Quais os modelos de telhados e tipos de telhas? Entenda Antes!

O telhado parece ser uma solução fácil de se resolver, mas saber escolher qual a melhor opção de acordo com o projeto e o gosto do cliente é fundamental.

Apesar da sua necessidade, o telhado também é um item de decoração e contém vários modelos diferentes, que, se bem escolhidos podem valorizar mais ainda a residência.

Pensando nisso, selecionamos alguns destes modelos e suas caraterísticas para ajudá-los na escolha correta.

Não se esqueçam, o que determina a inclinação mínima do telhado, é o tipo de telha que será utilizada, geralmente os telhados de madeira tem inclinação de 30%.

Fique atento nas indicações dos fabricantes para que seu telhado não tenha refugo de água em chuvas fortes e tenha uma durabilidade maior.

Entenda Antes sobre a estrutura do telhado:

Tesoura: é a base do telhado, onde suporta toda a estrutura e é a base para a cobertura. Os tipos de tesouras são definidos pelas necessidades arquitetônicas do projeto e das dimensões da estrutura, podendo ser:

Para a estabilidade e para o telhado não ficar torto, a tesoura deve estar no encaixe perfeito entre a empena e a linha.

Terças: consecutivamente as terças são apoiadas nas tesouras para a sustentação dos caibros, paralela à cumeeira.

Caibros e Ripas: os caibros são colocados em direção perpendicular as terças, são inclinados de acordo com o caimento do telhado e sustenta as ripas e a estrutura junto das terças e tesouras. As ripas são as últimas partes da trama e são pregadas perpendicularmente aos caibros.

Empena ou oitão: parte lateral onde se apoia a cumeeira e cria a altura entre telhado e forro.

Água: característica que classifica o tipo de telhado (uma, duas, três águas, etc), e tem a função e inclinação adequada para escoar a água.

 Água furtada: é onde acontece o encontro das águas que escorrem das partes de um telhado, é bem conhecido como calha.

Cumeeira: é uma aresta na parte mais alta do telhado e que é caracterizada pelo encontro dos telhados e suas divisões de águas.

Espigão: bem parecido com a cumeeira, é a parte em que divide as águas do telhado. A diferença do espigão é que esse fica inclinado, enquanto a cumeeira fica na horizontal.

Beiral: é a parte que vai além das paredes da casa, criando uma espécie de “puxadinho” do telhado, protegendo que a água da cobertura não escorra diretamente pelas paredes com janelas e portas.

Testeira: é o acabamento do telhado, fica posicionado abaixo das telhas e fica visível exatamente para esconder o restante da estrutura, como caibros e vigas.

Fique atualizado!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do Entenda Antes!>

TELHADO UMA ÁGUA

O telhado de uma água, ou seja, que possui apenas uma face de escoamento, é o modelo mais simples e é muito utilizado em residências pequenas e edículas por exemplo.

Além de ser uma obra mais rápida o custo é mais acessível, já que exige menos estrutura de sustentação. O madeiramento necessário geralmente é formado por caibros e ripas, dependendo do tipo de telha escolhida.

TELHADO DUAS ÁGUAS

O telhado de duas águas, ou seja, com duas faces de escoamento, não é ideal para ambientes de vento forte. Bastante utilizado, ele é relativamente fácil de construir e possui dois modelos mais comuns que são os chamados de telhado americano e o telhado cangalha.

Veja também: Série estilos de decoração | Estilo Rústico dicas e exemplos, se inspire e crie a casa dos seus sonhos.

01 – TELHADO CANGALHA:  A cumeeira é o encontro entre as duas partes do telhado.

02 – TELHADO AMERICANO: Uma das partes do telhado é mais alta e pode ser feito elevando a alvenaria ou com o madeiramento.

TELHADO TRÊS ÁGUAS

O telhado três águas tem um formato triangular, sendo uma ótima opção para quem exige maior escoamento da água da chuva. Ele possui uma cumeeira central e dois espigões que formam este triangulo.

TELHADO QUATRO ÁGUAS

Este telhado é um dos usualmente mais conhecidos, pela sua versatilidade e pelo rápido escoamento de água, sendo um modelo que se adequa facilmente em muitos formatos de casas e pode ser usado de duas maneiras:

  • COBERTURA APARENTE: as quatro quedas do telhado ficam aparentes no projeto.
  • COBERTURA ESCONDIDA: a estrutura com 4 águas é com feita com inclinação menor e uma parede mais alta (platibanda) esconde a cobertura.

TELHADO APARENTE EM L

No telhado em L muitas vezes se utiliza do muro para aproveitamento dos espaços, já que é mais utilizado em ambientes pequenos como áreas de lazer e pequenas residências. Este modelo de telhado exige água furtada, podendo ser com meia queda ou três quedas.

Veja também: Fachadas de sobrados – Veja modelos e dicas exclusivas!

TELHADO SOBREPOSTO

Em questão de estética e beleza, o telhado sobreposto está em alta nas construções. Além de embelezar com suas diferentes alturas criando níveis diferentes, eles não possuem regras de quais tipos de quedas d’aguas usar por possuir vários tipos de inclinação.

Apesar de deixar o projeto mais moderno, esse tipo de telhado exige mais madeiramento e implica em um preço mais elevado.

 TELHADO BORBOLETA / INVERTIDO

Um telhado aparentemente diferente das tradicionais citadas acima, este tem um estilo de inclinação ao contrário, onde as quedas são inclinadas para a parte central da cobertura, exigindo uma mão de obra qualificada para que não exista acumulo de água. Indicada para regiões de pouca chuva.

TELHADO JAPONÊS / PAGODE

Inspirados nos projetos arquitetônicos dos japoneses, o telhado japonês ou pagode possui bastante inclinação e abrange um estilo oriental com pontas e curvas ascendentes.

 

 TELHADO CURVO

O telhado curvo é pouco utilizado em obras residenciais, existe na sua maioria em barracões, quadras poliesportivas entre outros. A cobertura possui inclinação leve e a curvatura na forma é a característica mais marcante. Consegue-se utilizar na sua estrutura treliças metálicas ou madeiras.

Existem também as coberturas curvas feitas em concreto armado, quem consagrou esse estilo de construção no Brasil foi o arquiteto Oscar Niemeyer, com suas obras modernas e curvas.

 TELHADO EMBUTIDO / PLATIBANDA

O telhado embutido é uma pequena parede que vai além do telhado e o esconde. É o mais utilizado nos dias atuais, além de ser esteticamente belo, valoriza mais o projeto e exige menos madeiramento aparente, podendo ser executado em dois tipos, com placas pré-moldadas e com telhas.

Veja também: Iluminação para jardins – Você também pode ter o jardim dos seus sonhos!

TELHADO VERDE

O telhado verde é uma opção sustentável que tem como vantagem manter a temperatura interna da casa, absorvendo 90% mais calor que as telhas tradicionais.

Além da beleza com a criação de um jardim moderno, o telhado verde melhora a qualidade do ar em seu entorno, melhora o isolamento acústico da edificação e tem maior retenção de água da chuva.

Apesar do investimento inicial ser alto, a relação custo benefício é compensador. O importante é sempre realizar um cálculo estrutural que preveja a carga da estrutura, do substrato, da vegetação e também da água da chuva acumulada.

TIPOS DE TELHAS CERÂMICAS:

Existem vários tipos de telhas, e uma das mais utilizadas são as telhas cerâmicas, que foram as primeiras formas de cobertura no nosso país e proporciona ótimo isolamento térmico.

As telhas cerâmicas abrangem vários tipos, como: Telha Americana, Telha Colonial, Telha Italiana, Telha Romana, Telha americana, Telha Italiana e Telha Colonial, cada uma com sua característica.

Segue especificação de alguns modelos cerâmicos:

TELHA ROMANA

Popularmente utilizada na arquitetura romana, brasileira e portuguesa, a telha romana tem um tamanho aproximado de 40cm x 21cm de largura, e seu consumo médio é de 16un/m², com peso médio de 2,70kg por peça.

Necessita de uma inclinação mínima de 35%, variando conforme o fabricante.

TELHA AMERICANA

Necessita de uma inclinação mínima de 30% e acima de 45% as telhas devem ser amarradas. Seu tamanho tem aproximadamente 43cm x 26cm, consumindo em médio 16un/m² com peso médio de 3kg por peça.

Encontramos nas cores vermelha, pêssego, branca e cerâmica queimada. Também encontramos telhas americanas esmaltadas, com um preço um pouco mais elevado, elas possuem uma durabilidade maior e junta menos poeiras e limo.

TELHA COLONIAL

Uma telha com ótima vazão pluvial, é separada por duas partes iguais denominadas capas e bicas; necessita de uma inclinação mínima de 35% e possui um tamanho aproximado de 48cm.

Seu consumo médio é de 24un/m², e suas medidas são 48cm de comprimento, 20cm a largura da ponta superior e 15cm a largura da ponta inferior. Seu peso médio por peça é de 2,50kg.

TELHA ITALIANA

Com inclinação mínima de 30%, a telha italiana tem um rendimento de 13 peça/m² e um peso de 3,2kg por peça. Essa telha, por ser um pouco grande, utiliza-se em telhados maiores.

TELHA DE VIDRO E POLICARBONATO

Além das aberturas nas edificações, para garantir uma boa iluminação do ambiente utiliza-se o telhado de vidro (ou telha de vidro), que podem ser instalados entre as telhas cerâmicas ou por todo o ambiente, ou em placas de vidro ou policarbonato, muito utilizadas em pergolados.

TELHA DE ZINCO

Menos utilizada em residências, a telha de zinco não possui trincas e seu custo é mais baixo e de fácil instalação, porém, por ser uma placa metálica traz desconforto devido ao barulho da chuva e a absorção de calor.

É uma boa opção para telhados embutidos, já que sua aparência não agrega muito ao projeto.

TELHA SINGLE

A telha single vem ganhando seu espaço na arquitetura brasileira. Mais conhecida nas casas norte-americanas, aos poucos ela vem embelezando nossas obras.

A vantagem desta telha é a beleza e a durabilidade, mas seu custo é um pouco mais elevado.

TELHA GERMÂNICA

Com inclinação mínima de 15% e máxima de 90%, as telhas germânicas são 6 vezes mais leves, e se destacam pelo seu design diferenciado.

A instalação é feita de baixo para cima e podem ser instaladas até em paredes. Utiliza-se em média 40peças por m².

TELHA SANDUÍCHE

As telhas sanduíches são excelentes por serem termo acústicas, resistentes e leves.

É caracterizada por duas telhas convencionais preenchidas por material inerte (poliuretano, isopor (EPS), lã de vidro ou lã de rocha) constituindo um “sanduíche” ou simplesmente uma única telha metálica com revestimento inferior.

TELHA DE CONCRETO

As telhas de concreto são mais recentes no mercado. Proporcionam conforto térmico e versatilidade de formas e cores.

São impermeáveis às chuvas, diferente das telhas cerâmicas que absorvem um pouco de água. Tem um peso/m2 em torno de 48kg/m2 e consumo de 10 a 15 un/m2. A inclinação mínima desses telhados também é entre 30% e 35%.

TELHA FIBROCIMENTO

É o melhor custo/benefício do mercado. São resistentes e leves, por isso precisam de um engradamento de telhado mais simples. Devem ser bem fixadas nas terças para que não tenha problemas com chuvas e ventos.

O trespasse recomendado de 15cm a 20cm e inclinação mínima de 15%. Tem espessura de 4mm, 5mm, 6mm, 8mm. Os tamanhos encontrados no mercado são próximos a 1,22m X 2,44m (comprimento x largura), dependendo do fabricante.

TELHA METALICA GALVALUME

Galvalume é o nome dado para a chapa de aço revestida com uma camada de liga Al-Zn, que é aplicada pelo processo de imersão à quente.

O revestimento constituído em peso 55% Al, 43,5% Zn e 1,5% Si, oferece um balanço otimizado entre a resistência à corrosão por barreira oferecida pelo alumínio e proteção galvânica oferecida pelo zinco.

O Galvalume combina também a resistência estrutural do aço à durabilidade do alumínio, tornando o produto ainda mais competitivo.

O uso do Galvalume é recomendado onde se requer resistência à corrosão atmosférica superior, aparência, elevada refletividade de calor, resistência à oxidação em temperaturas elevadas aliadas a um melhor aspecto superficial.

TELHA ECOLÓGICA

É feita a partir de camadas de fibras vegetais impermeabilizadas com betume e protegidas por resina. As cores (vermelha, verde, preta e marrom) são obtidas a partir de pigmentação. Elas são leves e fáceis de instalar.

TELHA CALHETÃO

É fabricada de fibrocimento e largamente usada na década de 1980.

Hoje não se vê muitas edificações com cobertura em Calhetão. São ideais para vencer vãos livres maiores, entre 3,0m e 9,0m.

Por suas peças serem compridas permitem que o telhado tenha uma inclinação reduzida. Nesse caso, mínima de 5%. Tem espessura de 8mm.

TELHAS TRANSLUCIDAS DE POLIPROPILENO

É uma telha composta de resinas termoplásticas especiais que favorecem a luminosidade natural do ambiente, ideais para instalações em telhados, coberturas e fachadas.

Elas permitem, em média, a passagem de 70% da iluminação natural.

TELHAS TRANSLUCIDAS

Produzidas em Fiberglass, as telhas translúcidas oferecem iluminação natural, economizando energia elétrica. Leves e fáceis de manusear podem ser usadas na indústria, comércio e residência.

TELHA CERÂMICA FOTOVOLTAICA

Tecnologia nova que está sendo empregada nos países fora do Brasil, que substitui os painéis solares convencionais.

Buscando não prejudicar a estética dos telhados convencionais, as Telhas Fotovoltaicas são feitas de cerâmica normal, porém são embutidas quatro células fotovoltaicas. A fiação segue embaixo do telhado diretamente para o conversor, podendo chegar a ter a eficiência de 3kw de energia em 40m² de área de telhado.

Veja também: Vale a pena instalar um sistema de energia solar? Entenda Antes de fazer!

TELHA GRAVILHADA

A telha gravilhada também é uma nova tendência no Brasil. Constituída por telhas metálicas revestidas com uma camada de Gravilha de Rocha Moída, com tratamento cerâmico.

São mais leves, resistentes a ventos fortes, choques térmicos, geadas, granizo, neve e ao fogo. São fáceis de serem instaladas e proporcionam um grande conforto térmico.

Antes de finalizar o projeto, faça um estudo para escolher qual o tipo ideal de telha para colocar no telhado da sua edificação. Leve sempre em consideração custo, mão-de-obra, beleza e valorização da arquitetura.

Fique atualizado!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do Entenda Antes!>

Gostou desse artigo? Deixe sua opinião ou dúvida nos comentárias!

Entenda Antes de escolher! 😉 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *