Formas de Financiamentos de imóveis. Entenda Antes!

Todos sonham em ter um imóvel próprio, seja ele uma casa, um apartamento e/ou um terreno para uma futura construção; um lugar onde podemos passar boa parte da vida e curtir bons momentos com a família, e um dos meios mais fáceis utilizados atualmente é o financiamento.

Imóveis

Para encontrar um imóvel perfeito, que atenda a sua estrutura familiar e principalmente o bolso, são necessários alguns meses de pesquisas e isso demanda tempo, já que são inúmeros os detalhes que acompanham a compra.

O financiamento veio para facilitar a aquisição da casa própria, e tornar o sonho e a vida dos compradores mais fáceis, e nós também queremos te ajudar nesta escolha.

Veja também: Etapas de uma construção bem sucedida – Dicas da Arquiteta Letícia Vilas Boas

Quer saber mais sobre os tipos de financiamentos? Acompanhe as dicas do Entenda Antes!!

Emprestimo

O financiamento é um empréstimo concedido por um banco ou uma instituição financeira, e os valores das prestações são as divisões do custo total do financiamento, que é composto pela amortização, juros, seguros e custos de administração, variando conforme o tipo de financiamento contratado e o banco responsável pela transação.

Veja também: Documentação para construção, tudo o que você precisa saber. Entenda Antes!

  • A Amortização é o percentual da parcela correspondente à devolução do valor emprestado, ou seja, é a parcela que representa quanto o comprador está reduzindo o saldo devedor.
  • Diversos fatores podem influenciar nos juros cobrados pelo banco, alguns destes podem ser a renda e até mesmo a idade do requerente.
  • Existem dois tipos de seguros, o de morte e invalidez, que variam de acordo com a idade, e o seguro de danos físicos do imóvel (determinados por um perito).
  • As taxas de administração são cobradas de acordo com a instituição financeira que está oferecendo o financiamento.

Desde 2008, o Banco Central exige que os bancos divulguem o CET (Custo Efetivo Total do Financiamento) que deve ser comparado pelo cliente e optado pelo custo mais baixo. 

Atualmente, existem 3 tipos de financiamentos imobiliários no país, sendo eles:

  • TABELA PRICE
    Prevê parcelas fixas em todo período de pagamento, juros decrescentes e amortizações crescentes.
    As taxas normalmente são mais altas pois não tem correção.
    O prazo máximo para a finalização do pagamento é de 20 anos, e apenas 25% da renda familiar pode ser comprometida.
  • SAC (Sistema de Amortizações Constantes)
    Prevê parcelas maiores no início e menores no decorrer do financiamento, de forma que o devedor tenha menos gastos ao longo do tempo, dando mais segurança para o comprador, devido a possíveis imprevistos no futuro.
    O valor das amortizações é constante ao longo de todo o período de quitação do empréstimo. O que varia, então, são os juros cobrados.
    As taxas de juros são decrescentes, e a sua correção mensal se dá por meio da TR (Taxa Referencial), que é calculada a partir da Taxa Básica Financeira.
  • SACRE (Sistema de Amortização Crescente)
    Este financiamento é uma mistura do sistema PRICE e do SAC. As prestações desse tipo de empréstimo são crescentes ao longo do tempo, mas somente até certo ponto, a partir do qual começam a diminuir.
    Assim como no Sistema Price, o reajuste das prestações do Sacre é atrelado à TR, as amortizações são crescentes ao longo dos anos e os juros, consequentemente, vão diminuindo. A vantagem quando se compara o Sacre ao Sistema Price, porém, é que, como as prestações decrescem ao longo do tempo, o risco de inadimplência diminui de maneira significativa.

Dinheiro

Caso você disponha de algum dinheiro extra e queira adiantar a amortização da dívida isso é um direito seu e previsto por lei. Ao fazer isso, você pode optar por diminuir o número de parcelas restantes ou manter o tempo e diminuir o valor das parcelas.

Veja também:  Como preparar o terreno para começar a obra? Entenda Antes!!

Um dos programas de financiamento mais conhecidos no Brasil, criado em 2009 como iniciativa do Governo Federal é o MINHA CASA MINHA VIDA. 

Casa Popular

Para famílias com renda até R$ 1.800, a CEF (Caixa Econômica Federal) oferece financiamento em até 120 meses e prestações mensais de 5% da renda bruta da família, sendo o valor minimo da parcela de R$25,00.

Para famílias com renda até R$6.500, a CEF (Caixa Econômica Federal)  oferece financiamento de até 360 meses e prestações mensais de no maximo 30% da renda bruta. Os juros variam de 5,5% a 8%.

O Programa Minha Casa Minha Vida engloba também o PNHR (Programa Nacional de Habitação Rural​)

Quem também faz concessão de credito pelo programa Minha Casa Minha Vida é o Branco do Brasil. As regras acabam sendo praticamente as que se aplicam à a Caixa. 

Fique atualizado!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do Entenda Antes!>

O financiamento possui algumas restrições, dependendo do estado ou cidade em que o imóvel se encontra. Levando-se em conta a quantidade de habitantes do local, o valor máximo permitido do financiamento do Minha Casa Minha Vida é alterado.

Economias

Antes de sair em busca do imóvel dos sonhos, tenha cautela e analise sua situação financeira para definir o quanto você pode pagar. Não deixe que o impulso te faça perder a tranquilidade de saber que será capaz de quitá-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *