Conheça nossas Trilhas

22 de maio de 2024
26.6°C New York
Entenda Antes algumas dicas para realizar a vistoria do seu imóvel!

Algumas dicas para realizar a vistoria do seu imóvel!

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Após meses ou até anos de espera, o seu novo imóvel finalmente fica pronto e é hora de receber as chaves. No entanto, apesar de toda a empolgação que o momento pede, você precisa manter a cabeça fria, pois agora é também a hora de realizar a vistoria do seu imóvel e todo cuidado é pouco.

São diversos os itens que devem ser checados, alguns são fáceis de serem verificados e até mesmo quem não entende nada de construção civil, pois estão diretamente relacionados ao dia a dia de uso do imóvel. Outros, precisam de um pouco mais de atenção, porque não são tão óbvios.

Sendo assim, separamos algumas dicas para te ajudar na hora de conferir se está tudo certinho, realizar a vistoria e evitar dores de cabeça na hora da mudança. Basta organizar um check list para não esquecer o que tem que ser verificado na hora e se alguma coisa não estiver funcionando, cole uma etiqueta e anote na sua lista.

Veja também: “Descubra fatores que afetam a valorização do imóvel”

Entenda Antes algumas dicas para realizar a vistoria do seu imóvel!

  • Área útil

    A metragem útil do imóvel deve ser verificada quando você receber as chaves. Variações de até cinco por cento para mais ou para menos em relação ao que consta no memorial descritivo são aceitas pela norma de desempenho das edificações.

  • Bacias sanitárias

    Logo após realizar a vistoria nos banheiro e lavabo, dê a descarga para conferir o seu funcionamento, vazão e escoamento da água nas bacias.

  • Elétrica

    Primeiramente, veja se todos os pontos de energia que estavam no projeto foram instalados.
    Em seguida confira se todas as tomadas e bocais para lâmpadas e luminárias do imóvel estão funcionando. Para isso, leve um voltímetro ou algum equipamento eletrônico.
    Ainda mais, teste o interfone e a campainha para ter certeza que estão devidamente funcionando.
    Então, abra o quadro de luz e veja os disjuntores. Todos eles devem estar devidamente identificados.

  • Paredes

    Verifique se todas as paredes do imóvel estão retas, se seguem uma direção constante e não apresentam “barrigas”.

  • Pias

    Abra todas as torneiras para verificar seu funcionamento e o fluxo de vazão da água por elas. Verifique também se a água escoa com facilidade pelo ralo da pia.
    Logo depois de abrir as torneiras, olhe embaixo da bancada e veja se não há vazamento no sifão ou nos flexíveis.
    Confira se as bancadas foram instaladas bem na horizontal. Se estiverem tortas haverá acúmulo de água em algum canto.

  • Portas e esquadrias

    Abra e feche todas as janelas e portas do imóvel para verificar se estão funcionando de forma correta. Movimente as folhas e observe se todas acompanham as respectivas chaves e também se trancam e destrancam com facilidade.
    Os vidros das janelas não podem ter riscos ou partes trincadas. Observe também se estão bem firmes, do contrário ficarão trepidando com o vento.
    Não deixe de conferir também se existe algum arranhão ou mancha nas esquadrias.

  • Ralos

    Quando for realizar a vistoria do seu novo imóvel, leve um recipiente plástico. Lá, encha-o com água e despeje o líquido próximo de cada um dos ralos. Dessa forma, você conseguirá verificar se eles estão obstruídos e se o escoamento da água foi feito de forma correta.

  • Revestimentos

    Verifique se os revestimentos estão bem instalados e se não existe nenhuma mancha ou trinca. Confira, também, se o rejunte não está solto ou faltando.
    Se encontrar peças pisos ou azulejos com defeito, use fita adesiva para marcar.

O termo de vistoria do imóvel

Só assine o termo de vistoria se estiver tudo em ordem. Se você verificar algum problema no imóvel peça para que ele seja anotado no termo.

E se depois que você já estiver morando lá aparecerem outras falhas graves, que não podiam ser verificadas no momento da vistoria, como por exemplo problemas estruturais, reclame formalmente e solicite a solução.

Por fim, lembre-se que se encontrar algum problema, isso não significa que a construtora seja ruim. Afinal, erros  podem acontecer. Porém, a construtora é obrigada a executar o reparo.

Veja também: “Manutenção preventiva, para que serve e quais benefícios?”

Entenda Antes algumas dicas para realizar a vistoria do seu imóvel!

Este texto foi útil? Então, continue acompanhando nosso blog, temos sempre novidades nas áreas de Arquitetura, Construção, Design, Iluminação e Decoração.

E aqui também você encontra os profissionais mais qualificados para te ajudar a realizar seus sonhos. Peça um orçamento sem compromissos!

Casa pequena - Ideias Decor

Quais as vantagens de morar em uma casa pequena?

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Se você sonha com uma casa grande, pode ser interessante dar uma olhada neste nosso novo artigo. Aqui, nós vamos te mostrar todas as vantagens de morar em uma casa pequena e, depois disso, talvez você pense duas vezes antes de se mudar para um imóvel com mais espaço.


Ficou curioso? Então não deixe de conferir e boa leitura!

As vantagens de morar em uma casa pequena

  1. Uma casa pequena é mais fácil de manter

    Qualquer pessoa que tenha uma casa sabe a quantidade de tempo e energia para mantê-la sempre limpa e em ordem. Mas como você já deve estar imaginando, uma casa menor é muito mais fácil de limpar, de manter organizada etc. Com isso, você tem mais tempo livre para se dedicar a outras atividades importantes.
    No mais, quando a casa é pequena, você cria o hábito de manter tudo em ordem. Afinal, qualquer coisa fora do lugar acaba parecendo uma grande bagunça.

  2. Casas pequenas são mais baratas

    Casas ou apartamentos pequenos exigem um investimento menor. Dessa forma, você evita comprometer uma parcela muito grande do seu orçamento pagando parcelas do financiamento ou mesmo do aluguel.

    Casa pequena

  3. Morar em uma casa pequena é um exercício diário de desapego

    Quanto mais espaço você tiver em sua casa, mais coisas você irá acumular. Por isso, se você mora em uma casa pequena, sem muitos armários para guardar objetos, a tendência é deixar de acumular tranqueiras.

  4. Casas pequenas geram menos impacto ambiental

    Uma casa menor requer menos recursos para construir (ou reformar) e também menos recursos para manter. Portanto, geram um impacto ambiental menor do que uma grande residência.
    Além disso, compactando e otimizando o espaço da sua casa você precisará de menos móveis e eletrodomésticos.

    Casa pequena - Decor FácilFonte: Decor Fácil

  5. Em casas pequenas as famílias ficam mais unidas

    Em um espaço menor, a interação social entre os membros da família acaba ficando mais intensa. A família convive muito mais e todos aprendem a lidar com as diferenças.
    Quando uma família mora em uma grande residência, cada um fica isolado em seu canto e, em muitas das vezes, acabam se encontrando em apenas em alguns momentos do dia.
    Agora, se você vive sozinho, um lar pequeno é muito mais aconchegante.

  6. A decoração de um lar pequeno é muito mais fácil

    Na hora de decorar ambientes pequenos, você acaba se concentrando na qualidade dos móveis e objetos decoração. Afinal, você não precisa de uma grande quantidade de elementos para preencher espaços.
    Sem falar, é claro, que em ambientes menores, pequenos detalhes da decoração acabam tendo um grande impacto.
    Então, se a ideia é ter uma decoração incrível e com seu estilo pessoal, investir em um imóvel menor pode ser a chance de ter a decoração dos sonhos sem gastar uma quantidade enorme de dinheiro.

    Casa pequenaFonte: Idealista

  7. Casas pequenas são mais econômicas no dia a dia

    E quanto aos gastos diários, em uma casa pequena você fará economia de água, luz, produtos de limpeza etc. E caso seja preciso contratar uma diarista, o valor cobrado por ela será menos do que ela cobraria para limpar uma residência grande, cheia de cômodos, móveis e objetos de decoração.
    E ainda tem outro detalhe, morando em uma casa pequena você economiza também com impostos e seguro. Nada mal, não?

  8. Mercado mais amplo para vender

    Uma casa pequena é acessível a um percentual maior da população do que uma casa grande e, portanto, mais cara. Dessa forma, as chances de revender ou mesmo alugar uma casa pequena é muito maior.

    Casa pequena Fonte: Viva Decora

  9. Uma casa pequena traz mais conforto e acolhimento

    Uma casa pequena pode se tornar um local extremamente confortável e acolhedor, pois proporciona mais intimidade. Com uma dimensão menor, a sua residência vai trazer mais aconchego e intimidade para todos, sejam moradores ou visitantes.

    No mais, você tem a chance de fazer com que cada cantinho mostre um pouco de sua personalidade e seja exatamente como você sempre sonhou.
    Gostou de aprender mais? Então continue seguindo o blog Entenda Antes e veja mais artigos sobre esse e outros temas como Arquitetura, Decoração etc.

Arquitetura Digital

Como inovar usando a arquitetura digital?

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Você já parou para observar como a alta tecnologia está revolucionando os projetos arquitetônicos? Hoje, graças às novas tecnologias da construção, os arquitetos fazem mais do que projetar e supervisionar a construção de edifícios. É aí que surge um conceito novo: a arquitetura digital.

Arquitetura Digital

O termo refere-se a uma nova forma de trabalhar com a arquitetura que envolve desde o processo de criação até o resultado final. Agora, os arquitetos têm acesso a ferramentas e softwares que facilitam o trabalho diário e podem se concentrar mais em inovação. Em outras palavras, a arquitetura digital está fazendo com que a profissão evolua.

Então, se você quer sair da sua zona de conforto e se adequar à arquitetura digital, esta matéria é para você! Selecionamos algumas formas de usar as tecnologias da construção ao seu favor e inovar em seus projetos. Aproveite!

Veja também: “Como combinar piso e revestimento?”

Design colaborativo

Arquitetura Digital

Uma nova forma de elaborar designs é com os softwares criados a partir da tecnologia BIM (Building Information Modeling). Essa metodologia possibilita a criação de um design colaborativo onde arquitetos, clientes, fornecedores e engenheiros podem trabalhar juntos.

O BIM também permite que os profissionais trabalhem mais rápido. Dessa forma, é possível aproveitar o tempo extra para melhorar ainda mais a qualidade do trabalho. Além dessas vantagens, a tecnologia possibilita a criação de modelos em três dimensões com precisão e riqueza de detalhes.

Realidade virtual, aumentada e mista

Arquitetura Digital

A realidade virtual oferece uma maneira dinâmica e empolgante para apresentar um projeto arquitetônico. Afinal, o que pode ser mais convincente do que permitir que o cliente faça uma “viagem digital” por um projeto?

Mais sofisticada que os conhecidos óculos 3D, a realidade virtual permite que alguém não apenas visualize, como interaja com os objetos. Tudo isso antes mesmo que o primeiro tijolo seja colocado no local.

Outra possibilidade de inovação está na realidade mista. Esse tipo de tecnologia mistura ambientes reais e físicos com ambientes digitais virtuais. Com isso, um cliente pode acompanhar um espaço físico sofrer modificações arquitetônicas virtuais.

Essas tecnologias prometem revolucionar a arquitetura. Embora ainda não sejam muito acessíveis, é certo que não permanecerão assim por muito tempo. Portanto, é melhor se preparar para as grandes mudanças que estão por vir.

Veja também: “8 Momentos para se contratar um Consultor de Cores”

Renderização foto-realista

Arquitetura DigitalGE Arquitetos

Softwares de modelagem e renderização 3D são formas básicas de utilizar a arquitetura digital. As ferramentas não param de evoluir e os avanços nessas tecnologias estão mudando a maneira com os arquitetos imaginam os edifícios.

Com a renderização foto-realista, os arquitetos podem criar imagens de imóveis que ainda nem existem com a aparência bem próxima de uma foto real. Isso possibilita uma apresentação mais precisa do projeto final, além de fornecer ideias para aperfeiçoar o projeto antes de ser executado.

Drones

As pequenas aeronaves não tripuladas que, até pouco tempo, eram novidade no Brasil agora contribuem com a arquitetura digital. Os drones começaram a ser usados por corretores de imóveis, arquitetos e designers para incrementar as apresentações de novos empreendimentos.

Outra forma de inovar usando a tecnologia dos drones a seu favor é captando as imagens da área antes da construção de um edifício. O arquiteto pode, então, usar tais imagens para sobrepor em suas renderizações do projeto.

Com isso, clientes e possíveis compradores terão acesso a uma imagem precisa de como será a paisagem vista da janela da sala, por exemplo. Esse é um grande diferencial, principalmente em construções que contam com uma vista privilegiada da cidade.

Arquitetura DigitalKarla Araujo Arquitetura e Interiores

A tecnologia de ponta que antes parecia coisa de filme de ficção científica, já é uma realidade. Mas um dos impactos é na arquitetura digital, que está mudando a forma de projetar e executar obras grandiosas e pequenas.

Ficar por dentro e explorar as novas tecnologias da construção é uma maneira de sobreviver e se destacar no mercado. Então, aproveite nossas dicas para inovar usando a arquitetura digital a seu favor.

Veja também: “Como usar a Arquitetura para barrar o frio?”

Confira mais matérias como essa acessando a Revista do Entenda Antes!

____________________________________________________

Criamos o Entenda Antes porque acreditamos que a troca de conhecimento, informação e experiência é o único meio que realmente tem o poder de melhorar as pessoas, melhorar os negócios e o mundo como um todo.

Acreditamos que não precisa ser difícil e demorado encontrar bons profissionais e realizar orçamentos para fazer um bom negócio. Fazemos isso porque o mundo pede mais agilidade, facilidade e comodidade.

Solicite um orçamento do que você precisa sobre o mundo da construção e iremos te ajudar a realizar o melhor negócio!

home bar

Como montar um espaço para bebidas em casa?

Se você gosta de experimentar novos drinks e convidar os amigos para se divertir em sua casa, montar um espaço para bebidas deve estar na sua lista de tarefas. Um home bar é um ambiente original, funcional e atraente o suficiente para se tornar a peça de destaque do seu entretenimento em casa.

Mas se você não sabe como começar, não se preocupe. Nesta matéria, apresentamos dicas valiosas de como montar um espaço para bebidas que, além de itens essenciais e bebidas para criar os drinks, seja bonito e bem decorado para te inspirar a tentar coisas novas. Aproveite as dicas!

Escolha o local do seu home bar

Primeiramente, você precisa escolher o cômodo da casa em que você vai criar seu espaço para bebidas. Não há necessidade de ser um ambiente amplo. Se o seu espaço é reduzido, apenas um local para reunir sua coleção de bebidas e misturar um coquetel já é o suficiente.




Então para definir o local ideal para seu home bar, olhe ao redor da casa e encontre um ambiente em que é possível entreter os convidados ou passar um tempo para relaxar. Pode ser em uma sala de estar, sala de jantar ou espaço gourmet, por exemplo.

Foto: Pinterest

Veja também: Como utilizar aquele espaço embaixo da escada? Entenda Antes!

Monte seu acervo de bebidas

Se você vai começar sua coleção de bebidas agora, convém comprar aos poucos em vez de gastar com todo tipo de álcool de uma só vez. Dessa forma, você economiza e se diverte ao experimentar novas bebidas.

Então a nossa dica para montar um home bar básico é escolher três ou quatro tipos de bebidas que você goste. Além disso, não deixe de lado as clássicas, como vodka, rum e gim. Com sucos e licores, essas bebidas permitem que você crie diversos drinks e coquetéis diferentes. Também vale apostar em cachaça, já que a maioria das pessoas não resistem a uma boa caipirinha. Para quem gosta de shots, vale a pena incluir garrafas de whisky, tequila e conhaque em sua coleção.

Foto: Pinterest

Pense nos utensílios básicos

Mas ao montar um espaço para bebidas, você precisa ter as ferramentas para criar os drinks. Você não precisará de tudo de uma vez. Por isso, é interessante começar aos poucos e incrementar sua coleção de utensílios de acordo com a necessidade.

Alguns utensílios básicos que não podem faltar em um home bar são:

  • Copo misturador;
  • Faca para cortar frutas;
  • Tábua;
  • Saca-rolha;
  • Abridor de garrafas;
  • Balde para gelo;
  • Coador simples;
  • Colher de bar para misturar os coquetéis;
  • Espremedor manual.

 

Você também não pode esquecer da vidraçaria. Ter alguns pares de cada tipo de copo – para cerveja, whisky, coquetéis etc – além de algumas taças para vinhos e espumantes, é essencial.

A quantidade e tipos de utensílios que você vai incluir em seu home bar depende de quão longe você quer ir. Se é apenas um espaço para aproveitar esporadicamente, não há necessidade de gastar mais dinheiro ou ocupar espaço com itens bonitos que você nunca vai usar. Mas se você adora receber pessoas em casa e faz festas regulares, vale a pena investir em ótimas ferramentas e até mesmo criar alguns extras para impressionar seus convidados.

Capriche na decoração

Por último, mas não menos importante, chegou a hora de pensar na decoração! Se o espaço será o seu local para relaxar ou divertir com os amigos, é importante decorar de forma que ele reflita sua personalidade e seu gosto.

Para isso, considere o resultado que você espera para o seu espaço de bebidas. Prefere um ambiente requintado? Vintage? Rústico? Seja qual for sua preferência, com certeza é possível decorar com muito estilo.

Uma dica importante para quem não sabe por onde começar é definir um tema. Você pode criar um home bar inspirado nos pubs ingleses, discotecas, viagem etc. Nesse momento, é importante usar a criatividade para montar uma decoração original e atraente.

A seguir, selecionamos alguns projetos de arquitetura e design de interiores para você se inspirar ao montar e decorar o espaço para bebidas na sua casa.

Karla Araujo Arquitetura e Interiores

FREITAS ARQUITETURA E INTERIORES

Arquiteta Maria Júlia Migotto

VILAS BÔAS ARQUITETURA

Veja também: Dicas de decoração para o seu Home Office – Entenda Antes!

Confira mais matérias como esta acessando a Revista do Entenda Antes!

_____________________________________________________________________

 

Criamos o Entenda Antes porque acreditamos que a troca de conhecimento, informação e experiência é o único meio que realmente tem o poder de melhorar as pessoas, melhorar os negócios e o mundo como um todo.

Acreditamos que não precisa ser difícil e demorado encontrar bons profissionais e realizar orçamentos para fazer um bom negócio. Fazemos isso porque o mundo pede mais agilidade, facilidade e comodidade.

Solicite um orçamento do que você precisa sobre o mundo da construção e iremos te ajudar a realizar o melhor negócio!




como economizar na fase de acabamentos

Como economizar na fase de acabamento da construção?

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

A fase de acabamento é a parte mais cara da construção de uma casa, e representa, em média, 60% do seu custo total. Por isso é muito importante ter controle de tudo que é gasto e também conferir nossas dicas de como economizar nos acabamentos da construção da sua casa.

Acompanhe e aprenda a economizar a fase de acabamento sem abrir mão da qualidade e da beleza.

Veja também: Como evitar erros na fase de acabamento da sua construção?

Bruna Alvim Campos

1. Tudo começa no planejamento

A economia na fase do acabamento começa bem antes, lá no início da obra, no seu planejamento. Por isso é importante investir em um projeto bem feito e detalhado para evitar contratempos e gastos desnecessários.

Você precisa planejar cada etapa da obra e fazer uma projeção de gastos, para que nenhuma delas fique fora do seu orçamento. Estipule um teto máximo para os gastos para cada etapa da obra e tente não ultrapassá-lo.

MALU OHIRA ARQUIDESIGN

2. Uma coisa de cada vez

Não comece nenhum serviço de acabamento sem antes finalizar a estrutura do cômodo, e faça um de cada vez, de acordo com a prioridade de utilização. Dessa forma, é possível ter um maior controle e economias na compra dos materiais, evitando que existam sobras.

3. Programe suas compras

Não deixe as coisas para o último instante, faça um orçamento antecipado para estar preparado para os próximos passos da obra. Além disso, comprando com bastante antecedência, você garante que o material estará na sua obra na data combinada, evitando atrasos e contratempos.

Nem sempre vai valer a pena comprar o material em mais de uma loja, pois a economia no material pode se perder na hora do cálculo da taxa de entrega. E compras em maior volume possibilitam preços e condições de pagamento mais flexíveis.

No mais, não tenha vergonha de pechinchar, as lojas têm em vender. Assim, faça uma pesquisa de mercado do valor de cada item que será utilizado no acabamento e busque uma loja que cubra os preços dos concorrentes.

Flávio Lima Arquitetura

4. Mantenha o controle

Não perca o controle! É comum na fase de acabamentos você se empolgar e querer inovar em um detalhe ou outro, mas mantenha a calma e pense nos gastos que podem te levar ao endividamento desnecessário por causa de um simples capricho.

Tente fugir também dos modismos, eles costumam ter um preço mais elevado.

5. Aposte na qualidade

O barato pode sair muito caro. Por isso, prefira produtos de qualidade, com certificação ou selos que garantam desempenho, qualidade e durabilidade.

Não adianta economizar na obra e gastar tendo que reformar ou trocar peças dentro de 6 meses. Busque alternativas que facilitam a manutenção do acabamento, como por exemplo, tintas laváveis para as paredes. Busque pelas promoções e queimas de estoques, nessas ocasiões você encontra materiais de qualidade por preços bem mais acessíveis, como por exemplo, porcelanato, louças, cerâmicas, pisos,etc.

E detalhe, cozinha e banheiro são ambientes que pedem acabamentos de qualidade, já que são usados por todos. É preciso ser criterioso na escolha dos materiais hidráulicos e o melhor investimento é optar pelas marcas conhecidas no mercado.

6. Não dispense a mão de obra qualificada

Contar com mão de obra especializada em acabamento faz uma enorme diferença, evita desperdícios e quebras que levariam a novas compras e gastos imprevistos.

Profissionais capacitados e experientes oferecem um serviço de qualidade e valorizam a obra como um tudo.

Veja também: Mão de obra necessária para sua construção, quais são os profissionais? Entenda Antes!

7. Pense a longo prazo

Alguns produtos como lâmpadas de LED e torneiras com controle do fluxo da água, podem custar mais caro, mas ao longo do tempo compensam com a economia de luz e água que promovem. Alguns produtos podem custar mais caro, mas resultarão em economia a longo prazo na conta de água e luz.

INDESIGN ARQUITETURA

8. Substitua materiais

Algumas substituições de materiais garantem boas economias no acabamento de maneira inteligente, sem abrir mão da qualidade e do conforto.

Você pode, por exemplo, substituir:

  • Piso de madeira pelo vinílico.
  • Mármore pelo granito.
  • Forro de madeira pelo PVC.
  • Azulejos por adesivos, entre outras possibilidades.
  • Porcelanatos pelo cimento queimado
  • Reboco por pintura com látex.

9. Faça o assentamento correto dos pisos e azulejos

Faça o assentamento de pisos e azulejos junto à linha da parede, assim você consome menos material do que a colocação em diagonal, que requer muitos recortes.

Já nas paredes, é possível economizar nos azulejos fazendo o revestimento até a metade.

Flávio Lima Arquitetura

10. Cuidado na hora da pintura

Proteja as superfícies antes de pintar, isso evita danos no piso o que poderá sair mais caro do que o custo do material de proteção. Por isso, não vale arriscar.

Veja também: 8 Truques para pintar sua casa igual um profissional – Entenda Antes!

Gostou das dicas? Aprendeu como economizar na fase de acabamento sem abrir mão da qualidade?

_____________________________________________________________________

Criamos o Entenda Antes porque acreditamos que a troca de conhecimento, informação e experiência é o único meio que realmente tem o poder de melhorar as pessoas, melhorar os negócios e o mundo como um todo.

Acreditamos que não precisa ser difícil e demorado encontrar bons profissionais e realizar orçamentos para fazer um bom negócio. Fazemos isso porque o mundo pede mais agilidade, facilidade e comodidade.

Solicite um orçamento do que você precisa sobre o mundo da construção e iremos te ajudar a realizar o melhor negócio!

dasdasdasdasdas

Como utilizar tapetes e outros acessórios na decoração!

A decoração de um ambiente só está realmente completa com alguns acessórios e, em especial os tapetes. É ele o responsável por aquele toque a mais, por dar personalidade ao espaço, transmitir conforto e aconchego.

Porém, muitas pessoas não sabem como utilizar esse importante acessório e por isso, preparamos esta matéria com dicas para você fazer a melhor escolha. Entenda Antes e deixe sua casa muito mais bonita utilizando tapetes.

Thiago Conte Arquitetura

Dicas de como escolher e utilizar tapetes e outros acessórios na decoração:

Tamanho e formato

  • Na hora de escolher o seu tapete pense se a peça traz, além de beleza, conforto para o ambiente e harmonia com o restante da decoração. Avalie seu estilo, formato, dimensões, cor, material de fabricação.

Veja também: Veja como você pode participar do processo criativo do design da sua casa – Entenda Antes!

  • É comum as pessoas escolherem um tapete grande que cubra totalmente o chão e nesses casos, vale a pena seguir a seguinte regra: suas pontas devem ficar cerca de 30 cm abaixo dos móveis. Essa medida é importante para garantir não só o equilíbrio, mas também para manter uma circulação segura no ambiente, sem o risco de tropeços.
  • O layout do ambiente é o define o formato do tapete. Os retangulares são os mais fáceis de serem usados, já que a maioria dos espaços possem esse formato. Já os tapetes redondos são indicados para ambientes pequenos, com mesas ou sofás redondos ou curvos.
  • Se você tem uma sala muito ampla você poderá encontrar dificuldades para encontrar um tapete do tamanho apropriado. Então, neste caso, vale apostar na tendência de fazer sobreposições com várias peças de tamanho médio. Mas atenção! Em residências com idosos ou crianças é bom evitar isso, pois há risco de acidentes.

Cor

  • Na hora de escolher a cor do tapete é importante levar em consideração os outros objetos e acessórios de decoração existentes no ambiente, tais como os móveis, cortinas, almofadas, estofados, papel de parede, etc.
  • Para não errar na hora de escolher a cor, vale considerar as seguintes regras:

a) Ambientes neutros: tapete colorido, floral ou geométrico;

b) Ambientes marcantes: tapetes de tons neutros ou nos mesmos tons do ambiente.

  • Sempre bom lembrar que os tons escuros já podem dar sensação de que o ambiente é pequeno. Por isso, só devem ser usados em espaços espaçosos.
  • Ambientes mais formais e elegantes ficam ótimos com peças do tipo oriental.
  • Tapetes com estampas de animais podem ser problemáticas e difíceis de combinar com qualquer coisa.

Material

  • Tapetes são sempre bem-vindos em todos os ambientes. No entanto, é preciso sempre levar em consideração o material específico para cada um dos espaços.
  • Nas áreas externas, prefira os tapetes de materiais sintéticos. Entre eles, os que contenham Vinil, Poliéster e Fibra de Vidro, bem como os itens reciclados de PET, por exemplo.
  • Tapetes de fibras naturais não devem ser usadas nas áreas externas, pois eles podem sofrer grande desgaste com o sol, chuva e ventos. Portanto, evite os tapetes feitos de seda de bananeira, seda de bambu, sunpat, juta, lá, algodão e seda.
  • Sala de estar e quartos pedem tapetes aconchegantes, que oferecem prazer ao pisar. Os modelos de pelagem mais alta e macia são perfeitos. Em locais mais quentes, viscose e seda podem ser boas opções, já a lã e algodão são mais indicados para locais frios.
  • A sala de jantar pede tapetes de pelagem curta que facilitam a limpeza. Algodão e lã são materiais bem vindos.
  • O melhor tapete para os banheiros são aqueles que auxiliam a transição entre as áreas secas e molhadas, evitando escorregões uma vez que absorvem água.
  • Já na cozinha, os materiais sintéticos são perfeitos, pois podem ser facilmente lavados.

Aline Bispo

Confira mais matérias como esta acessando a Revista do Entenda Antes!

_____________________________________________________________________

Criamos o Entenda Antes porque acreditamos que a troca de conhecimento, informação e experiência é o único meio que realmente tem o poder de melhorar as pessoas, melhorar os negócios e o mundo como um todo.

Acreditamos que não precisa ser difícil e demorado encontrar bons profissionais e realizar orçamentos para fazer um bom negócio. Fazemos isso porque o mundo pede mais agilidade, facilidade e comodidade.

Solicite um orçamento do que você precisa sobre o mundo da construção e iremos te ajudar a realizar o melhor negócio!

5e24c88d-5e73-4304-80d9-a442ac404272_18520

Como participar do processo criativo do design da sua casa?

Uma das fases mais estimulantes de um projeto arquitetônico ou de decoração de sala é o processo criativo. Nesta etapa, as ideias, necessidades e estilo de vida dos moradores devem ser levados em consideração. Juntamente com o conhecimento sobre as tendências do mercado e das técnicas de construção.

Por isso, é importante trabalhar em conjunto com um especialista em arquitetura e/ou design de interiores. Como cliente, você pode fornecer sugestões, inspirações e expectativas para o projeto. Seja ele de transformação total ou uma nova decoração de sala.

Se você não sabe como participar do processo criativo para definir o design do seu ambiente, não tem problema. Continue a leitura e entenda antes de contratar um profissional para o projeto.

Faça sua lição de casa

Antes de entrar em contato com um arquiteto ou designer de interiores, você precisa elaborar um breve resumo com a sua lista de desejos para o projeto. Considere o que você quer ter em sua casa, anote todas as suas necessidades e destaque os problemas que precisam ser resolvidos. Antes de definir o design da casa, também pense em como o espaço será utilizado agora e no futuro.

Então, não tem desculpa: aproveite as facilidades da internet para buscar imagens de decoração de sala, plantas baixas, materiais, estilo arquitetônico etc. Você pode criar um painel no Pinterest com suas fotos favoritas. Aproveite também para se inspirar e salvar suas ideias favoritas nos álbuns de projetos da plataforma Entenda Antes.

Veja também: Como utilizar a psicologia das cores para decorar seu imóvel?

Suelen Marafioti – Arquitetura e Interiores

Apresente suas ideias

Agora que você já sabe o que quer, chegou a hora de apresentar para o arquiteto ou designer de interiores. Com isso, o profissional tem melhor clareza para definir o projeto e pode ajudá-lo a colocar as ideias em prática da melhor maneira.

Também é importante que você dê sua opinião logo no primeiro esboço. Analise com atenção e discuta sobre qualquer coisa que não corresponde à sua lista de desejos. É muito mais fácil se comunicar de forma transparente enquanto o design ainda está sendo projetado do que após o início da execução.

Une Arquitetura

Veja também: Inspire-se: Alguns modelos e estilos de cozinha para você que está buscando inspiração | Entenda Antes!

Defina o orçamento com antecedência

O orçamento é um dos elementos mais importantes em um projeto de design de interiores. A quantidade de dinheiro que você pode gastar determina o projeto de forma significativa.

A partir do orçamento, o profissional poderá encontrar as melhores soluções de layout. Além dos materiais e itens de decoração. Pode considerar o que é prioridade agora e o que pode ser deixado para depois. Por mais que seja um assunto delicado, o orçamento deve estar bem claro entre o cliente e a equipe de profissionais.

Confie no trabalho do profissional

Sabemos que ter insegurança com o resultado é muito comum. Porém, isso não pode atrapalhar o processo criativo e execução de um projeto. Lembre-se que você contratou um profissional justamente pelo seu conhecimento técnico. Por isso, você deve compreender algumas sugestões e escolhas que o profissional precisa tomar.

Muitas vezes, o trabalho do arquiteto ou designer de interiores esbarra em outras áreas, como engenharia civil e elétrica. Por exemplo, fazer uma sala em conceito aberto envolve questões estruturais da construção e nem sempre é possível executar como esperado. Da mesma forma, sua rede elétrica pode não suportar um sistema de aquecimento e resfriamento que você desejava.

Arquiteta Maria Júlia Migotto

Esteja preparado para abrir mão de algumas coisas e confiar no trabalho desses profissionais. Por mais que suas ideias sejam bem vindas, eles sabem o que é necessário para deixar a casa aconchegante e segura para sua família.

Não tenha vergonha de pedir ajuda

Primeiramente, alguns termos técnicos podem ser confusos para pessoas leigas, mas isso não deve ser um impedimento para que você participe ativamente do projeto.

Mas acima de tudo, não tenha vergonha de solucionar dúvidas e pedir que o profissional explique os aspectos que não ficaram tão claros.

Veja também: Descubra quais as vantagens de ter ambientes integrados em seu imóvel – Entenda Antes!

_____________________________________________________________________

Criamos o Entenda Antes porque acreditamos que a troca de conhecimento, informação e experiência é o único meio que realmente tem o poder de melhorar as pessoas, melhorar os negócios e o mundo como um todo.

Acreditamos que não precisa ser difícil e demorado encontrar bons profissionais e realizar orçamentos para fazer um bom negócio. Fazemos isso porque o mundo pede mais agilidade, facilidade e comodidade.

Solicite um orçamento do que você precisa sobre o mundo da construção e iremos te ajudar a realizar o melhor negócio!

projeto-aprovando-e-agora

Projeto aprovado e agora? Próximos passos… Entenda Antes!

Projeto arquitetônico aprovado e regulamentado junto a prefeitura, tudo pronto para começar a obra, mas aí você se depara com as seguintes questões: Por onde começar? Quem vai construir minha casa? Como escolher a equipe de mão de obra? Quantas pessoas preciso contratar? Como essas são dúvidas comuns, principalmente para quem está construindo pela primeira […]

casa-cor-og

Casacor 2017 | 23 de Maio até 23 de Julho

  Casacor 2017 Casacor: a feira Casacor é o maior evento de decoração da América Latina e o segundo maior do mundo. Reúne as grandes tendências em arquitetura, decoração e paisagismo. O evento traz vários ambientes e espaços montados por profissionais renomados que celebram a beleza, a funcionalidade e a inteligência dos espaços que fazem parte da vida das pessoas. Casacor é realizado desde 1987 e há 25 anos vem mostrando […]

Shopping Basket
1