Descubra como analisar e escolher o terreno ideal – Entenda antes!

Sabemos que para construir um imóvel o primeiro passo é saber o que exatamente queremos e necessitamos, se a casa será térrea, terá dois ou mais pavimentos, quantos dormitórios, garagem, piscina e jardins. 

Escolha do terreno

 

Enfim, qual o espaço que você gostaria para o seu futuro lar? Não pense apenas no projeto, mas na localização, na vista do seu portão ou de sua sacada, no silêncio ao redor, no trânsito, na segurança, na comodidade dos seus filhos irem para a escola caminhando, entre outros fatores importantes.

Nesse artigo iremos abordar uma visão macro de como analisar e escolher um terreno para a construção da sua edificação. Fique atento a essas dicas e aproveite para fazer a melhor escolha. Entenda Antes de escolher! 

Onde você gostaria de morar?

São muitas as ofertas, sejam em sites de compra e venda de imóveis, páginas em redes sociais, classificados, entre outros, que acabamos nos preocupando muito mais com o custo do que com o prazer de morar em um lugar bonito e acolhedor.

Zoneamento onde construir

Veja também: Quais os modelos de telhados e tipos de telhas? Entenda Antes!

O que limita muitas vezes o projeto são as leis de zoneamento, sejam elas em regiões residenciais, comerciais, industriais ou mistos, e até condomínios.

Todas precisam ser analisadas, de acordo com a localização do terreno, para que as taxas de ocupação do solo, coeficiente de aproveitamento, recuos e outros fatores obrigatórios sejam obedecidos. 

Outro ponto muito importante para escolha de um terreno é sua topografia e seus aspectos físicos. Comprar um lote ou terreno sem visitá-lo e sem checar sua situação legal e limitações, pode trazer várias complicações e gastos excessivos.

Se possível, antes de adquirir um terreno, leve um engenheiro ou um arquiteto para avaliar se será um bom local para a execução do seu projeto. Verificar o tipo de solo também é importante.

Terrenos com desnível 

Aproveitando a topografia

Alguns terrenos têm a necessidade de cortes e aterros, mas nem todo terreno com desnível precisa ser aterrado para uma construção bonita, funcional e moderna, o bom profissional pode projetar e utilizar os desníveis do terreno para criar um ótimo projeto.

Terreno com aclive

Em terrenos em aclive, onde o nível médio do terreno está acima do nível da rua, possivelmente, será necessário realizar cortes, arrimos e contenção, que seria um custo a mais na obra.

Mas por outro lado, um terreno em aclive ou declive possibilita um projeto mais audacioso, e além disso, como a casa estará mais no alto, acaba tendo maior destaque e visibilidade.

Terreno em declive

Veja também: Vale a pena instalar um sistema de energia solar? Entenda Antes de fazer!

Os terrenos em declive, situação em que o nível médio do terreno está abaixo do nível da rua, pode se tornar um grande problema, já que a saída de esgoto e águas pluviais devem estar no nível da rua, porém, muitas vezes tem a vantagem de um custo mais baixo. 

Lembrando que, um bom profissional consegue adotar soluções adequadas para cada situação, seja ela em aclive e ou declive.

Comprar terrenos em área de proteção de mananciais

Terrenos em área de proteção de mananciais (represas, rios, nascentes) precisam de cuidados, já que são legalmente protegidos para a preservação dos recursos hídricos. Apresentam maiores restrições de uso do solo e com isso pode -se levar mais tempo para a regularização da documentação.

Com as leis que protegem o meio ambiente, a contratação de um profissional para ajudar na escolha se torna muito importante, já que existem várias limitações como, matas e árvores nativas, que podem fazer parte do terreno e que talvez tenha a possibilidade de aproveitá-las.

Alagamento

Observe também se o local desejado não alaga em épocas de fortes chuvas, esse é ponto muito importante.

Terrenos com baixa resistência e de solos úmidos, com proximidade de rios e lagoas, são propensos a alagamentos, e o grau de complexidade das fundações deve ser maior, se não for bem executado pode trazer sérios problemas.

Desmoronamento

Veja também: Fachadas de sobrados – Veja modelos e dicas exclusivas!

Observar as áreas de risco de desmoronamento e a necessidade de contenções de arrimo. Talvez o local bonito e o ótimo preço no terreno signifiquem custos elevados mais adiante e um perigo para os moradores, fique atento. 

Posicionamento do terreno em relação ao sol

O posicionamento da construção no terreno com relação ao sol é um ponto fundamental, implicará no conforto e até mesmo economia.

O  lado norte recebe o sol mais forte e costuma ficar quente boa porção do dia.

A área leste recebe raios de sol esterilizantes da manhã, ideal para o posicionamento dos quartos.

No caso da porção oeste, os cômodos de pequena e média permanência, tais como áreas de serviços, depósitos e garagem, são inseridos uma vez que incide o sol da tarde.

Já o lado sul é onde temos mais problemas, já que no inverno quase não incide o sol e no verão recebe apenas nas primeiras horas da manhã e no final da tarde.

Trabalhar em harmonia com a luminescência solar influi em diversas variáveis como conforto, sustentabilidade e até a duração de estruturas e móveis. Por isso, observe ao redor, se não há construções muito altas, muros e vegetações que possam afetar o conforto térmico da sua construção.

Analisar a infraestrutura do loteamento é indispensável

Infraestrutura urbana

Veja a infraestrutura do local, se possui rede elétrica, rede de abastecimento de água, coleta de esgoto, coleta de lixo, cabos para telefonia e internet, asfalto, todos esses serviços são essenciais.

Topografo

Veja também: Por que você deve contratar um arquiteto? Veja aqui 5 brilhantes vantagens

Após a escolha do terreno, não se esqueça de conferir a metragem, e se possível com a ajuda de um topógrafo, verificar se está no local correto dentro do loteamento, para que na hora da obra, os profissionais não se confundam na marcação e você não tenha complicações com os vizinhos no futuro.

Análise de documentação

Contrato compra e venda

Verificar a documentação também é importante.

Confira no CRI – Cartório de Registro de Imóveis da sua cidade, se o lote está registrado corretamente e solicite uma certidão de propriedade, com negativa de ônus e alienação, para ter certeza que ele está desembaraçado.

Não se esqueça de ir até a Prefeitura da cidade onde se encontra o terreno e verificar as guias de IPTU ou ITR para que não haja impedimentos na hora da proposta de compra e venda.

Lembre-se que proposta não é contrato, é somente um documento que firma a intenção de compra. Nela deve constar a qualificação e manifestação da vontade das partes, indicação do lote, localização com a planta urbanística aprovada pela prefeitura, valor total e do sinal dado, modo e forma de pagamento e forma de reajuste, especificando o índice que será usado e taxa de juros para a venda em prestações, promessa de firmar contrato e prazo para aceitação da proposta (o ideal é não ultrapassar 30 dias). Assine e date o documento e fique com uma das vias.

No contrato de compra e venda esteja seguro se as cláusulas traduzem exatamente o que foi combinado verbalmente, comparando o que consta na proposta ou minuta do contrato. Risque todos os espaços em branco.

Veja também: Construir ou comprar? Qual a melhor opção para você!

No contrato deve constar os dados pessoais do comprador e vendedor, a área e demais caraterísticas do imóvel; valor total e as prestações; prazo e forma de pagamento; periodicidade (anual, segundo a legislação em vigor) e índice de reajuste; eventual incidência de juros; local de pagamento; penalidades no atraso do pagamento das parcelas; valor do sinal antecipado; e todas as condições prometidas pelo vendedor.

É óbvio, mas vale lembrar, pague sempre as prestações nas datas estipuladas e guarde todos os recibos.

Os recibos comprovam que está em dia com suas obrigações ou que quitou o lote, quando for lavrar a escritura definitiva.

Depois de pagar integralmente o lote, leve todos os seus documentos pessoais, o contrato e os recibos no Tabelionato de Notas, que lavrará a escritura.

Registre a escritura no Cartório de Registro de Imóveis da região. Por fim, na prefeitura, peça por escrito a alteração do lançamento do imposto territorial para seu nome.

Agora que você já entendeu como analisar um terreno, fará a melhor escolha e após isso, você precisa contratar um arquiteto para iniciar o seu projeto.

O Entenda Antes pode te ajudar nisso também, nós iremos te conectar com profissionais qualificados que estejam próximos de você! 

Solicite uma consulta grátis clicando no banner abaixo…

Deixe sua opinião, sugestão ou dúvida nos comentários, será um prazer para nós!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *