Conheça nossas Trilhas

26 de maio de 2024
22.21°C New York
Luz inteligente

Luz inteligente: O que preciso saber antes de comprar a minha?

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Neste artigo, iremos abordar sobre a luz inteligente. Portanto, falaremos tudo o que é preciso saber antes de você comprar a sua. Como por exemplo, algumas vantagens, modelos, valores e diferenciais da luz inteligente.

Modelo de luz inteligente

Primeiramente, é importante dizer que a luz inteligente atende muito mais que a sua principal função, qual seria, de iluminar ambientes. Já que ela funciona conectada a uma rede Wi-Fi, permitindo entre tantas funções, mudar de cor, controlar a temperatura e a sua luminosidade. Até mesmo, dependendo do modelo escolhido, pode possuir todas essas funções disponíveis.

Além disso, nos dias atuais, existem novas formas de se pensar, agir e se comunicar. Por isso, o surgimento de diversas ferramentas nos proporcionam inúmeras opções, para que tenhamos um desenvolvimento de perfil com as exigências de uma sociedade moderna que vivemos.

Neste sentido a luz inteligente, vem ganhando espaço no mercado a cada dia, com uma ampla variedade de modelos. Como já mencionado, elas possuem inúmeras funções. Como por exemplo, controlar a iluminação de forma remota, conectar a diversos sensores, sincronização com aplicativo de música.

Leia também: Como escolher as luzes para jardim? Entenda Antes!

Sem dúvida, por essas vantagens que a sua procura vem ganhando ênfase no mercado atual. Assin, aqui cabe uma pausa para demonstrarmos aos nossos leitores algumas das suas vantagens:

  • Menor consumo de energia elétrica;
  • Economia na conta de energia;
  • Vida útil prolongada;
  • Controle de maneira remota;
  • Ecologicamente sustentável;
  • Baixo nível de aquecimento;

Pois bem, a luz inteligente é uma tecnologia nova, que se aprimora a cada dia. Por isso, sua eficiência aumenta ainda mais com as novas descobertas. Além disso, o seu preço já passou a ser mais acessível. Afinal, a tendência de mercado, é de que o consumidor passe a trocar as suas luzes, justamente por essas inúmeras vantagens e benefícios que a luz inteligente nos proporcionam.

Como fica a luz inteligente na sala

Modelos de luz inteligente

Pixel TI

luz inteligente Pixel TI

Além de possuir uma durabilidade maior, permite também uma regular intensidade de luz. Isso proporciona uma iluminação adequada para qualquer ocasião. A luz Pixel TI disponibiliza ainda um aplicativo para que você possa gerenciar as diversas funções que lhes são ofertadas. Como por exemplo, cores, horário, entre outros. O seu preço médio no Brasil, encontra-se na faixa de R$ 270,00 reais.

Xiaomi Mi LED Smart Bulb

Luz inteligente: Xiaomi Mi LED Smart Bulb

Apesar de não ser encontrada facilmente, é muito conhecida por conta da sua facilidade de configuração. Afinal, ela pode ser operada através de assistentes pessoais. O usuário tem o poder de definir a temperatura de luz que preferir, sendo que são 800 lúmens que podem ser ajustados para combinar com qualquer ambiente. Além disso, possui um design mais elegante. Esse produto hoje pode ser encontrado pelo valor de R$ 128,00 reais.

Philips Hue E27

Luz inteligente: Philips Hue E27

Concorrente direto do modelo apresentado anteriormente. Ela marca se destaca, em virtude, possuir uma linha completa de produtos eletrônicos oferecidos. O seu maior diferencial é a compatibilidade com diferentes dispositivos e sistemas. Oferece ainda, um dispositivo completo, que permite definir todas as suas funções. Assim, personalizando-a da maneira como você desejar. Outro diferencial é um sistema capaz de sincronizar todas as lâmpadas de um determinado ambiente. O seu preço inicial é de R$ 319,00 reais.

Positivo Smart Lâmpada Wi-Fi

Luz inteligente: Positivo Smart Lâmpada Wi-Fi

Esse modelo, além de ser um dos mais recentes com relação ao seu lançamento. Possui uma série de funcionalidades inteligentes. Ademais, a fabricante aposta no valor mais baixo em virtude das concorrentes. Vale reforçar também, que além de todas as opções oferecidas pelos modelos anteriores, ela possui uma vida útil de longo prazo, além de oferecer um baixo consumo de energia. O seu preço é de aproximadamente R$ 90,00 reais.

Vantagens e desvantagens da luz inteligente

A luz inteligente oferece inúmeras vantagens. Porém, como todo e qualquer outro produto, apresenta desvantagens, que não poderíamos deixar passar em branco. Todavia, ao compará-las, em quase todas as situações compensa os inconvenientes que podem ser encontrados.

Vantagens

  • Menor consumo de energia elétrica;
  • Economia na conta de luz;
  • Vida útil;
  • Controlada de maneira remota;
  • Baixo nível de aquecimento;
  • Regulagem da luz e cores;
  • Ecologicamente sustentável;

Desvantagens

  • Preço de venda superior ao de uma lâmpada convencional;
  • Não atinge o mesmo nível de luminosidade das lâmpadas comuns;

Alguns critérios de compra

Conforme tudo o que já foi apresentado aos leitores, é preciso levar em consideração alguns critérios a serem observados no momento da aquisição da sua primeira luz inteligente, quais sejam:

  1. Local de Instalação: realize uma avaliação cuidadosa em cada ambiente.
  2. Tipo de Luz: cada modelo, emite uma luz com diferentes cores e tonalidade.
  3. Potência: observe a quantidade de luz emitida por uma luz.
  4. Conectividade: garanta a sincronização com diferentes aplicativos e sistemas.

Philips lança sistema de iluminação doméstica inteligente no Brasil

Seja como for, agora você já sabe tudo a respeito da luz inteligente, chegou a hora de pensar na sua. A iluminação possui um importante papel no momento da criação do seu ambiente, e a luz inteligente é uma possibilidade de você poder controlar as suas inúmeras vantagens de maneira remota.

Leia também: Iluminação influencia a produtividade do seu trabalho?

Luz inteligente para deixar a sua casa mais conectada

Por fim, enfatizamos que a luz inteligente veio para revolucionar a forma como nós controlamos os equipamentos eletrônicos.

Esperamos que tenham gostado do assunto e que esse artigo possa ter ajudado no momento da busca pela melhor luz inteligente. Caso tenha surgido interesse, e até mesmo restado alguma dúvida, sinta-se à vontade para entrar em contato conosco. Contamos com uma equipe de profissionais altamente qualificados, prontos para oferecer, com total segurança e eficiência, todo o suporte necessário.

A Entenda Antes foi criado para que possamos ter a troca de conhecimento e informação, pois é o meio que possui o poder de melhorar os nossos negócios. Além disso, acreditamos também que se faz necessário a busca pela facilidade, comodidade e agilidade.

Não se esqueça ainda de compartilhar esse artigo com os seus amigos 🙂

Luzes para jardim

Como escolher as luzes para jardim? Entenda Antes!

(Clique no vídeo para acompanhar visualmente esse artigo!)

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

As luzes para jardim podem ser trabalhadas como item de decoração, ainda mais quando se trata de área externa. Elas nos permitem destacar plantas, árvores, objetos expostos e até formar caminhos de passagem. Afinal, com um belo projeto de paisagismo transformamos qualquer área externa em um lugar para festas, confraternizações, ambientes de lazer.

Leia também: O que é Paisagismo e qual sua vantagem?

Existem vários modelos de luzes para jardim, afinal existem vários estilos de jardim. De tal forma que, cada um deles requer uma iluminação especifica. Dessa forma, o primeiro passo é conhecer as plantas que fazem parte do seu paisagismo, e assim saber onde serão colocados pontos de luz estratégicos e definir o tipo de luz que será usada.

Antes que você opte por um estilo de iluminação, que tal aprender um pouco mais sobre cada detalhe? Vamos adiante.

Como reconhecer o estilo do meu jardim?

Existem mais de 50 estlos de jardim, e para cada um deles é necessário um luzes de jardim. Vamos aprender um pouco sobre os 6 tipos mais conhecidos e mais utilizados pelos paisagistas.

Jardim Inglês

Luzes para jardim inglês

É bem conhecido por jardim de vó, pois ele traz formas curvas e formas arredondadas. Por não ser totalmente plano e ter ondulações no terreno é necessário de um grande espaço para ser planejado. Quando se está nele, deve-se ter a sensação de andar em um bosque antigo, com pouca ou nenhuma intervenção humana pois valoriza a paisagem natural.

Jardim Francês

Luzes para jardim francês

É mais conhecido por jardim clássico. Nesse estilo há total domínio do homem sobre a natureza. Além disso, tem formas geométricas e simetria perfeita, assim os caminhos são largos e bem definidos. As pedras são pouco utilizadas, ao passo que os arbustos verdes e pinheiros tem lugar de destaque devido a possibilidade de simetria.

Jardim Italiano

Luzes para jardim italiano

Bem semelhante ao Jardim Francês, porém tem uma particularidade: utiliza plantas frutíferas, flores, estátuas e principalmente fontes. A água, normalmente é o ponto central do jardim, por isso, ela não pode ficar de fora.

Jardim Japonês

Luzes para jardim japonês

Tem um ambiente tranquilo que transmite paz e espiritualidade. Neste tipo de jardim é valorizado a cultura japonesa onde elementos como água, pedras, plantas são utilizados. Assim, detalhes visuais como texturas e cores são menos importantes.

Jardim Desértico ou Rochoso

Luzes para jardim desértico

É conhecido por conter plantas xerófitas (cactos e suculentas). Apesar das variações dentro desse tipo de jardim, todos eles apresentam plantas simétricas, onde os espinhos estão muito presentes. Por consequência, tem um baixo custo de manutenção, pois não exigem podas constantes.

Jardim Tropical

Luzes para jardim tropical

Bem semelhante ao Jardim Inglês, pois tem caminhos e contornos naturais. É um ambiente descontraído e sem simetrias, plantas de cores vivas estão presentes. É comum ter pedras, fontes, lago, tudo o mais natural possível e quando se colocar acessórios dê preferências aos materiais e texturas naturais.

Tipos de iluminação de Jardim

Depois de decidir qual tipo de jardim mais combina com seu estilo vamos ver alguns tipos de luzes para jardim.

  • O Poste de iluminação podem ter vários modelos e estilos e tem uma versão mini, utilizado para clarear caminhos ou plantas próximas ao chão.
  • Os cordões de luz dão um toque personalizado do ambiente. Além de, serem muito delicados e charmosos. Pode ser colocado em jardins com árvores, colunas, pergolados.
  • As luzes balizadoras são normalmente utilizadas para indicar caminhos, escadas, degraus, tudo que está próximo ao chão. Podem ser colocados direto no piso, em paredes, trazendo visibilidade na circulação do jardim. Por isso, essas luzes de jardim são perfeitas para dar um charme especial no espaço externo.
  • As luminárias espeto e os refletores são bem parecidos. Ambos são utilizados para destacar elementos do jardim , pois tem o foco de luz direcionado. São instalados no chão e o feixe de luz para cima, em direção ao objeto a ser focado.
  • As lâmpadas embutidas trazem segurança na hora de circular pelo jardim. Iluminam de baixo para cima e sua instalação requer maior planejamento. Por isso, são perfeitas para corredores e passagens.
  • As arandelas são instaladas nas paredes ao redor do imóvel. É um tipo de iluminação vertical que realçam os contornos das plantas, objetos, assim oferecendo uma iluminação indireta ao ambiente.
  • As luminárias subaquáticas são instaladas dentro de piscinas, fontes. Além de iluminar o ambiente trazem destaque para água, causando um efeito muito diferente e impactante. A noite elas ficam incríveis.
  • Não tão comum em luzes de jardim, mas os pendentes também podem ser instalados. Com função decorativa são utilizados em pergolados e varandas. Pois é preciso que haja uma cobertura para sua instalação.

Inspirações

  • Em volta do canteiro de flores

Inspiração de como usar as luzes para jardim

  • No caminho

Modelo de como usar as luzes para jardim em caminhos

  • Para iluminar plantas

Como usar as luzes para jardim em árvores

Tipos de luzes para jardim

Depois de escolher a iluminação é importante definir o tipo de luzes para jardim. Com toda certeza o modelo preferido de lâmpadas é o LED, mesmo que sejam coloridas. Afinal o LED tem um custo benefício ótimo, elas duram mais e economizam energia.

Quando se trata de luz quente ou luz fria nos referimos a tonalidade de cor que queremos proporcionar ao ambiente. A diferença é que a luz fria proporciona mais contraste e dá a impressão de mais claro, já a luz quente traz mais aconchego e maior conforto ao ambiente. Lembrando que quanto mais baixa a temperatura de cor, menor será a sua eficiência. Em caso de ambientes que necessitam uma atenção maior utiliza-se uma luz de jardim de cor mais fria.

Os tons amarelados criam um efeito mais real, sendo assim, são ótimas para destacar plantas e deixar o ambiente aconchegante. Já a luz branca é utilizada, na maioria das vezes, quando o objetivo é apenas clarear o lugar. Tons verdes também são sempre procurados, mas cuidado para não exagerar e criar um ambiente bagunçado visualmente.

Para algumas áreas pode-se utilizar sensores de movimento que só vão acender as luzes se houver movimentação. Nos locais que deseja manter iluminado a noite toda, até por questão de segurança, se utiliza um sistema de programação para acender e apagar as luzes em horários programados.

Depois de tantas ideias ficou fácil de decidir qual luzes para jardim utilizar. Não se esqueça, é sempre importante a ajuda de um profissional na hora da instalação. Inspire-se e divirta-se!

Iluminação com fita de led - Entenda Antes

Como usar iluminação com fita de LED para decorar?

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

A iluminação com fita de LED é uma maneira barata, fácil de instalar e capaz de mudar a aparência de um ambiente quase instantaneamente. Uma simples iluminação de LED adiciona elegância, sofisticação e ainda proporciona vários efeitos atraentes, como iluminação geral, de destaque e muito mais. 

Mas, além da aparência, a iluminação de LED tem outras vantagens. Economia de energia, durabilidade e sustentabilidade são as principais delas. Por isso, não é surpresa que as fita de LED estejam presente em grande parte dos projetos de arquitetura de interiores, principalmente quando se deseja alcançar uma decoração no estilo contemporâneo.

O que é e como funcionam as fitas de LED?

Iluminação com fita de led - Entenda Antes




As fitas de LED se parecem com o tradicional pisca-pisca de Natal, porém, elas são bem mais versáteis. Basicamente, a fita consiste em vários emissores de LED montados em uma placa de circuito flexível. As faixas podem ser encontradas na versão 127/220V e são conectadas na tomada por meio de uma fonte de alimentação, também chamada de driver.

Geralmente, a parte traseira das fitas possuem adesivo dupla-face. Assim, elas podem ser facilmente montadas em vários tipos de superfícies, inclusive curvas e irregulares. 

Em um projeto luminotécnico, é comum que as fitas de LED sejam utilizadas como iluminação indireta, isto é, para auxiliar a iluminação geral e/ou destacar algum móvel ou objeto.

Veja também: “Quais os tipos de iluminação para sua casa”

Tipos de fita de LED

Uma grande vantagem da iluminação com fita de LED é a variedade de cores e possibilidade de personalização. Basicamente, existem três tipos de faixas que agradam a todos os gostos e necessidades: 

  • Branco frio: as luzes possuem uma cor intensa, ou seja, semelhante às lâmpadas fluorescentes;
  • Branco quente: a iluminação é amarelada, parecida com uma lâmpada incandescente;
  • RGB: utiliza LEDs nas cores vermelho, verde e azul. Assim, é possível alternar entre as cores e efeitos desejados com um controle remoto. 

Iluminação com fita de LED na decoração!

Existem várias maneiras de usar a iluminação com fitas de LED em sua casa, seja para fins estéticos ou funcionais. Pensando nisso, selecionamos alguns projetos com decoração no estilo contemporâneo para você se inspirar! 

Veja também: “Estilos de decoração: O estilo contemporâneo”

Iluminação indireta na sanca/teto

Primeiramente, uma das aplicações favoritas da fita em ambientes contemporâneos é em tetos e sancas de gesso. Como resultado, a iluminação de LED pode facilmente substituir as lâmpadas tradicionais, criando uma luz indireta e confortável visualmente. 
Iluminação com fita de led - Entenda AntesGe Arquitetos

Iluminação com fita de led - Entenda AntesJB Design de Interiores

Iluminação com fita de led - Entenda AntesÓtima Iluminação

Painéis de TV

Que tal destacar seu painel de TV com uma iluminação indireta? A iluminação com fita de LED cumpre bem esse papel e, além de ser uma iluminação de destaque, deixa a sala de estar/TV muitos mais sofisticada. 
Iluminação com fita de led - Entenda AntesGe Arquitetos

Iluminação com fita de led - Entenda AntesBruna Alvim Campos

Prateleiras 

Além disso, outra maneira de usar a iluminação de fita de LED é em prateleiras na sala de estar, jantar, quarto, escritório ou até mesmo em lojas. Essa possibilidade é bem versátil e serve para destacar os objetos que estão nas prateleiras, além de oferecer uma iluminação funcional no espaço.
Iluminação com fita de led - Entenda AntesGéssica Fernandes Arquitetura

Iluminação com fita de led - Entenda AntesArqtª Thaís Gonçalves

Iluminação com fita de led - Entenda AntesGéssica Fernandes Arquitetura

Iluminação com fita de led - Entenda AntesIngrid Tivanello Arquitetura

Cortinados

Muitas pessoas deixam as cortinas de fora do projeto luminotécnico, o que pode ser um erro. Isso porque a iluminação de LED em cortinas e cortineiros faz toda a diferença no ambiente, tornando-o mais charmoso e elegante.
Iluminação com fita de led - Entenda AntesMBM Arquitetura e Iluminação

Banheiro

Praticamente todos os designs modernos e contemporâneos incluem detalhes em LED no banheiro. A maneira mais comum de incluir a iluminação de fita de LED no banheiro é ao redor do espelho. Então, seja pela funcionalidade ou como um recurso totalmente estético, a fita proporciona a luz ideal para destacar o espaço de maneira agradável. 
Iluminação com fita de led - Entenda AntesF & H Arquitetura E Engenharia

Iluminação com fita de led - Entenda AntesMBM Arquitetura e Iluminação

Iluminação com fita de led - Entenda AntesMalu Ohira Arquidesign

Cabeceira 

O quarto deve ser o lugar ideal para relaxar e descansar após um dia estressante, concorda? Nesse sentido, é possível aumentar a sensação de conforto usando as luzes de LED em branco quente ou frio. Na cabeceira, a iluminação serve como um apoio durante a noite, além de destacar a área da cama. 
Iluminação com fita de led - Entenda AntesIndesign Arquitetura

Área externa

As luzes de LED possuem baixo consumo de energia e, por isso, são ideais para iluminar espaços ao ar livre. Na área externa, a iluminação com fitas pode destacar o paisagismo ou algum detalhe da construção, por exemplo.  
Iluminação com fita de led - Entenda AntesFlávio Lima Arquitetura




Iluminação com fita de led - Entenda Antes

Veja também: “Iluminação para piscinas – Melhores Exemplos”

E então, percebeu como a iluminação com fita de LED combina com uma decoração no estilo contemporâneo? Esse tipo de luz é versátil e pode tornar qualquer ambiente mais elegante e sofisticado em pouco tempo!

Iluminação difusa - Entenda Antes

Iluminação difusa: o que é e como utilizar nos ambientes

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

A iluminação de um ambiente é um dos fatores mais importantes para que o espaço seja funcional e atraente ao mesmo tempo. A luz pode destacar um elemento, disfarçar imperfeições, criar vários ambientes em um único cômodo, fazer com que o espaço pareça maior e mais arejado. Uma maneira de conseguir esses efeitos variados é com a iluminação difusa nas áreas internas da casa.

Esse tipo de iluminação proporciona um ambiente iluminado de forma suave. Isso faz com que a luz difusa seja uma das mais versáteis e utilizadas em projetos de interiores de todos os estilos. Neste post, você vai entender exatamente o que é iluminação difusa e como utilizá-la nos ambientes da sua casa. Confira!

O que é iluminação difusa

A iluminação difusa é aquela que ilumina todo o ambiente. Entretanto, essa iluminação não é forte e direta. Pelo contrário, a luz difusa é suavizada de alguma maneira – geralmente com um vidro ou acrílico. Dessa maneira, a intensidade da luz fica mais suave sem que ela perca a capacidade de iluminar todo o ambiente. Além disso, a iluminação difusa diminui a quantidade de sombras no espaço. 

Quer um exemplo prático? Quando não há nuvens no céu em um dia ensolarado, você não consegue olhar para o sol por muito tempo. Em questão de segundos, a luz forte vai incomodar seus olhos. Mas, quando há várias nuvens no céu, parte da luz solar intensa é bloqueada. Assim, você consegue olhar para o sol sem tanto incômodo e, nem por isso, o dia vai parecer mais escuro. Isso acontece porque a camada de nuvem torna a luz difusa. 

Com a iluminação artificial é a mesma coisa! Uma superfície cobre a lâmpada para que a claridade seja difundida uniformemente pelo espaço. 

Iluminação difusa - Entenda Antes ATPH Arquitetura Engenharia e Construção

Como utilizar a iluminação difusa em casa

É importante saber que, basicamente, existem três tipos de iluminação para ambientes: direta, indireta e difusa. Garantimos que essa classificação não serve apenas para complicar a sua mente! Pelo contrário, os vários tipos de iluminação permitem criar a atmosfera desejada para cada ambiente. 

Além disso, cada tipo de luz é indicado para uma funcionalidade. Assim, dependendo do projeto, é possível misturar diferentes tipos de luminárias e luzes em um mesmo ambiente. Por exemplo, um plafon com luz difusa pode ser combinado com um lustre pendente. 

A luz difusa é a mais versátil e, portanto, é difícil errar ao optar por esse tipo de iluminação. Ela pode ser utilizada em qualquer ambiente da casa, em luminárias de embutir ou de sobrepor, assim como em pendentes, arandelas e lustres. 

Veja também: “Como uma boa iluminação pode trazer bem estar aos ambientes.”

Dicas para aproveitar a iluminação difusa em cada ambiente 

Sala de estar

A sala de estar é a área mais desafiadora para iluminar. Isso porque o local pode ser usado para fazer várias atividades, como socializar, assistir TV ou ler um livro, por exemplo. Portanto, a iluminação da sala de estar deve ser projetada para atender às necessidade daqueles que vivem no ambiente. 

Mas, basicamente, se você deseja criar uma área para receber e conversar com os convidados, convém apostar na iluminação difusa no teto. Nesse caso, as melhores luminárias para luz difusa são os plafons e as luminárias de embutir.

Esse tipo de iluminação na sala de estar proporciona um maior conforto visual e mantém o ambiente bem iluminado. Além disso, o incômodo com os reflexos da lâmpada na tela da TV é amenizado com a luz difusa.

Iluminação difusa - Entenda Antes Karla Araújo Arquitetura e Interiores

Quarto

Na área mais íntima da casa, a iluminação deve ser o mais suave possível. Por isso, a luz difusa pode ser usada tanto na iluminação geral quanto em abajures ou luminárias localizadas em pontos diferentes do quarto. 

Iluminação difusa - Entenda Antes Géssica Fernandes Arquitetura

Cozinha

As atividades realizadas na cozinha ditam as regras de iluminação. Por ser uma área onde é preciso lidar com vários utensílios ao preparar as refeições, convém escolher uma iluminação intensa, nítida e sem sombras. A luz difusa no teto é a melhor opção nesse caso porque distribui a iluminação de maneira uniforme, projetando menos sombras na área de trabalho.

Iluminação difusa Thiago Conte Arquitetura

Banheiro

Apesar de ser um ambiente pequeno, o banheiro também tem suas próprias regras em relação à iluminação. Nessa parte da casa, é interessante ter duas fontes de iluminação difusa: uma no teto para iluminação geral e outra próxima ao espelho. 

Nessa última, a escolha pela luz difusa é ainda mais importante. Isso porque a iluminação precisa ser suavizada para evitar sombras ao se maquiar ou barbear, por exemplo. 

Iluminação difusa - Entenda Antes Fellipe Ribeiro Arquitetura

Agora que você sabe o que é iluminação difusa e como utilizá-la em qualquer ambiente da casa, descubra a importância de contratar um designer de iluminação para seus projetos!

Veja também: “Qual a importância de um designer de iluminação?”

Tipos de Iluminação

Quais são os tipos de iluminação para sua casa?

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Os tipos de iluminação de uma casa são determinantes para alterar as percepções e sensações de cada ambiente. Afinal, cada um dos cômodos possui uma funções e necessidade. Assim, é necessário um tipo de iluminação diferente para cada um deles. Confira!

Tipos de IluminaçãoMBM Arquitetura e Iluminação – Solicite um Orçamento

Tipos de Iluminação: Sala de Estar

Prefira tons quentes

Evite ao máximo o uso de luz branca, ela só deve ser usada em espaços comerciais, banheiros públicos, vestiários ou em cozinhas e lavanderias.

Na sala, o ideal é que sejam usadas luzes mais amareladas para garantir um clima mais intimista, de conforto e aconchego.

Invista em iluminação indireta

A iluminação indireta é perfeita para a sua sala de estar ou TV, pois cria uma atmosfera confortável.

Uma composição interessante para luz indireta é a disposição delas em sancas ou atrás de painéis. Você pode usar ainda arandelas ou balizadores.

Dimerize

É possível criar diferentes cenários de iluminação na sua sala de estar usando um dimmer, um acessório que permite regular a intensidade das lâmpadas.

 

Selecionamos 8 luminárias incríveis do site da Amazon, com excelentes preços, confira:

[vc_row bg_type=”” dima_canvas_style=”” top_shape_color=”#ffffff” bottom_shape_size=”small” bottom_shape_color=”#ffffff” translate_x=”0″ dima_z_index=”0″ delay=”” animate_item=”” delay_duration=”” delay_offset=”” id=”” class=”” border_color=””][vc_column bg_type=”” dima_canvas_style=”” min_height=”” translate_x=”0″ dima_z_index=”0″ delay=”” delay_duration=”” delay_offset=”” width=”1/1″][vc_row_inner bg_type=”” dima_canvas_style=”” translate_x=”0″ dima_z_index=”0″][vc_column_inner delay=”” delay_duration=”” delay_offset=”” translate_x=”0″ dima_z_index=”0″ width=”1/4″][vc_raw_html]JTNDaWZyYW1lJTIwc3R5bGUlM0QlMjJ3aWR0aCUzQSUyMDEyMHB4JTNCJTIwaGVpZ2h0JTNBJTIwMjQwcHglM0IlMjIlMjBzcmMlM0QlMjIlMkYlMkZ3cy1uYS5hbWF6b24tYWRzeXN0ZW0uY29tJTJGd2lkZ2V0cyUyRnElM0ZTZXJ2aWNlVmVyc2lvbiUzRDIwMDcwODIyJTI2YW1wJTNCT25lSlMlM0QxJTI2YW1wJTNCT3BlcmF0aW9uJTNER2V0QWRIdG1sJTI2YW1wJTNCTWFya2V0UGxhY2UlM0RCUiUyNmFtcCUzQnNvdXJjZSUzRHNzJTI2YW1wJTNCcmVmJTNEYXNfc3NfbGlfdGlsJTI2YW1wJTNCYWRfdHlwZSUzRHByb2R1Y3RfbGluayUyNmFtcCUzQnRyYWNraW5nX2lkJTNEZW50ZW5kYWFudGVzLTIwJTI2YW1wJTNCbGFuZ3VhZ2UlM0RwdF9CUiUyNmFtcCUzQm1hcmtldHBsYWNlJTNEYW1hem9uJTI2YW1wJTNCcmVnaW9uJTNEQlIlMjZhbXAlM0JwbGFjZW1lbnQlM0RCMDdORFhTOUwzJTI2YW1wJTNCYXNpbnMlM0RCMDdORFhTOUwzJTI2YW1wJTNCbGlua0lkJTNENzdiYmMzMTVjMTViNjQ0YTQyOTM0ZGExZDhhM2RlZjglMjZhbXAlM0JzaG93X2JvcmRlciUzRHRydWUlMjZhbXAlM0JsaW5rX29wZW5zX2luX25ld193aW5kb3clM0R0cnVlJTIyJTIwZnJhbWVib3JkZXIlM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2lud2lkdGglM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2luaGVpZ2h0JTNEJTIyMCUyMiUyMHNjcm9sbGluZyUzRCUyMm5vJTIyJTNFJTNDJTJGaWZyYW1lJTNF[/vc_raw_html][/vc_column_inner][vc_column_inner delay=”” delay_duration=”” delay_offset=”” translate_x=”0″ dima_z_index=”0″ width=”1/4″][vc_raw_html]JTNDaWZyYW1lJTIwc3R5bGUlM0QlMjJ3aWR0aCUzQSUyMDEyMHB4JTNCJTIwaGVpZ2h0JTNBJTIwMjQwcHglM0IlMjIlMjBzcmMlM0QlMjIlMkYlMkZ3cy1uYS5hbWF6b24tYWRzeXN0ZW0uY29tJTJGd2lkZ2V0cyUyRnElM0ZTZXJ2aWNlVmVyc2lvbiUzRDIwMDcwODIyJTI2YW1wJTNCT25lSlMlM0QxJTI2YW1wJTNCT3BlcmF0aW9uJTNER2V0QWRIdG1sJTI2YW1wJTNCTWFya2V0UGxhY2UlM0RCUiUyNmFtcCUzQnNvdXJjZSUzRHNzJTI2YW1wJTNCcmVmJTNEYXNfc3NfbGlfdGlsJTI2YW1wJTNCYWRfdHlwZSUzRHByb2R1Y3RfbGluayUyNmFtcCUzQnRyYWNraW5nX2lkJTNEZW50ZW5kYWFudGVzLTIwJTI2YW1wJTNCbGFuZ3VhZ2UlM0RwdF9CUiUyNmFtcCUzQm1hcmtldHBsYWNlJTNEYW1hem9uJTI2YW1wJTNCcmVnaW9uJTNEQlIlMjZhbXAlM0JwbGFjZW1lbnQlM0RCMDg3RDhCUFRIJTI2YW1wJTNCYXNpbnMlM0RCMDg3RDhCUFRIJTI2YW1wJTNCbGlua0lkJTNEOWQ2MDRlNWI3ZjM0ODg2MTc1ZTVlODBlMzE5OTVmZWIlMjZhbXAlM0JzaG93X2JvcmRlciUzRHRydWUlMjZhbXAlM0JsaW5rX29wZW5zX2luX25ld193aW5kb3clM0R0cnVlJTIyJTIwZnJhbWVib3JkZXIlM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2lud2lkdGglM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2luaGVpZ2h0JTNEJTIyMCUyMiUyMHNjcm9sbGluZyUzRCUyMm5vJTIyJTNFJTNDJTJGaWZyYW1lJTNF[/vc_raw_html][/vc_column_inner][vc_column_inner delay=”” delay_duration=”” delay_offset=”” translate_x=”0″ dima_z_index=”0″ width=”1/4″][vc_raw_html]JTNDaWZyYW1lJTIwc3R5bGUlM0QlMjJ3aWR0aCUzQSUyMDEyMHB4JTNCJTIwaGVpZ2h0JTNBJTIwMjQwcHglM0IlMjIlMjBzcmMlM0QlMjIlMkYlMkZ3cy1uYS5hbWF6b24tYWRzeXN0ZW0uY29tJTJGd2lkZ2V0cyUyRnElM0ZTZXJ2aWNlVmVyc2lvbiUzRDIwMDcwODIyJTI2YW1wJTNCT25lSlMlM0QxJTI2YW1wJTNCT3BlcmF0aW9uJTNER2V0QWRIdG1sJTI2YW1wJTNCTWFya2V0UGxhY2UlM0RCUiUyNmFtcCUzQnNvdXJjZSUzRHNzJTI2YW1wJTNCcmVmJTNEYXNfc3NfbGlfdGlsJTI2YW1wJTNCYWRfdHlwZSUzRHByb2R1Y3RfbGluayUyNmFtcCUzQnRyYWNraW5nX2lkJTNEZW50ZW5kYWFudGVzLTIwJTI2YW1wJTNCbGFuZ3VhZ2UlM0RwdF9CUiUyNmFtcCUzQm1hcmtldHBsYWNlJTNEYW1hem9uJTI2YW1wJTNCcmVnaW9uJTNEQlIlMjZhbXAlM0JwbGFjZW1lbnQlM0RCMDg4VlA4QkxYJTI2YW1wJTNCYXNpbnMlM0RCMDg4VlA4QkxYJTI2YW1wJTNCbGlua0lkJTNEYWZkMmYzN2U2NjJkMWQ0YWQzODBhYmVjZDlhOWJlNzglMjZhbXAlM0JzaG93X2JvcmRlciUzRHRydWUlMjZhbXAlM0JsaW5rX29wZW5zX2luX25ld193aW5kb3clM0R0cnVlJTIyJTIwZnJhbWVib3JkZXIlM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2lud2lkdGglM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2luaGVpZ2h0JTNEJTIyMCUyMiUyMHNjcm9sbGluZyUzRCUyMm5vJTIyJTNFJTNDJTJGaWZyYW1lJTNF[/vc_raw_html][/vc_column_inner][vc_column_inner delay=”” delay_duration=”” delay_offset=”” translate_x=”0″ dima_z_index=”0″ width=”1/4″][vc_raw_html]JTNDaWZyYW1lJTIwc3R5bGUlM0QlMjJ3aWR0aCUzQSUyMDEyMHB4JTNCJTIwaGVpZ2h0JTNBJTIwMjQwcHglM0IlMjIlMjBzcmMlM0QlMjIlMkYlMkZ3cy1uYS5hbWF6b24tYWRzeXN0ZW0uY29tJTJGd2lkZ2V0cyUyRnElM0ZTZXJ2aWNlVmVyc2lvbiUzRDIwMDcwODIyJTI2YW1wJTNCT25lSlMlM0QxJTI2YW1wJTNCT3BlcmF0aW9uJTNER2V0QWRIdG1sJTI2YW1wJTNCTWFya2V0UGxhY2UlM0RCUiUyNmFtcCUzQnNvdXJjZSUzRHNzJTI2YW1wJTNCcmVmJTNEYXNfc3NfbGlfdGlsJTI2YW1wJTNCYWRfdHlwZSUzRHByb2R1Y3RfbGluayUyNmFtcCUzQnRyYWNraW5nX2lkJTNEZW50ZW5kYWFudGVzLTIwJTI2YW1wJTNCbGFuZ3VhZ2UlM0RwdF9CUiUyNmFtcCUzQm1hcmtldHBsYWNlJTNEYW1hem9uJTI2YW1wJTNCcmVnaW9uJTNEQlIlMjZhbXAlM0JwbGFjZW1lbnQlM0RCMDg3NkdXQjVDJTI2YW1wJTNCYXNpbnMlM0RCMDg3NkdXQjVDJTI2YW1wJTNCbGlua0lkJTNEMDk3MDYyMjE1MzA1YTEwYjgwNzcwOTUzODE4MjE5NmYlMjZhbXAlM0JzaG93X2JvcmRlciUzRHRydWUlMjZhbXAlM0JsaW5rX29wZW5zX2luX25ld193aW5kb3clM0R0cnVlJTIyJTIwZnJhbWVib3JkZXIlM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2lud2lkdGglM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2luaGVpZ2h0JTNEJTIyMCUyMiUyMHNjcm9sbGluZyUzRCUyMm5vJTIyJTNFJTNDJTJGaWZyYW1lJTNF[/vc_raw_html][/vc_column_inner][vc_column_inner delay=”” delay_duration=”” delay_offset=”” translate_x=”0″ dima_z_index=”0″][/vc_column_inner][/vc_row_inner][vc_row_inner bg_type=”” dima_canvas_style=”” translate_x=”0″ dima_z_index=”0″][vc_column_inner delay=”” delay_duration=”” delay_offset=”” translate_x=”0″ dima_z_index=”0″ width=”1/4″][vc_raw_html]JTNDaWZyYW1lJTIwc3R5bGUlM0QlMjJ3aWR0aCUzQSUyMDEyMHB4JTNCJTIwaGVpZ2h0JTNBJTIwMjQwcHglM0IlMjIlMjBzcmMlM0QlMjIlMkYlMkZ3cy1uYS5hbWF6b24tYWRzeXN0ZW0uY29tJTJGd2lkZ2V0cyUyRnElM0ZTZXJ2aWNlVmVyc2lvbiUzRDIwMDcwODIyJTI2YW1wJTNCT25lSlMlM0QxJTI2YW1wJTNCT3BlcmF0aW9uJTNER2V0QWRIdG1sJTI2YW1wJTNCTWFya2V0UGxhY2UlM0RCUiUyNmFtcCUzQnNvdXJjZSUzRHNzJTI2YW1wJTNCcmVmJTNEYXNfc3NfbGlfdGlsJTI2YW1wJTNCYWRfdHlwZSUzRHByb2R1Y3RfbGluayUyNmFtcCUzQnRyYWNraW5nX2lkJTNEZW50ZW5kYWFudGVzLTIwJTI2YW1wJTNCbGFuZ3VhZ2UlM0RwdF9CUiUyNmFtcCUzQm1hcmtldHBsYWNlJTNEYW1hem9uJTI2YW1wJTNCcmVnaW9uJTNEQlIlMjZhbXAlM0JwbGFjZW1lbnQlM0RCMDhOU05YVkJTJTI2YW1wJTNCYXNpbnMlM0RCMDhOU05YVkJTJTI2YW1wJTNCbGlua0lkJTNEYzhiYTMzOWFmYWFmYTE5OThkNWIyZDBkODZlNmZhYjQlMjZhbXAlM0JzaG93X2JvcmRlciUzRHRydWUlMjZhbXAlM0JsaW5rX29wZW5zX2luX25ld193aW5kb3clM0R0cnVlJTIyJTIwZnJhbWVib3JkZXIlM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2lud2lkdGglM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2luaGVpZ2h0JTNEJTIyMCUyMiUyMHNjcm9sbGluZyUzRCUyMm5vJTIyJTNFJTNDJTJGaWZyYW1lJTNF[/vc_raw_html][/vc_column_inner][vc_column_inner delay=”” delay_duration=”” delay_offset=”” translate_x=”0″ dima_z_index=”0″ width=”1/4″][vc_raw_html]JTNDaWZyYW1lJTIwc3R5bGUlM0QlMjJ3aWR0aCUzQSUyMDEyMHB4JTNCJTIwaGVpZ2h0JTNBJTIwMjQwcHglM0IlMjIlMjBzcmMlM0QlMjIlMkYlMkZ3cy1uYS5hbWF6b24tYWRzeXN0ZW0uY29tJTJGd2lkZ2V0cyUyRnElM0ZTZXJ2aWNlVmVyc2lvbiUzRDIwMDcwODIyJTI2YW1wJTNCT25lSlMlM0QxJTI2YW1wJTNCT3BlcmF0aW9uJTNER2V0QWRIdG1sJTI2YW1wJTNCTWFya2V0UGxhY2UlM0RCUiUyNmFtcCUzQnNvdXJjZSUzRHNzJTI2YW1wJTNCcmVmJTNEYXNfc3NfbGlfdGlsJTI2YW1wJTNCYWRfdHlwZSUzRHByb2R1Y3RfbGluayUyNmFtcCUzQnRyYWNraW5nX2lkJTNEZW50ZW5kYWFudGVzLTIwJTI2YW1wJTNCbGFuZ3VhZ2UlM0RwdF9CUiUyNmFtcCUzQm1hcmtldHBsYWNlJTNEYW1hem9uJTI2YW1wJTNCcmVnaW9uJTNEQlIlMjZhbXAlM0JwbGFjZW1lbnQlM0RCMDhEM005OVpDJTI2YW1wJTNCYXNpbnMlM0RCMDhEM005OVpDJTI2YW1wJTNCbGlua0lkJTNENjYxMWRlM2Y3OGJmNTNjYWQxMTM1Mzk4OGYxMGFlMDUlMjZhbXAlM0JzaG93X2JvcmRlciUzRHRydWUlMjZhbXAlM0JsaW5rX29wZW5zX2luX25ld193aW5kb3clM0R0cnVlJTIyJTIwZnJhbWVib3JkZXIlM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2lud2lkdGglM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2luaGVpZ2h0JTNEJTIyMCUyMiUyMHNjcm9sbGluZyUzRCUyMm5vJTIyJTNFJTNDJTJGaWZyYW1lJTNF[/vc_raw_html][/vc_column_inner][vc_column_inner delay=”” delay_duration=”” delay_offset=”” translate_x=”0″ dima_z_index=”0″ width=”1/4″][vc_raw_html]JTNDaWZyYW1lJTIwc3R5bGUlM0QlMjJ3aWR0aCUzQSUyMDEyMHB4JTNCJTIwaGVpZ2h0JTNBJTIwMjQwcHglM0IlMjIlMjBzcmMlM0QlMjIlMkYlMkZ3cy1uYS5hbWF6b24tYWRzeXN0ZW0uY29tJTJGd2lkZ2V0cyUyRnElM0ZTZXJ2aWNlVmVyc2lvbiUzRDIwMDcwODIyJTI2YW1wJTNCT25lSlMlM0QxJTI2YW1wJTNCT3BlcmF0aW9uJTNER2V0QWRIdG1sJTI2YW1wJTNCTWFya2V0UGxhY2UlM0RCUiUyNmFtcCUzQnNvdXJjZSUzRHNzJTI2YW1wJTNCcmVmJTNEYXNfc3NfbGlfdGlsJTI2YW1wJTNCYWRfdHlwZSUzRHByb2R1Y3RfbGluayUyNmFtcCUzQnRyYWNraW5nX2lkJTNEZW50ZW5kYWFudGVzLTIwJTI2YW1wJTNCbGFuZ3VhZ2UlM0RwdF9CUiUyNmFtcCUzQm1hcmtldHBsYWNlJTNEYW1hem9uJTI2YW1wJTNCcmVnaW9uJTNEQlIlMjZhbXAlM0JwbGFjZW1lbnQlM0RCMDhETkRYSjFEJTI2YW1wJTNCYXNpbnMlM0RCMDhETkRYSjFEJTI2YW1wJTNCbGlua0lkJTNENDUwYzk4NGFjYjZjNjIwYzMzNGZiNTgxNzFkYjcyMzclMjZhbXAlM0JzaG93X2JvcmRlciUzRHRydWUlMjZhbXAlM0JsaW5rX29wZW5zX2luX25ld193aW5kb3clM0R0cnVlJTIyJTIwZnJhbWVib3JkZXIlM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2lud2lkdGglM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2luaGVpZ2h0JTNEJTIyMCUyMiUyMHNjcm9sbGluZyUzRCUyMm5vJTIyJTNFJTNDJTJGaWZyYW1lJTNF[/vc_raw_html][/vc_column_inner][vc_column_inner delay=”” delay_duration=”” delay_offset=”” translate_x=”0″ dima_z_index=”0″ width=”1/4″][vc_raw_html]JTNDaWZyYW1lJTIwc3R5bGUlM0QlMjJ3aWR0aCUzQSUyMDEyMHB4JTNCJTIwaGVpZ2h0JTNBJTIwMjQwcHglM0IlMjIlMjBzcmMlM0QlMjIlMkYlMkZ3cy1uYS5hbWF6b24tYWRzeXN0ZW0uY29tJTJGd2lkZ2V0cyUyRnElM0ZTZXJ2aWNlVmVyc2lvbiUzRDIwMDcwODIyJTI2YW1wJTNCT25lSlMlM0QxJTI2YW1wJTNCT3BlcmF0aW9uJTNER2V0QWRIdG1sJTI2YW1wJTNCTWFya2V0UGxhY2UlM0RCUiUyNmFtcCUzQnNvdXJjZSUzRHNzJTI2YW1wJTNCcmVmJTNEYXNfc3NfbGlfdGlsJTI2YW1wJTNCYWRfdHlwZSUzRHByb2R1Y3RfbGluayUyNmFtcCUzQnRyYWNraW5nX2lkJTNEZW50ZW5kYWFudGVzLTIwJTI2YW1wJTNCbGFuZ3VhZ2UlM0RwdF9CUiUyNmFtcCUzQm1hcmtldHBsYWNlJTNEYW1hem9uJTI2YW1wJTNCcmVnaW9uJTNEQlIlMjZhbXAlM0JwbGFjZW1lbnQlM0RCMDhUUkM4SjY4JTI2YW1wJTNCYXNpbnMlM0RCMDhUUkM4SjY4JTI2YW1wJTNCbGlua0lkJTNENTcxNzRmNDJjMTFiNTMxOTQwNTZmMmI5ZTJlNjBkYzQlMjZhbXAlM0JzaG93X2JvcmRlciUzRHRydWUlMjZhbXAlM0JsaW5rX29wZW5zX2luX25ld193aW5kb3clM0R0cnVlJTIyJTIwZnJhbWVib3JkZXIlM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2lud2lkdGglM0QlMjIwJTIyJTIwbWFyZ2luaGVpZ2h0JTNEJTIyMCUyMiUyMHNjcm9sbGluZyUzRCUyMm5vJTIyJTNFJTNDJTJGaWZyYW1lJTNF[/vc_raw_html][/vc_column_inner][/vc_row_inner][/vc_column][/vc_row]

Ilumine os nichos

É possível chamar a atenção para uma estante na sala de estar ou biblioteca usando iluminação.

Acrescente fitas de LED dentro do móvel para destacar nichos e prateleiras, criando um efeito muito charmoso no ambiente.

Tipos de IluminaçãoGE Arquitetos – Solicite um Orçamento

Tipos de Iluminação: Quarto

Use lâmpadas quentes

A iluminação do quarto deve favorecer o relaxamento, por isso nada de lâmpadas brancas. Mesmo se a ideia for iluminar mais, evite esse tipo de iluminação.

Iluminação central

Para iluminar o quarto como um todo, utilize um plafon de led de sobrepor ou embutido. Outra opção é usar lâmpadas de led embutidas em sancas e gesso.

Luzes pontuais

Então além da iluminação central é importante ter alguns pontos de luz para iluminar um cantinho de leitura ou uma penteadeira.

No mais, é interessante também ter uma luminária ou abajur na cabeceira da cama.

Veja também: “Como ser simples e sofisticado ao mesmo tempo? Design Escandinavo!”

Tipos de IluminaçãoMBM Arquitetura e Iluminação – Solicite um Orçamento

Tipos de Iluminação: Cozinha

Use luz branca

A cozinha é uma área de trabalho, é nela que preparamos as refeições com toda higiene e cuidado, por isso deve-se usar a luz branca.

Veja também: “Luz quente e luz fria, quais são as diferenças?”

Iluminação intensa

Para facilitar a utilização do ambiente, é ideal instalar uma iluminação com mais intensidade.

Nesse sentido, sancas são uma boa opção para uma iluminação geral.

Pontos de luz

Apesar de iluminação geral intensa, é preciso que se tenha alguns pontos de luz, principalmente na área da pia.

Essa iluminação de destaque pode ser feita com spots ou uma fita led.

Use pendentes em pontos estratégicos

Tipos de IluminaçãoF & H Arquitetura e Engenharia – Solicite um Orçamento

Tipos de Iluminação: Banheiro

Iluminação branca

Assim como a cozinha, o banheiro exige luz branca, pois é uma área que necessita de higiene constante.

E além de branca, a luz central também deve ser intensa.

Ilumine o espelho

Então é fundamental que você tenha uma luz mais forte próximo ao espelho e el pode ser feita com o uso de spots embutidos ou com fita de led em volta do espelho

Tipos de IluminaçãoLeandro Oliveira Arquitetura e Interiores – Solicite um Orçamento

Tipos de Iluminação: Áreas Externas

Já a iluminação das áreas externas deve ser pensada junto com o paisagismo e a arquitetura da fachada. Ela deve valorizar o imóvel, mas também dar segurança à área.

É fundamental adquirir produtos de qualidade, específicos para uso externo e assim, resistentes ao calor, chuva, vento e poeira.

Nas áreas externas você pode utilizar:

  • Balizadores para iluminar o chão ;
  • Espetos projetores de led para valorizar as plantas dispostas no jardim;
  • Arandelas para as paredes;
  • Iluminação com sensores de movimento.

Veja também: “Como aproveitar a luz solar direta? Veja quais são suas vantagens!”

Gostou das dicas? Mas lembre-se que uma boa iluminação precisa de muito mais, por isso vale a pena investir e contratar um profissional especializado para fazer um projeto especial de iluminação para a sua residência. Você não irá se arrepender.

Confira mais matérias como esta acessando a Revista do Entenda Antes!

___________________________________________________

Criamos o Entenda Antes porque acreditamos que a troca de conhecimento, informação e experiência é o único meio que realmente tem o poder de melhorar as pessoas, melhorar os negócios e o mundo como um todo.

Acreditamos que não precisa ser difícil e demorado encontrar bons profissionais e realizar orçamentos para fazer um bom negócio. Fazemos isso porque o mundo pede mais agilidade, facilidade e comodidade.

Solicite um orçamento do que você precisa sobre o mundo da construção e iremos te ajudar a realizar o melhor negócio!

Iluminação Influencia a Produtividade

Iluminação influencia a produtividade do seu trabalho?

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

A iluminação influencia a produtividade diretamente na forma como a pessoa enxerga, e indiretamente, afetando o seu humor. A produtividade é um dos fatores mais importantes para garantir o sucesso e o crescimento de um negócio. Independentemente do tipo de empresa, porte ou ramo de atuação. Então com isso em mente, os profissionais buscam aplicativos e estratégias para otimizar o tempo e melhorar o desempenho no trabalho.

Iluminação influencia a produtividade?

Existe um fator importante que muitas vezes é negligenciado pela maioria das empresas: a iluminação. Já é de conhecimento geral que ler no escuro pode prejudicar a visão, mas a influência da iluminação no ambiente de trabalho vai muito além disso e pode ter um impacto significativo na produtividade de uma empresa. Quer saber como? É só continuar a leitura!

Iluminação X Produtividade

Você sabia que a visão é o sentido responsável por cerca de 80% da percepção do mundo ao nosso redor? Sabendo que a luz é um componente essencial da visão, não é difícil entender por que uma iluminação inadequada em seu escritório pode ter um grande impacto negativo na produtividade. Nesse sentido, tanto a iluminação fraca quanto uma luz muito forte podem ser prejudiciais.

Veja também: “Luz quente e luz fria, quais são as diferenças?”

Iluminação Influencia a ProdutividadeKarla Araujo Arquitetura e Interiores
É comprovado cientificamente que um ambiente com más condições de iluminação diminui o nível de cortisol, um hormônio responsável pela sensação de prazer e bem-estar. Dessa forma, um espaço escuro deixa as pessoas desanimadas, sem foco e com baixa atenção aos detalhes. Além disso, com a iluminação fraca as chances de cometer algum erro por causa da baixa visibilidade aumentam.

Já em locais iluminados excessivamente, é comum que as pessoas sintam dores de cabeça e ardência nos olhos.

Como ter a iluminação ideal

Iluminação Influencia a ProdutividadeFREITAS ARQUITETURA E INTERIORES

Bem, agora você deve estar se perguntando como deve ser a iluminação adequada para manter a produtividade em um ambiente de trabalho, correto? Encontrar um meio-termo entre a iluminação fraca e em excesso é o primeiro passo. Outra dica valiosa é distribuir toda a iluminação uniformemente no ambiente para evitar reflexos, sombras e ofuscamento.

A seguir, selecionamos os principais pontos que você precisa considerar ao iluminar o ambiente:

Luz natural

Iluminação Influencia a ProdutividadeFlávio Lima Arquitetura

Sem dúvidas, a luz natural é a melhor alternativa de como a iluminação influencia a produtividade no local de trabalho.

Além de reduzir a taxa de dor de cabeça entre os trabalhadores, a luz natural reduz o estresse e a sonolência, conforme mostrou um estudo realizado na Grã-Bretanha e publicado no “The Responsible Workplace”. Segundo o estudo, a iluminação natural é um fator determinante no nível de satisfação dos trabalhadores.

Ao longo dos anos, os designers encontraram maneiras inovadoras para permitir que a iluminação natural entre no ambiente de trabalho e faça parte da decoração. Portas e janelas de vidro são as alternativas mais usadas para isso. Então, aproveite esses recursos simples e bem úteis para melhorar o desempenho no trabalho.

Luz artificial

Sabemos que nem sempre será possível aproveitar a luz natural e, por isso, a iluminação artificial também precisa de uma atenção especial no escritório. Ao escolher as lâmpadas, é preciso ficar atento à temperatura de cor.

Basicamente, existem lâmpadas frias, quentes e neutras. A iluminação com temperatura mais neutra ou fria tende a aumentar a produtividade no ambiente de trabalho. Assim, deixando a pessoa mais alerta e animada durante o dia.

Utilize pontos de iluminação direcionados sobre o local de tarefas com lâmpadas mais claras que a luz natural. Assim, você consegue otimizar a iluminação e evita sombras no local. Para não deixar de lado a decoração do espaço, é possível adicionar uma luminária moderna, capaz de transformar o local e deixar o ambiente de trabalho mais inspirador.

Veja também: “Portas e Janelas: Madeira, Alumínio ou Vidro? Qual escolher?”

Iluminação Influencia a ProdutividadeFlávio Lima Arquitetura

Agora que você já sabe como a Iluminação Influencia a Produtividade de trabalho, invista em um projeto de iluminação bem elaborado que garanta o equilíbrio entre a iluminação natural e artificial. Essa pode ser uma ferramenta poderosa para melhorar o desempenho em uma empresa e, claro, trabalhar mais feliz.

_____________________________________________________________________

Criamos o Entenda Antes porque acreditamos que a troca de conhecimento, informação e experiência é o único meio que realmente tem o poder de melhorar as pessoas, melhorar os negócios e o mundo como um todo.

Acreditamos que não precisa ser difícil e demorado encontrar bons profissionais e realizar orçamentos para fazer um bom negócio. Fazemos isso porque o mundo pede mais agilidade, facilidade e comodidade.

Solicite um orçamento do que você precisa sobre o mundo da construção e iremos te ajudar a realizar o melhor negócio!

Luz quente e luz fria

Luz quente e luz fria, quais são as diferenças?

Luz quente e luz fria, você sabe o que isso significa? Sabe qual é a melhor para determinado ambiente da sua casa? Então para te ajudar a tirar essa dúvida, elaboramos esta matéria. Confira, Entenda Antes e fique por dentro do assunto.

Luz quente e luz fria

Ótima Iluminação

A importância de uma boa iluminação

Primeiramente, uima boa iluminação traz conforto e eficiência aos ambientes, valoriza detalhes arquitetônicos e também a decoração. Por isso é interessante conhecer um pouco mais sobre o assunto e principalmente, saber a diferença entre luz quente e luz fria.

E quando nos referimos a luz quente ou fria, não estamos falando do calor físico que a lâmpada emite. Mas estamos falando da tonalidade de cor que ela fornece ao ambiente.
Luz quente e luz fria

Fonte: www.eletroenergia.com.br

A diferença entre luz quente e luz fria

Podemos dizer, de forma simples, o seguinte:

Luz quente

  • É a tonalidade mais amarelada da luz.
  • É associada às lâmpadas incandescentes.
  • Deixa o ambiente com aspecto de maior aconchego e relaxamento, pois produz menos de lúmens se comparado à luz fria.
  • É a tonalidade perfeita para quartos, salas de estar e jantar e também para espelhos e camarins.
  • Tem a capacidade de manter as cores mais naturais.

Luz quente e luz fria

Luz fria

  • É uma tonalidade que possui um maior dinamismo.
  • É recomenda para locais que necessitam de maior poder de iluminação, como cozinhas, lavanderias e escritórios.
  • Tem capacidade de produzir mais lúmens se comparado à luz quente.
  • Deve ser usada em ambientes que se necessitam de um nível maior de atenção e iluminação para a realização de tarefas.

Luz quente e luz fria

A cor não interfere na eficiência energética

A temperatura de cor não tem nenhuma influência no que diz respeito ao consumo da lâmpada. Essa não utiliza mais ou menos energia em função da tonalidade de seu feixe de luz. O consumo de energia está relacionado com a potência da lâmpada que quanto maior mais energia consome.

Também é um erro acreditar que quanto mais branca a luz (fria), maior é sua potência, ou que ilumina mais que uma luz amarela (quente).

A diferença está no fato de que a luz branca proporciona mais contraste e percepção de mais claro. Por outro lado, a luz quente traz mais aconchego e proporciona maior conforto visual.
Luz quente e luz fria

Jullieth Pazello Arquitetura de interiores

A cor quente no ambiente

Se a ideia é iluminar ambientes que necessitam de uma luz com temperatura mais quente, o recomendado é utilizar algo entre 2700K a 3000K.

No entanto, é sempre bom lembrar que quanto mais baixa a temperatura de cor, menor será a sua eficiência. Por isso, as lâmpadas de led e fluorescente, o fluxo luminoso pode até ser igual. Porém, no caso da lâmpada de led, para alcançar o mesmo nível de fluxo luminoso que uma lâmpada mais fria, ela terá um gasto mais elevado na sua potência do que se estiver em uma temperatura mais quente.

Outro fator importante é que, quando se tem uma temperatura de cor mais alta, consequentemente mais fria e branca, poderá ocorrer a percepção de um contraste maior e um efeito mais estimulante visualmente.
Luz quente e luz fria

Realizze Planejados

A cor fria no ambiente

No caso de ambientes que demandam mais atenção, como escritórios, cozinha, banheiro e área de serviço, utiliza-se uma temperatura de cor mais alta consequentemente mais branca, alago em torno de 3000K a 4000k.

A Iluminação mais fria também é utilizada em ambientes onde já possui uma temperatura de cor mais alta, obtendo uma refrescância maior no resultado, ou vice-versa para resultados como de sensação de calor.

Luz quente e luz fria

Leandro Oliveira Arquitetura e interiores

Por fim, vale destacar que não existe uma regra para a utilização das cores das lâmpadas. Escolha aquela que melhor se adapte ao seu projeto, função do ambiente e gosto pessoal.

Confira mais matérias como essa acessando a Revista do Entenda Antes!

_____________________________________________________________________

Criamos o Entenda Antes porque acreditamos que a troca de conhecimento, informação e experiência é o único meio que realmente tem o poder de melhorar as pessoas, melhorar os negócios e o mundo como um todo.

Acreditamos que não precisa ser difícil e demorado encontrar bons profissionais e realizar orçamentos para fazer um bom negócio. Fazemos isso porque o mundo pede mais agilidade, facilidade e comodidade.

Solicite um orçamento do que você precisa sobre o mundo da construção e iremos te ajudar a realizar o melhor negócio!

como a iluminação pode influenciar nas vendas

A iluminação pode influenciar nas vendas da sua loja?

Iluminação pode influenciar nas vendas do meu negócio?

A iluminação é um elemento que pode influenciar nas vendas de sua loja sim! Afinal, é ela que realça as mercadorias expostas, atrai o consumidor e cria uma atmosfera agradável e harmoniosa. Por isso, nesta matéria, apresentamos dicas básicas para te ajudar a fazer um melhor uso da iluminação no seu ponto de venda. Confira!

Luzes Redondas

Ótima Iluminação

Dicas para melhorar suas vendas usando a iluminação adequada

1. A iluminação é responsável por criar um ambiente agradável e convidativo, o que faz com que os clientes se sintam confortáveis na loja e assim acabem comprando mais.

2. Antes de solicitar um projeto de iluminação para a sua loja, é importante que você conheça bem o seu cliente e o que você quer que chame mais atenção na loja.

3. A luz pode fazer sua loja parecer mais ou menos sofisticada. Uma loja popular pede uma iluminação mais clara, forte e uniforme, uma vez que isso transmite uma sensação de agilidade.

4. Já se a ideia é transmitir sofisticação aos seus clientes, o uso das sombras é aconselhado. Quanto maior o contraste entre os objetos iluminados e os não iluminados, maior será a impressão de sofisticação do local. Esse é tipo de iluminação indicado para bares, lojas e restaurantes chiques.

5. A uniformidade da iluminação também é interessante em locais onde é preciso ter mais produtividade. Essa regra vale para caixas, provadores de lojas, cozinhas de restaurantes, academias de ginástica e escritórios.

Manequins de Loja

6. O uso de luzes quentes (refletoras, dicroicas e halógenas) deve ser feito em lugares onde as pessoas não permaneçam por muito tempo. Em vitrines devem estar a uma distância de 1 a 3 metros uma da outra e deve-se observar também a distância delas aos produtos expostos, já que podem danificar a cor dos mesmos.

7. A iluminação pode influenciar nas vendas ainda mais com o uso de luzes halógenas incandescentes, pois são as únicas que reproduzem, de forma fiel, a luz do dia e portanto respeitam as cores.

Veja também: “Como aproveitar a luz solar direta? Veja quais são suas vantagens!”

8. As luzes frias (fluorescentes) distribuem a luz por igual, são econômicas e sua boa intensidade ajuda a resolver problemas de reflexão nos vidros das vitrines.

9. A luz dirigida é aquela focada em um determinado espaço ou objeto. Deve ser utilizada quando se quer dar destaque para o produto ou a um determinado local da loja. É interessante combiná-la com técnicas de sombra, deixando assim o ambiente mais aconchegante.

10. A luz difusa é aquele em que todo o espaço ou objetos são iluminados. Nesse caso, use materiais e cores de boa reflexão no ambiente para tornar a luz menos ofuscante e tornar as sombras mais suaves.

Placa de Iluminação escrito Coffe

11. Evite focar a luz difusa em superfícies de tons médios ou escuros, pois elas deixarão tudo mais escuro.

12. As lojas devem ter tanto luz difusa quanto luz dirigida, além de iluminação geral funcional.

13. Evite utilizar somente lâmpadas frias, pois elas não conseguirão valorizar os seus produtos. Mas também não utilize apenas lâmpadas quentes, pois elas podem tornar o ambiente abafado e desconfortável aos olhos.

14. Use as lâmpadas frias para destacar todo o ambiente. E para destacar apenas um ou outro produto, utilize as lâmpadas quentes.

Veja também: “Como aproveitar a luz solar direta? Veja quais são suas vantagens!”

15. Atenção! Nas lojas de rua, a iluminação interna deve ser maior do que a externa. Assim, o vidro da vitrine não se transforma em um espelho, impossibilitando que os clientes enxergarem as mercadorias.

Sancas de Gesso Iluminadas

Ótima Iluminação

16. No sistema de iluminação dos provadores, as lâmpadas devem manter as cores originais dos produtos. Por isso, evite lâmpadas econômicas ou fluorescentes.

17. Não é recomendado iluminar a loja com lâmpadas coloridas. Porém, uma ou outra pode dar um aspecto interessante, principalmente se combinarem com a identidade da marca, forem instaladas para complementar o visual da loja ou destacar determinados produtos expostos.

18. Saiba mais sobre os diversos tipos de lâmpadas no artigo “Quais são os diferentes tipos de lâmpadas? Qual a diferença entre elas?“.

19. Por fim, procure sempre contratar um profissional, tanto para o projeto como para a instalação. Só o designer de iluminação consegue apresentar as melhores soluções para a sua loja e mostrar como a iluminação pode influenciar nas vendas do seu negócio!

Confira mais matérias como esta acessando a Revista do Entenda Antes!

_____________________________________________________________________

Criamos o Entenda Antes porque acreditamos que a troca de conhecimento, informação e experiência é o único meio que realmente tem o poder de melhorar as pessoas, melhorar os negócios e o mundo como um todo.

Acreditamos que não precisa ser difícil e demorado encontrar bons profissionais e realizar orçamentos para fazer um bom negócio. Fazemos isso porque o mundo pede mais agilidade, facilidade e comodidade.

Solicite um orçamento do que você precisa sobre o mundo da construção e iremos te ajudar a realizar o melhor negócio!

luz solar direta

Como aproveitar a luz solar direta? Veja quais são suas vantagens!

Trazer mais luz solar aos espaços internos tem uma infinidade de benefícios. Primeiramente, a iluminação natural é sinônimo de sustentabilidade. Como você não precisa acender as luminárias durante o dia, acaba economizando energia e recursos naturais.

A luz solar também pode aumentar a produtividade e conforto das pessoas, melhorar o humor, fornecer estímulo mental e visual. Além disso, a iluminação natural realça a beleza de tecidos e móveis, tornando o ambiente mais atrativo.

Para que você consiga aproveitar a luz solar direta em sua casa da melhor maneira, selecionamos as principais soluções que podem ser incorporadas na construção e decoração de ambientes. Confira!

Portas de vidro

Uma maneira valiosa para trazer luz solar para um espaço é reduzir as portas tradicionais de madeira que bloqueiam a passagem de luz. Ao utilizar portas de vidro ou portas francesas, por exemplo, a luz é transmitida entre os cômodos com mais facilidade.

ATPH Arquitetura engenharia e construção

Uma desvantagem é que a transparência do vidro reduz a privacidade e, portanto, não é apropriado para todos os ambientes. Para resolver esse problema, é possível utilizar as portas de vidro em lugares de transição. Como em uma passagem para a área externa ou corredor. Outra alternativa é optar pelo vidro fosco que melhora a privacidade do ambiente e ainda fornece uma boa iluminação natural.

Veja também: Como utilizar cortinas e persianas na decoração de seu ambiente?

Fachada de vidro

As fachadas de vidro combinam com o design de construções contemporâneas, além de transformar o que seria uma luz natural mínima em um espaço totalmente claro e com uma bela visão.

ATPH Arquitetura engenharia e construção

Tal construção, no entanto, exige bastante cuidado na hora de definir o tipo de vidro. Nem todos são indicados para tal finalidade. Portanto, é melhor contar com a ajuda de profissionais qualificados para planejar e executar o projeto.

GE Arquitetos

Veja também: Inspire-se com as fachadas residenciais contemporâneas – Entenda Antes!

Claraboia

As claraboias são soluções populares para levar a luz solar a ambientes escuros. Elas podem ser colocadas acima de uma escada, em um espaço de estar ou jantar, em um banheiro ou ilha da cozinha, por exemplo.

A solução é eficaz para trazer o dobro da quantidade de iluminação natural que uma janela convencional. É ideal para ambientes onde não é possível fazer o envidraçamento lateral.

Normalmente, as claraboias são fixas, o que significa que elas não podem ser abertas ou fechadas. Porém, já é possível encontrar alguns modelos retráteis que permitem que a luz solar entre diretamente no local.

Teto de vidro

Uma ótima ideia para aproveitar a luz solar em um ambiente é introduzir telhas de vidro em algumas partes do telhado. O material transparente ou translúcido permite uma boa iluminação natural e dispensa o uso de energia elétrica em boa parte do dia.

OTANNO ARQUITETURA DE INTERIORES

Espelhos

Além de truques na construção, a decoração também pode ser sua aliada para aproveitar melhor a luz solar que entra na casa. O espelho é uma alternativa pois, em vez de absorver, ele reflete a luz.

Experimente usar espelhos de diferentes formatos e tamanhos e instalá-los em uma parede oposta a uma janela para refletir o máximo de luz. Um benefício adicional é que os espelhos também criam a sensação que o ambiente é maior, ao mesmo tempo que melhoram a iluminação natural.

Veja também: Como utilizar a psicologia das cores para decorar seu imóvel?

Paleta de cores

As cores claras refletem a luz natural. Portanto, vale a pena pintar as paredes em tons mais claros e frios, como branco, azul e cinza. A mesma dica serve para a escolha de móveis, estofados e acessórios de decoração, especialmente se eles ficarem próximos a uma passagem de luz. Também vale ter uma atenção especial às persianas e cortinas, pois materiais pesados e escuros podem impedir a entrada de luz solar direta em sua casa.

Aline Bispo

Paisagem

Se você tem árvores no quintal ou fachada de casa, precisa ficar de olho na paisagem. Isto porque galhos de árvores grandes podem bloquear a passagem de luz pelas janelas. Para solucionar o problema, faça a poda das árvores regularmente ou substitua árvores altas por uma vegetação menor que seja adequada ao seu ambiente. Preservando as plantas e aproveitando a luz solar é possível manter a sustentabilidade da construção sem muito trabalho.

Confira mais matérias como esta acessando a Revista do Entenda Antes!

_____________________________________________________________________

Criamos o Entenda Antes porque acreditamos que a troca de conhecimento, informação e experiência é o único meio que realmente tem o poder de melhorar as pessoas, melhorar os negócios e o mundo como um todo.

Acreditamos que não precisa ser difícil e demorado encontrar bons profissionais e realizar orçamentos para fazer um bom negócio. Fazemos isso porque o mundo pede mais agilidade, facilidade e comodidade.

Solicite um orçamento do que você precisa sobre o mundo da construção e iremos te ajudar a realizar o melhor negócio!

dasdasdasdasdas

Como utilizar tapetes e outros acessórios na decoração!

A decoração de um ambiente só está realmente completa com alguns acessórios e, em especial os tapetes. É ele o responsável por aquele toque a mais, por dar personalidade ao espaço, transmitir conforto e aconchego.

Porém, muitas pessoas não sabem como utilizar esse importante acessório e por isso, preparamos esta matéria com dicas para você fazer a melhor escolha. Entenda Antes e deixe sua casa muito mais bonita utilizando tapetes.

Thiago Conte Arquitetura

Dicas de como escolher e utilizar tapetes e outros acessórios na decoração:

Tamanho e formato

  • Na hora de escolher o seu tapete pense se a peça traz, além de beleza, conforto para o ambiente e harmonia com o restante da decoração. Avalie seu estilo, formato, dimensões, cor, material de fabricação.

Veja também: Veja como você pode participar do processo criativo do design da sua casa – Entenda Antes!

  • É comum as pessoas escolherem um tapete grande que cubra totalmente o chão e nesses casos, vale a pena seguir a seguinte regra: suas pontas devem ficar cerca de 30 cm abaixo dos móveis. Essa medida é importante para garantir não só o equilíbrio, mas também para manter uma circulação segura no ambiente, sem o risco de tropeços.
  • O layout do ambiente é o define o formato do tapete. Os retangulares são os mais fáceis de serem usados, já que a maioria dos espaços possem esse formato. Já os tapetes redondos são indicados para ambientes pequenos, com mesas ou sofás redondos ou curvos.
  • Se você tem uma sala muito ampla você poderá encontrar dificuldades para encontrar um tapete do tamanho apropriado. Então, neste caso, vale apostar na tendência de fazer sobreposições com várias peças de tamanho médio. Mas atenção! Em residências com idosos ou crianças é bom evitar isso, pois há risco de acidentes.

Cor

  • Na hora de escolher a cor do tapete é importante levar em consideração os outros objetos e acessórios de decoração existentes no ambiente, tais como os móveis, cortinas, almofadas, estofados, papel de parede, etc.
  • Para não errar na hora de escolher a cor, vale considerar as seguintes regras:

a) Ambientes neutros: tapete colorido, floral ou geométrico;

b) Ambientes marcantes: tapetes de tons neutros ou nos mesmos tons do ambiente.

  • Sempre bom lembrar que os tons escuros já podem dar sensação de que o ambiente é pequeno. Por isso, só devem ser usados em espaços espaçosos.
  • Ambientes mais formais e elegantes ficam ótimos com peças do tipo oriental.
  • Tapetes com estampas de animais podem ser problemáticas e difíceis de combinar com qualquer coisa.

Material

  • Tapetes são sempre bem-vindos em todos os ambientes. No entanto, é preciso sempre levar em consideração o material específico para cada um dos espaços.
  • Nas áreas externas, prefira os tapetes de materiais sintéticos. Entre eles, os que contenham Vinil, Poliéster e Fibra de Vidro, bem como os itens reciclados de PET, por exemplo.
  • Tapetes de fibras naturais não devem ser usadas nas áreas externas, pois eles podem sofrer grande desgaste com o sol, chuva e ventos. Portanto, evite os tapetes feitos de seda de bananeira, seda de bambu, sunpat, juta, lá, algodão e seda.
  • Sala de estar e quartos pedem tapetes aconchegantes, que oferecem prazer ao pisar. Os modelos de pelagem mais alta e macia são perfeitos. Em locais mais quentes, viscose e seda podem ser boas opções, já a lã e algodão são mais indicados para locais frios.
  • A sala de jantar pede tapetes de pelagem curta que facilitam a limpeza. Algodão e lã são materiais bem vindos.
  • O melhor tapete para os banheiros são aqueles que auxiliam a transição entre as áreas secas e molhadas, evitando escorregões uma vez que absorvem água.
  • Já na cozinha, os materiais sintéticos são perfeitos, pois podem ser facilmente lavados.

Aline Bispo

Confira mais matérias como esta acessando a Revista do Entenda Antes!

_____________________________________________________________________

Criamos o Entenda Antes porque acreditamos que a troca de conhecimento, informação e experiência é o único meio que realmente tem o poder de melhorar as pessoas, melhorar os negócios e o mundo como um todo.

Acreditamos que não precisa ser difícil e demorado encontrar bons profissionais e realizar orçamentos para fazer um bom negócio. Fazemos isso porque o mundo pede mais agilidade, facilidade e comodidade.

Solicite um orçamento do que você precisa sobre o mundo da construção e iremos te ajudar a realizar o melhor negócio!

Shopping Basket
1