Conheça nossas Trilhas

22 de junho de 2024
23.91°C New York
Parede de concreto

Saiba tudo sobre Paredes de Concreto

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

Os sistemas construtivos não são novidade para aqueles que conhecem um pouco mais da construção civil. Mas, a questão é: você já ouviu falar da parede de concreto?

Ao longo dos anos diversas tecnologias surgiram para acrescentar e melhorar as técnicas e materiais da construção. Com isto, surgiram diferentes tipos materiais aprimorados. Na atualidade, uns são mais conhecidos que outros.

Já falamos sobre alguns deles, como a alvenaria – convencional e estrutural – e steel frame. Após este artigo, recomendamos que leia mais sobre os diferentes tipos de sistemas construtivos.

Afinal, o que são paredes de concreto? Você conhece este material?

As paredes de concreto

O uso da parede de concreto chegou ao Brasil por volta de 1970. Nesta época, o governo brasileiro buscava acelerar a construção de alguns empreendimentos. Após isso, esse sistema começou a ser menos utilizado.

As paredes de concreto voltaram a ser mais procuradas quando a demanda das entregas de casas do programa “Minha Casa Minha Vida” cresceu.

Características da parede de concreto

Na composição destas paredes, contamos com um único elemento que forma sua estrutura e vedação, que é moldado in loco. Não é a primeira vez que lemos sobre um material moldado in loco, se você já leu nosso artigo sobre lajes já sabe um mais sobre esta técnica.

Entretanto, caso não conheça, iremos falar um pouco sobre ela. Como o próprio nome diz, “in loco” significa “no próprio lugar” ou “no local”. Sendo assim, os materiais conhecidos como “in loco” são aqueles moldados no próprio canteiro da obra. Por isso, são chamados de “moldados in loco”.

Ademais, por ser feita no local da obra, esta técnica economiza tempo, gastos e mão de obra.

Além disso, sabemos que por esse motivo, as montagens das paredes são feitas com telas. Dessa forma, nelas são usadas uma espessura final, o que dispensa o uso do reboco nestas paredes de concreto.

A estrutura pode até ser composta de só um elemento. Mas, não se deixe enganar, ela absorve e distribui bem as pressões sobre o material, o que garante uma grande resistência.

Depois de montadas, elas são preenchidas com concreto e as instalações hidráulicas e elétricas já são introduzidas.

Por fim, espera-se em torno de um dia para parede de concreto adquirir a resistência que citamos. Logo após, a parede já está pronta para o acabamento.

Formas utilizadas no processo

Na produção das paredes de concreto, são usados alguns tipos de formas para moldá-las.

Primeiro, são compostas por formas aramadas, que depois são preenchidas com o concreto.

As formas são usadas para receber a pressão do concreto e moldar as paredes. Sendo assim, é importante que elas favoreçam a geometria dos materiais que serão moldados.

Quando falamos das formas, pode ser que algumas pessoas não saibam, mas, podemos usar mais de um tipo de elemento na formação das mesmas, como o plástico, madeira e metal.

Dessa forma, abaixo falaremos um pouco mais sobre estes materiais:

Formas metálicas

Atualmente, é o tipo de forma mais procurada no mercado. A forma metálica é composta de aço ou alumínio.

Entre suas principais qualidades/vantagens, podemos citar:

  • sua longa vida útil
  • exige apenas uma menor manutenção

Entretanto, entre as desvantagens, temos:

  • o seu valor no mercado
  • é a forma que possui menor flexibilidade

ilustrar uma forma metálica

Foto: Reprodução

Formas plásticas

As formas plásticas foram inseridas no mercado brasileiro na década de 90. Estas formas são compostas por chapas e quadros de materiais recicláveis.

Suas vantagens, são:

  • utiliza um número menor de itens
  • dispensa o uso de pregos
  • velocidade em sua montagem e desmontagem
  • menor produção de resíduos
  • possibilidade de ser usada junto à materiais recicláveis – e, devido ao seu peso, o transporte das formas são agilizadas.

Já suas desvantagens, são:

  • dificuldades com alinhamento e prumo
  • é limitada se usada com estruturas maiores

mostrar um tipo de forma.

Foto: Reprodução

Formas de madeira

Por último, este tipo de forma é o mais comum nas obras brasileiras.

Grande parte destas obras usam esse sistema no preenchimento de vigas de concreto, alicerces, entre outros.

Esta forma é composta por chapas de madeiras compensadas que podem ser plastificadas ou resinadas.

Podemos citar como suas vantagens:

  • a versatilidade e facilidade de adaptação
  • o uso de equipamentos simples em sua modelagem
  • a mão de obra que conhece esse sistema no mercado é maior

Já suas desvantagens, incluem:

  • sua grande produção de resíduos
  • sua produtividade e durabilidade – que estão fortemente ligadas a capacitação da mão de obra.

mostrar um tipo de forma

Foto: Reprodução.

Tipos de concreto mais recomendados para usar junto a parede

Existem alguns tipos de materiais presentes no mercado que são usados junto à parede de concreto. Agora, citaremos quatro dos tipos de concreto mais conhecidos:

1- Concreto Convencional

O concreto convencional é o tipo de concreto mais conhecido atualmente.

Por que ele é chamado de convencional? Porque ele é composto da mistura padrão de água, areia, cimento e brita – sem aditivos.

Sua densidade é de aproximadamente 2300 a 2500 kg/m³.

mostrar uma parede de concreto

Foto: Reprodução.

2- Concreto Auto-adensável

O concreto auto-adensável é considerado muito fluído e plástico de se trabalhar. Em sua composição, nota-se o uso de aditivos superplastificantes que compõem seu aspecto físico e, facilita seu bombeamento. Além disso, ele é autonivelável, dispensando o uso de vibradores e de muitas pessoas na concretagem. Entretanto, esse tipo de concreto é menos resistente e homogêneo.

mostrar uma parede de concreto

Foto: Reprodução.

3- Concreto celular

O concreto celular também é chamado de concreto poroso e espumoso, ele é mais leve por conta dos vazios que possui. Uma diferença entre ele e o concreto convencional, é que a massa específica do concreto celular varia de 300 kg/m³ a 1850 kg/m³, já o convencional é de aproximadamente 2300 kg/m³.

mostrar um tipo de concreto

Foto: Reprodução.

Outrossim, o concreto é composto de cimento, água e agregados miúdos, e seu diferencial são as bolhas de ar presente em seu interior.

4- Concreto Leve

Como o próprio nome diz, o concreto se destaca por sua leveza. Em média, seu peso é menor que 2000 kg/m³. Esta leveza é garantida através da substituição dos agregados convencionais por agregados leves, a argila expandida, vermiculita, isopor e EVA são exemplos.

Além disso, o concreto celular que citamos acima, pode ser considerado um tipo de concreto leve.

apresentar um tipo de concreto

Vantagens e desvantagens da parede de concreto

Logo após explicarmos o que é uma parede de concreto, vamos falar sobre suas vantagens e desvantagens. Mas, como já mencionamos acima alguns prós e contras das formas, agora diremos em um aspecto geral.

Vantagens

Entre as principais vantagens deste sistema, podemos citar:

  • Qualidade: devido a industrialização dos métodos, seu controle de qualidade é maior.
  • Menor geração de resíduos: ao todo, o sistema não produz tantos resíduos. Por mais que, algumas formas produzam mais resíduos, estes restos da obra ainda são em menores quantidades.
  • Prazos: se comparado aos demais sistemas construtivos, a parede de concreto possui uma maior garantia do cumprimento dos prazos.
  • Mão de obra qualificada: por não necessitar de muito componentes em sua produção, a parede de concreto não necessita de muito operários no canteiro da obra. Ademais, a parede de concreto é popular no Brasil. Ou seja, mais pessoas são acostumadas a trabalhar com ela.
  • Tempo de execução reduzido: a parede de concreto mostra-se três vezes mais produtiva que o método convencional – com vigas de concreto, pilares de concreto etc. Ainda se mostra duas vezes mais ágil que a alvenaria estrutural.

Desvantagens

Já falamos sobre suas vantagens e, agora citaremos suas desvantagens:

  • Custo: a resistência da parede de concreto é maior e, quebra-las não é fácil. Por isso, o valor de reforma também tende a ser maior. Ainda mais, o custo das formas também é maior.
  • Dificuldade em reaproveitar as formas: por serem feitas especificamente para um projeto, as formas dificilmente conseguem ser usadas com outros propósitos.

Contudo, o sistema construtivo citado, pode ser uma ótima alternativa caso você esteja procurando uma resistência maior no móvel.

Por fim, o que você achou do artigo? Já usou ou usaria em sua obra? Visite a revista digital do Entenda Antes e confira mais artigos como esse.

lajes

O que é uma Laje? Confira!

(Se preferir, clique no player para o ouvir a narração desse artigo! Queremos facilitar sua vida, desde consumir o nosso conteúdo até realizar o seu projeto.) =)

A laje é de extrema importância na construção, mas, você sabe o porquê?


Descubra nesse artigo o que é uma laje e os seus principais tipos.

O que é uma Laje?

Em primeiro lugar, a laje é a estrutura de superfície plana que é projetada para sustentar um determinado peso. Elas funcionam como um telhado, por exemplo.

Sobretudo, vale lembrar que, grande parte das lajes são apoiadas em vigas, já as vigas se apoiam em pilares que, distribuem de forma adequada a carga da edificação.

Desse modo, ela proporciona um conforto térmico e segurança aos imóveis.

Uma forma de avaliar um projeto é através da resistência à ruptura e a própria espessura. Ou seja, as lajes maiores podem ser mais seguras, mas causam uma certa insegurança ao utilizador, isso devido às flechas grandes ou vibrações excessivas.

Principais tipos de Lajes

Agora que já foi dito o que são lajes, listaremos abaixo os principais tipos usados na construção.

Laje Maciça

A laje maciça é o tipo mais utilizado no Brasil. Então, ela é moldada no próprio canteiro de obras, também chamado de “in loco”.

Normalmente utiliza-se um forro de madeira para moldá-la. Além disso, é usado o concreto armado para dar resistência à tração e à compressão. Isto é, o concreto é despejado nela, formando sua estrutura.

A maciça é um modelo bastante resistente a trincas, fissuras etc. Além da resistência, ela ainda garante facilidade na execução e o seu acabamento é liso no teto.

Entretanto, se comparada a outros modelos de lajes, a laje maciça gera mais entulhos, também o volume de concreto usado é maior, o que a torna mais pesada e, consequentemente, exigindo mais dos elementos de apoio.

Laje de painéis treliçados

Também é chamada somente de Laje treliçada.

Esse tipo de laje pré-moldada possui painéis treliçados, esses painéis possuem vigotas mais largas que os outros tipos. Dessa forma, os painéis feito em concreto encostam uns nos outros. Em sua parte superior, localiza-se as vigotas treliçadas de metal que, a torna mais resistente e o EPS (isopor) é usado como enchimento. Por último, o projeto é envolvido pelo concreto que, concluirá a obra.

uma laje com painéis treliçados

As lajes treliçadas são mais resistentes que os outros modelos pré-fabricados, garante um fácil transporte, elas ainda utilizam em menor quantidade a madeira no escoramento. Porém, ela acaba se tornando na maioria dos casos mais cara que os outros modelos pré-fabricados.

Laje nervurada

Assim como a Laje maciça, a Nervurada também é moldada no local da obra. Essa estrutura é constituída com nervuras que são interligadas por uma capa ou mesa de compressão. Além disso, ela possui um conjunto de vigas.

A laje nervurada é fortemente recomendada quando deseja-se usar em locais sem pilares e vigas intermediários, gerando maior flexibilidade aos ambientes.

Por fim, a concretagem é realizada sobre as formas que moldurarão as nervuras. Em sua parte inferior, pode ou não ter um forro para dar um aspecto de acabamento liso, mas deixar as curvas aparentes tem sido mais usado.

um edíficio construido com laje nervurada

Laje cogumelo

As lajes cogumelo possuem uma estrutura diferenciada. Por exemplo, lajes maciças tradicionais formam um conjunto com pilares e vigas, já as lajes cogumelos contam com apenas pilares e capitéis, ou seja, sem vigas.

Os capitéis podem ter diferentes modelos e formas, o que gera semelhança ao cogumelo, por isso, chama-se cogumelo.

Um grande ponto da laje cogumelo é que devido a eliminação das vigas, o ambiente em que esse tipo é inserido se torna mais ventilado e permite uma melhor iluminação. Entretanto, o trabalho exige maior execução dos elementos, isso se comparado ao sistema tradicional de vigas.

Laje alveolar

Além das lajes treliçadas, a Laje Alveolar é outra solução de pré-fabricada. Ela possui dutos ou alvéolos no interior das placas pré-moldadas usadas na sua produção.

edíficio feito de laje alveolar

Sem dúvida, ela tem um grande diferencial, que é tornar o cronograma de execução mais simples, isso melhora a gestão do empreendimento da construção.

Vale lembrar que, a alveolar é mais comum em grandes espaços, como depósitos e grandes centro comerciais, ou seja, é menos comum em residenciais.

Laje pré-moldada com Lajota de cerâmica

Esse tipo é mais comum em pequenas residências, já que suas lajotas de cerâmica são as mais adequadas para pequenos vãos. Sua instalação consiste em vigotas de concreto colocadas lado a lado e lajotas entre entre os espaços. Logo após, é coberta de concreto.

tijolos com uma lajota de cerâmica

É importante ressaltar que, deve-se ter muito cuidado com as lajotas, pois elas são pouco resistentes e são mais fáceis de quebrar durante o transporte, montagem e/ou concretagem com pequenos choques.

Conta aí, qual você achou ser o tipo ideal de laje para você? Acesse nossa Revista Digital e fique por dentro das novidades do mundo da construção civil.

Shopping Basket
1