, é necessário observar as indicações da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), através das normas de padronização, requisitos, características, procedimentos e métodos de ensaio (NBR 6355:2012, NBR 14715-1:2010, NBR 15217:2018, NBR 15498:2016, NBR 14762:2010, NBR 14715-2:2010 e NBR 15253:2014);
  • indicações dos fabricantes: para seguir o que foi estipulado nos projetos estruturais, é fundamental seguir as instruções e os detalhamentos de montagem de cada fabricante.

Passo a passo da construção em Steel Frame

Passo a passo da construção em sistema Steel Frame

Projetos de construção em Steel Frame

Este item já foi mencionado nas considerações gerais e voltamos a falar dele por ser um instrumento fundamental para orientar todos os passos. Os projetos a serem observados são:

  • projeto estrutural: aqui há a indicação do porte da estrutura, o que vai determinar, por exemplo, se a fundação será de tipo radier ou quando há necessidade de colocação de sapata;
  • projeto de instalação elétrica: para saber a necessidade de corte em determinada parte, entre outras  possibilidades;
  • projeto hidráulico: alguns processos, inclusive de testes, podem ser otimizados na própria fábrica. Um bom projeto neste sentido pode definir o mais indicado para cada tipo de construção.

Fundação da construção em Steel Frame

O primeiro passo é a total limpeza do terreno para a implementação do tipo de fundação mais adequada, conforme detalhado abaixo e determinado pelo projeto estrutural.

  • Radier

É uma laje que contempla toda a parte do terreno que comportará a construção e é importante saber se o terreno é compatível com a fundação radier. Algo complicado, por exemplo, é quando o terreno tem solos diferentes, porque cada tipo de solo suporta pesos diferentes. A inadequação pode levar a rachaduras e trazer situações complexas para a edificação.

É uma opção mais econômica, porém tem algumas limitações como a necessidade de ter um bom nivelamento e não estar muito abaixo do nível da rua. 

  • Sapata 

Algumas construções terão a indicação estrutural de sapatas para melhor distribuição do peso em função do porte da obra e das condições do terreno. O detalhamento necessário é dado através de cálculos estruturais feitos por engenheiros.

Perfis ou painéis

Uma vez realizada a fundação, vem a parte do posicionamento dos painéis. Ou seja, os painéis de aço galvanizado são montados, parafusados e muitas vezes já vêm cortados sob medida e até mesmo pré-montados. São compostos de guias também chamadas de montantes que são os esqueletos estruturais. 

O trabalho executado pela mão de obra consiste em montar e fixar os painéis com o auxílio de chumbadores mecânicos, martelinho de borracha e outras ferramentas. Após a montagem, é necessário aplicar alguns produtos para proteger, conservar e garantir a maior durabilidade dos materiais.

Para garantir um bom isolamento termoacústico, conta com placas para fechamento interno e externo. Além disso, tem as que servem para serem aplicadas no piso e em áreas molhadas como cozinha e banheiro. A aplicação e os tipos de placas estarão sinalizados no projeto.

Leia também: Veja 4 tipos de revestimento externo para casas em sistema steel frame

Para exemplificar, podemos imaginar as aplicações em camadas, da seguinte forma:

  • perfil de aço: que é a própria estrutura montada;
  • adesivo asfáltico no perfil: tem função impermeabilizante e protetora do contato com o concreto;
  • banda acústica: para facilitar o isolamento acústico;
  • painel de tiras de madeiras orientadas: são as placas de OSB (Oriented Strand Board) que têm a função de contraventamento, contribuindo para garantir a resistência mecânica;
  • membrana hidrófuga: permite a respiração do painel de aço e dos elementos que estão dentro dele, evitando a condensação decorrente do calor e da umidade, impedindo a reprodução de fungos. Além disso, atua como barreira contra ruído, vento e chuva;
  • placa cimentícia: mais comum para fechamentos externos, ajudando no controle da temperatura. Ao utilizá-la, é necessário a aplicação de uma massa especial para impermeabilização e cobertura de desníveis;
  • placa de gesso acartonado: utilizada para fechamentos internos e também necessita uma massa niveladora;
  • lã de vidro: possui função termoacústica e deve ser aplicada entre os painéis;
  • revestimento: conta com aplicações convencionais como texturas, pinturas e outras possibilidades, conforme indicação do projeto de arquitetura.

Laje

A próxima etapa é a colocação da laje.

A forma de fazer a laje pode variar de acordo com o uso. Pode ser só de cobertura, que precisa de impermeabilização porque ficará exposta ao tempo, Bem como a laje de piso para o segundo  ou terceiro pavimento. Aqui vamos considerar dois tipos: com concreto e seca. Seja qual for a opção, é necessário que os cálculos e dimensões sejam feitos por engenheiros.

Com concreto, segue a seguinte estrutura:

  • estrutura metálica (os mesmos perfis de aços galvanizados utilizados para as demais estruturas);
  • placa de OSB;
  • malha soldada;
  • camada de concreto;
  • camada de regularização (argamassa, por exemplo);
  • colocação do piso escolhido (porcelanato, cerâmico, vinílico, etc.).

Para a laje seca, temos:

  • estrutura metálica;
  • instalação de painel wall (feito com miolo de madeira e uma capa cimentícia);
  • colocação do piso (são mais indicados os que não são colados, como vinílico clicado em régua, tacos, etc.).

Telhado

Por fim, a definição do telhado.

A estrutura do telhado em Steel Frame pode seguir a mesma lógica da estrutura de um telhado tradicional dependendo do tipo de projeto para a construção. Mas, enquanto no método tradicional estão presentes elementos como tesouras, terças, caibros e ripas, na construção em Steel Frame é possível contar apenas com as tesouras e a estrutura metálica apoiada diretamente nelas.

Vale ressaltar que as tesouras também são constituídas de aço galvanizado. Além disso, em alguns casos, elas não são necessárias. Quando há a presença de laje, por exemplo, os perfis apoiam a laje sustentando caibros; há a colocação direta das ripas, com pequenos apoios que servem para sustentar a estrutura do telhado.

Já que, determinada a estrutura, é possível optar pelas telhas de fibrocimento, asfáltica, cerâmica, entre outras.

Instalações

Como as instalações são definidas de acordo com cada projeto, optamos por deixá-la nesta parte do nosso passo a passo. Embora pudéssemos indicá-las entre a fundação e a parte estrutural das armações galvanizadas.

As instalações elétricas e hidráulicas podem contar com a facilidade de serem feitas antes do fechamento dos painéis. Os quadros de distribuições podem ter o processo otimizado a partir da colocação feita diretamente na fábrica. No entanto, caso seja necessário realizar recortes para adaptações na instalação, basta seguir parte dos passos das aplicações em camadas.

Na parte hidráulica, a rede de água quente ou fria é feita por um sistema de tubulação flexível de Polietileno Reticulado (PEX), conectado e distribuído por material de bronze.

Concluindo…

Portanto, é possível notar como a construção em sistema Steel Frame supera a questão da sustentabilidade pelo fato de gerar outros benefícios. Como por exemplo: rapidez na execução, um canteiro de obra organizado e limpo e maior durabilidade e resistência estrutural. Por isso, a construção em sistema Steel Frame tem atraído cada vez mais clientes potenciais. Ampliando as oportunidades de negócios para os profissionais da construção civil. Esperamos que este post tenha sido útil para que você faça ótimos negócios!

Orçamento grátis e seguro
Profissionais avaliados

Iremos te ajudar a realizar o seu sonho fechando o melhor negócio!

Deixe seu comentário